Friday, August 31, 2007

Saudade


Tenho saudades do teu corpo das tuas mãos
que me envolvem e acariciam
tenho saudades de ti e ainda estás em mim
o teu cheiro os teus braços
tão forte e tão calmo foi o amor que fizemos
que vai ficar cá dentro até te encontrar outra vez

56 comments:

AcidoCloridrix said...

Se fosse aprovada uma lei que permitisse a Poligamia, você seria capaz de a praticar, ou preferiria continuar num regime Monogâmico? Diga-nos tudo em http://sexohumorprazer.blogspot.com/, Obrigado,,,,, HCL

Claudia said...

Como eu te percebo Maria, mais uma vez...

O meu beijo, sem nunca esquecer.

zambujal said...

Ele há cada um!
Depois daquele teu poema... uma questão sobre a legalidade da poligamia... talvez em referendo!
Há gente que não sabe mesmo nada de... amor, que confunde tudo.
Vê lá tu que aquele comentário, tão canhestro, tão noutro mundo, quase foi capaz de perturbar o saborear do teu pequeno texto-poema (mais um para o folhetim-blog?).

Era uma vez um Girassol said...

Pois....
Aqui anda fogo, Maria!!!!
Também só compreendo assim o amor...
Belos poemas que partilhas connosco...
Beijinhos

Sei que existes said...

Lindo!
Espero que esse outro encontro não demore muito!
Beijinhos

alexandrecastro said...

um belíssimo "hino" à saudade.
gostei!

Vanda Paz said...

Que lindo amor esse...

Um beijo grande com saudades

Vanda

Teresa Duraes said...

gosto de pensar que a memória te preenche de algum modo. tem de ser.

beijo

LB said...

Que o (re)encontro não demore...!

Beijinho

Maria said...

acidocloridrix

:)

Maria said...

claudia

Eu sei......

Beijo meu, com saudades...

Maria said...

zambujal

... e logo de manhã... sonhos maus... digo eu...
Mais um para o blog, só. Não sei escrever novelas nem folhetins...
... apenas o que vou sentindo...

bettips said...

Ah...! Maria, primeira foste há pouco, que me fizeste humedecer olhos. Há dias assim, de "humedecer olhos": como se de repente houvesse esse buraco no meio da pedra do peito. Tanto faz pelo poema, corda de violão "Ó pedaço de mim", como pela tua ilha misteriosa. Irei ler a "tua Baía" com toda a atenção, com um sabor tão amigo que nos dás. Obrigada e bjinhos

Maria said...

era uma vez um girassol

Aqui anda apenas... amor.

Beijinho, Amiga

Maria said...

sei que existes

Não vai demorar não...

Beijo

Maria said...

alexandrecastro

Muito obrigada pela visita...
Já passo por lá.

Maria said...

vanda paz

É lindo, sim, Vanda...
Saudades...

Beijinhos

Maria said...

teresa duraes

é isso, tem de ser...

beijo

Maria said...

lb

Sacaste-me outro sorriso....

Beijinho

Maria said...

bettips

Será também o calor que faz humedecer olhos....
... esta minha mania de me armar em forte...
Vê a Bahia, e anima-te para ires até lá....
Obrigada pelas tuas palavras
Beijinhos

Palavras ao vento said...

Querida Maria... obrigada pelas tuas palavras lá no meu cantinho. Mas o certificado é para todos...eu ofereci a todos ... Então vai lá buscar...

Beijinhos da

Maria Valadas

José António said...

Maria, gosto do teu blog; da organização e do conteúdo. No entanto reparo que, embora tenha muitos comentários, não tem publicidade. A Google através do Adsense dá essa hipótese. Não sei se é por convicção, que respeito, mas na verdade a publicidade é uma mais valia que permite receita para o(a) autor(a) do blog. Em Portugal ainda há muito essa ideia romântica que dispensa a publicidade no blog, mas pensa nisso. Com as visitas que tens seria certamente uma ajuda para pagar a net. Pensa nisso. Obrigado pelo comentário.

É..."saudade" é uma palavra especialmente portuguera. Estará concerteza relacionada com o espírito de partida que motivou "os descobrimentos". Gostei da síntese.

