Monday, December 20, 2010

Outono


Sempre esperei por ti. Pelos sonhos que queríamos sonhar.
No meu leito o silêncio e o frio.
Sempre esperei por ti. Pela vida que queríamos viver.
Nos meus braços a ausência e a saudade.
Sempre esperei por ti. Pelos beijos e pelo amor, que era nosso.
Em mim a dor do impossível.
Sempre esperei por ti. Tenho o teu nome em cada flor e em cada janela.
Mas não te tenho a ti.
No entanto, sempre esperei por ti...

19 comments:

Paula Barros said...

O esperar e a ausência, nos braços, no coração, na alma, nos sonhos.

beijo

Duarte said...

Outono, que se desvanece como muitas das coisas que nos fariam felizes, ou não.

Gosto do teu escrever,
mas quase sempre
pleno de melancolia;
essa grandeza da dor
na ausência,
mas ainda assim belo.

Um grande abraço

Leticia Gabian said...

Ninguém escreve a ausência e a saudade como tu, Maroca.
E trazes o mar aos olhos de quem te lê.

Beijo imenso, AICeT!

Carlos Albuquerque said...

Qualquer que seja o significado que ele possa ter, passo para te desejar um Bom Natal, e que o Novo Ano te traga tudo de bom.
Abraço

Fernando Samuel said...

Uma espera que, mesmo assim, vale a pena...

Um beijo grande.

Agulheta said...

Querida amiga.Em cada palavra um sentimento só teu,a ausência é sempre difícel de explicar.
Desejo um Feliz natal,vou estar ausente mas levo os amigos no coração.
Beijinho

Nilson Barcelli said...

E quem espera, desespera...
Excelente poema, querida amiga. Mas espero que essa espera não passe de ficção...
Desjo-te um Natal muito feliz.
Beijos.

tulipa said...

LINDO!!!

Tenho paixão pelo OUTONO.

Os versos e poema são lindos e aquecem a alma.

Aproveito a ocasião para desejar

Boas Festas e

Um Bom Ano de 2011

Abracinhos quentinhos.

A Voz do Luar said...

Muito belo!

Teresa Durães said...

tenho-te, eu sei, somente me foge a realidade. viveremos num sonho que vai desaparecer?

Justine said...

Isto sim, Maria, isto é poesia: ritmo, silêncio, mistério, impossibilidade, beleza...

Mar Arável said...

Há tantas formas de ter

Bjs

Só Eu (Ricardo) said...

Maria.
Consegui "tempo" para andar pelo teu blogue. Continuas uma grande senhora.
Escreves bem como sempre, defendes valores e ideais com caracter. Enfim. És mesmo tu.
Beijinhos e, mais uma vez, bom Natal.
Ricardo

Graça said...

'a dor do impossível'____ sempre sentidas as tuas palavras. Que eu gosto.


Boas festas, Maria, com um beijo de carinho.

M. said...

Muito obrigada, Maria, pelos votos de Boas Festas. Tudo de bom também para ti.
Um abraço.

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos.

João P. said...

Maria:

Não sei comentar o texto...

Embora seja belo!

beijo

João

AnaMar (pseudónimo) said...

Aqueço-TE as mãos nas palavras inflamadas pela espera. Doem-te os dedos pelo momento que não será. (Pensas tu.)~

Momento a momento, no instante breve de um piscar de olhos, em que o sorriso te ilumina o rosto e ÉS.

(E eu aqui, de olhos fechados, à tua espera).

Cris Caetano said...

Tão bom ter por quem esperar...

Beijinhos