Wednesday, August 18, 2010

O último amor


Não preciso de te gritar. O silêncio do meu olhar diz-te tudo. Da saudade que te tenho e já não sentes. Do beijo que ficou por dar e que me queima. Do abraço que me envolve e me rasga. Do amor que fizemos, sem idade.
Não preciso de te ter. O silêncio da ausência diz-me tudo. Das tuas mãos no meu corpo e sei que não mentes. Do rio que corre entre nós e que teima. Da maré que ainda somos e que nos rasga. Do amor que fazemos, porque é verdade...

19 comments:

quicas said...

Há olhares que, em silêncio, gritam muito mais que todas as palavras!...
Texto que queima... como esse "rio"!
Beijinho

Filoxera said...

Não preciso de te dizer.
Partilhamos uma linguagem secreta.
De olhares e gestos, suspensos, à espera
Do vento que nos leve em nova incursão
Onde eu e tu seremos maré.

Não preciso de te ter.
Sinto-te de uma forma tão completa
No tempo infinito de uma outra era
Onde tivemos como missão
Descobrir tudo o que o amor é.

(Continua a tradução de sentimentos...)
Deixo-te um abraço sorridente.

Cris Caetano said...

Ah, Maria...

Beijinhos

Luis Neves said...

"A cor dessa cidade sou eu
O canto dessa cidade é meu
...
ela é bonita
Eu sou o silencio da noite
Eu sou o sol da manhã"
Daniela Mercury - O Canto da cidade
Que bonitas as tuas palavras Maria

smvasconcelos said...

Tão bonito, Maria!...:))
beijo,

Memória de Elefante said...

"O silêncio da ausência" está impregnado da presença deste amor.

Lindo, gostei imenso!

Um beijo

Leticia Gabian said...

Porque é verdade...

Beijão, AICeT!

Paula Barros said...

Um silêncio tão preenchido de lembranças...um silêncio que não cala a emoção. Um silêncio que pede a presença.

beijo

Fernando Samuel said...

O último... que é o primeiro...

Um beijo grande.

G... said...

Não preciso de te ter. O silêncio da ausência diz-me tudo.
Grande verdade, Maria.
Beijo

DelfimPeixoto said...

Liiiindo, Maria!
Beijo!

Apenas eu said...

estas tuas palavras fizeram estrondo na minha cabeça, o silêncio do teu olhar deixou-me arrepiada!
porque ´´e verdade...

Manuela Freitas said...

Este amor, querida Maria, já é pele da tua pele.
Gostei muito do poema que deixás-te lá na minha casota, não conhecia vê lá!...
Beijinhos,
Manuela

GR said...

O teu silêncio enche-me de poesia.
LINDO!

BJS

GR

Vieira Calado said...

A maré que nos queima

é mesmo verdade!


Bjs

Serenidade said...

Bom dia Maria,

obrigada pelos parabéns. Sim, estamos de parabéns:)

O teu (a)mar é fantástico...

Tens uma questão, lá... que gostaria que respondesses se assim o desejares, claro.

Serenos sorrisos

Maria said...

Obrigada a todos por terem passado aqui.

Beijos.

Ana said...

" da saudade que te tenho e já não sentes"

Palavras para silenciar a dor da ausência!
Tão belo e tão triste!
Um beijo, Maria *

mariam said...

Gostei tanto, Maria.

beijinho :)

mariam