Tuesday, September 07, 2010

Acabado de ler no Cravo de Abril


EU PAGO PARA VER

Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, anunciou discurso no Parlamento Europeu.
E anunciou mais: fez saber que «vai utilizar pela primeira vez o modelo americano do discurso do Estado da Nação» - que é aquele discurso que o Presidente dos EUA profere todos os anos, perante as duas câmaras do Congresso e no qual apresenta as linhas mestras da sua política para os 12 meses seguintes.

Temos, assim, Barroso em bicos de pés, disfarçado de presidente dos estados unidos da Europa, na modalidade voz do dono, naturalmente acrescida do lusitaníssimo Porreiro, pá!...
E tamanho é o entusiasmo do homenzinho com o discurso anunciado - e com a suposta superior qualidade do dito - que deu ordens para que todos os deputados o vão ouvir.
Mais: exigiu a todos os deputados que picassem o ponto, para confirmar presença.
Mais ainda: ameaçou multar os deputados que não o fossem ouvir - anunciando, até, o valor da multa: 150 euros.


É claro que o presidente Barroso foi obrigado a desistir das exigências e a recuar nas medidas punitivas anunciadas: já não há ponto picado nem multas...
Mas fica o registo da predisposição do homenzinho, do que ele é capaz de fazer se o deixarem.

Portanto, cuidado com ele!
Não esqueçamos que o animal foi premiado com o cargo de Presidente da Comissão Europeia pelos serviços prestados no decorrer da reunião do bando dos quatro, onde foi decidida a invasão e ocupação do Iraque - invasão e ocupação que, concretizada, se saldou pela destruição do país e pelo assassinato de centenas de milhares de homens, mulheres e crianças inocentes.

E o facto de, na Cimeira dos Açores, o homenzinho apenas ter feito de porteiro e de criado de serviço às bebidas, não diminui em nada as suas responsabilidades no crime contra a humanidade que ali foi decidido e, posteriormente, cometido.

Tal como Bush, Blair e Aznar, o presidente da Comissão Europeia é um criminoso.
Que um dia será julgado. E condenado.
E nesse dia, não será necessário cobrar multas a quem não for assistir ao julgamento...
Eu pago para ver...

Retirado daqui

13 comments:

Manuela Freitas said...

Olá Maria,
Só me apetece dizer que tipo mais asqueroso!...
Beijinhos,
Manuela

Braulio Pereira said...

mulheres como tu fazem falta neste mundo.

enquanto houver tipos destes

haverá sempre guerras

se este mundo fosse governado
por mulheres averia só Amor

grande abraço fraterno!!!

Agulheta said...

Maria! Nunca gostei de pessoas sem sorriso aberto,destes sorrisos falsos anda o mundo cheio.
Beijinho

Rosa dos Ventos said...

Estive desligada dois dias...
Não sabia que já não havia multa!:-))
Só dele!
O cherne mal sabe nadar!

Abraço

Hanukká said...

Uma linda noite de paz, abraço.

Conversando com Deus.

Pedi força e vigor Deus me mandou dificuldades para me fazer forte
Pedi sabedoria Deus me mandou problemas para resolver
Pedi prosperidade Deus me deu energia e cérebro para trabalhar
Pedi coragem Deus me mandou situações para superar
Pedi amor Deus me mandou pessoas com problemas para eu ajudar
Pedi favores Deus me deu oportunidades
Não recebi nada do que queria,
Mas, recebi tudo o que precisava!

Nilson Barcelli said...

No essencial, estou de acordo contigo.
Excepto na de criminoso.
O homem acreditou nos outros 3... pode ser um tanso... mas criminoso...

Beijos, querida amiga.

Cris Caetano said...

E nessa altura do campeonato eu já não acredito em condenações, apenas em culpados.

Beijinhos, Maria.

Fernando Samuel said...

Um beijo grande.

Memória de Elefante said...

Um ditador!

Um beijo

João P. said...

Oh Maria:

Eu gosto é da multa! que roubo ;-))) 150 euros a gente que ganha milhares e uma Europa que gasta milhões para carregar a casa às costas para reunir em Estrasburgo!

Que miséria e que escândalo

João

Duarte said...

Nunca pude imaginar que ainda exista quem seja capaz de tais atitudes.
Nos meus começos, na editorial Plaza & Janés, o chefe teve a infeliz ideia de querer multar aos que chegassem tarde, sem admitir escusas nem pretextos, o que conseguiu levar a bom termo, mas não existiu a segunda oportunidade, chegamos todos tarde: esperávamos estar todos juntos para aceder aos escritórios.

Um grande abraço

Maria said...

Nilson Barcelli

E tu acreditas que eles todos não sabiam de tudo? Que não havia armas de destruição massiva? Se foi um crime o que se passou no Iraque e o Durão apoiou os cabecilhas, todo ufano, é tão criminoso como os outros.

Beijo.



Duarte

Assim é a Luta!

Um abraço.

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos.