Monday, July 19, 2010

A tua mão poeta

A tua mão poeta
atravessou os oceanos até mim

A tua mão poeta
encontrou-me sentado na ilha África
levantada no coração de Lisboa

A tua mão poeta
partiu de mim para mim pela tua voz
pela voz angustiada da meia-noite nos muceques
pela tua voz ritmada das enxadas
nos terrenos adubados pelo sangue da sujeição
pela tua voz milhões de vozes fraternidade
amor
situadas para lá das algemas para lá das grades
sempre livres sempre fortes sempre grito sempre riso

A tua mão poeta
um poema de amor
escrito com os cinco dedos de África
sobre a ânsia humana de amizade e paz

A tua mão poeta
sonorizando o batuque liberdade
entre as cubatas escravas da vida

Tenho-a na minha mão
e através dela
oferto-me à nossa África

Agostinho Neto

12 comments:

Manuela Freitas said...

Olá Maria o meu sorriso e um abraço!...
Manuela

Artur said...

:)

Cris Caetano said...

E viva Mandela! ;)

Beijinhos, Maria

meus instantes e momentos said...

que belo post. Muito bom.
Maurizio

A.S. said...

Querida Maria...

A mão dos poetas não conhecem fronteiras e levam sempre entre os dedos a flor da Liberdade!


BeijOOO
AL

Filoxera said...

Não conhecia este poema lindo de Agostinho Neto.
E África... mas hei-de conhecê-la. Já a sinto, pelo menos.
Obrigada.
Beijos.

Fernando Samuel said...

AGOSTINHO NETO.


Um beijo grande.

bettips said...

Beijo, Maria.
Beijo ainda a memória dos homens que acreditam.

Nilson Barcelli said...

Já tinha lido este poema há uns anos. E continuo a gostar dele.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

Vieira Calado said...

Conheço pouco do Agostinho Neto.

Tenho de ver se encontro mais...

Obrigado.

Bjs

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram aqui.

Beijos.

viajantes said...

tocou-me especialmente.
a filhota ontem (19) rumou para sul. está na Lua. chegou bem.
no aeroporto apeteceu-me correr para lá sem olhar para trás...
beijinho