Monday, February 13, 2012

Madrugar


Para se encontrar o madrugar é preciso um grande amor. Porque o madrugar que nos entra pelos poros pode ficar na pele ou cair em gotas de orvalho. E às vezes o grande amor não está, apenas é. E porque o tempo continua a ser o mesmo tempo, com tempo, solta o rio de ternura e deixa que procure o caminho até à foz. A que lhe pertence, porque ele a escolheu. Assim acontece um grande amor. E assim se encontra o madrugar, em ti...

12 comments:

Rogério Pereira said...

"E porque o tempo continua a ser o mesmo tempo, com tempo, solta o rio de ternura e deixa que procure o caminho até à foz."

Acho que saberei fazer isso que me dizes...

Teresa Durães said...

essa madrugada com esse amor preenche-nos tanto!

trepadeira said...

Os sentimentos a jogar com as palavras.

Um abraço,
mário

Justine said...

Um madrugar com destinatário...é sempre um madrugar mais cintilante!

Licínia Quitério said...

Bonitas as tuas palavras de madrugar. Beijo, Maria.

Cris Caetano said...

Um grande amor tem dessas coisas, mas só um grande amor... :)

Beijinhos, Maria.

mfc said...

Essa madrugada é sempre linda!

heretico said...

esperançosas. as madrugadas.

belas palavras. que gostei de ler.

beijo, amiga

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.
Beijos a todos.

BRANCAMAR said...

Poesia pura neste texto de amor...
Gostei particularmente do conselho: "...solta o rio da ternura e deixa que procure o caminho até à foz."

É isso, tudo na vida deve fluir naturalmente.

Beijinhos.
Branca

Filoxera said...

Lindo!...
Como vocês sabem ser...

Hanaé Pais said...

Gosto deste madrugar!