Leticia Gabian said...

Maroca,
Em matéria de saudade, estamos ambas diplomadas... Cada uma com a sua razão.
Beijo muuuuuuuuito grande!

herético said...

que saudades tão perfeitas e saciadas...

(tal a flor com saudades do pólen!)

Bia said...

ah! como eu conheço essa saudade Maria!
O meu amor é assim tal e qual...
fica sempre dentro de mim até á outra vez.
O amor é demais e tu também :)
Beijokas
A._TU

Maria said...

palavras ao vento

Já lá fui buscar... já está aqui ao lado...

Beijinhos, Maria

Maria said...

josé antónio

Agradeço-te as palavras sobre o meu blog.
Não tenho espírito, nem foi esse o objectivo quando criei o blog, de ganhar seja o que for com ele. Nem um cêntimo.
O que aqui coloco é simples partilha. Do que sinto, dos meus afectos, do que vejo e registo em fotografias.
Digo-te até que não gosto de visitar blogs que têm publicidade. Não sei ainda se é uma questão de princípio. É por enquanto uma questão que me incomoda...

Sobre os "descobrimentos", quando era pequenina e estudava, fascinei-me pela nossa ousadia. Mais tarde achei que era uma ocupação indevida de territórios já habitados por pessoas dessas terras, e penso que em vez de usarmos "descobrimentos" devíamos usar a palavra "ocupação" ou "conquista" com todas as consequências que estas palavras trazem.... Acho que, de facto, nunca descobrimos novas terras.... elas já eram habitadas....

Já a palavra saudade, é de facto só nossa, mas deve ter a ver com a quantidade de mar que nos margina.....

Maria said...

leticia gabian

Boas Férias, Querida Amiga!!!!!!
Nem te quero ver por aqui..................
Eu, que nem daí sou, te deixo um beijão.....

Maria said...

herético

Saudades de te ver por aqui.....
Obrigada...

Maria said...

bia

Eu? sou demais? hehehehehehehe
Sei o que sentes. E como te entendo.....

Beijinhos, querida Bia
G.-TE

margusta said...

Estou de volta!
Muito obrigada pelas visitas na minha ausência!

Beijinhos e bom fim de semana!

Dulce said...

A amargura persiste misturada com a saudade e com a ausência. Reflete-se no mar, que hoje recuso.
Beijos e bom fim de semana

Ni said...

Maria...
...
...
Acordaste-me a memória...
E agora, Maria?
...
Parece que tem sabor a sal... e corre dos olhos, em luz feita água, à procura... e não vai encontrar.
...

Há paz nas tuas saudades... sente-se aquela tranquilidade de quem olha o horizonte e sabe... que a próxima vez está perto.
Feliz por ti... que mereces TUDO!
...

Abraço de vento...

Ni*

*************

Deixo-te algo que escrevi há algum tempo... e de que me lembrei agora... com a memória do coração desperta....


COMO TE DIZER?

Ni*

(...)

Respiro o ar frio...
O silêncio do céu nas noites sem lua.
O esquecimento da minha mão sem a tua.
E sinto as batidas deste coração,
que insiste em caminhar contra o 'Não'.
Independente, irreverente...
Como se quisesse encontrar uma resposta,
uma solução.
Ser relâmpago, luz... sem o trovão.

Como lhe dizer...
que há marés vivas de solidão?
Como lhe explicar...
que amor para outros não tem a mesma cor?
...
Como posso murmurar-lhe...
Que coloco o teu nome à transparência
E só vejo ausência?

Ah, coração...
Querer efémero não pertence à tua essência!
...
...mas o vento também o levou, como às folhas que o Outono no ar dissipou...

Como contar-te coração
Que o tempo do amor em fase crescente acabou?

E eu sinto-te... apressado...
Sem coragem de interromper o teu sentir ritmado.
Calada, sem força para te pedir :
'apaga o rosto amado... que não ficará ao teu lado.'

Ah, coração... adivinha...
Não faças a tua dor tão grande como a minha.

Nin@... há algum tempo...

...

E agora, Maria?
Como se adormece o coração?

isabel said...

poderia ter escrito isso. hoje. agora.

talvez não tão bonito.

beijos maria

Menina do Rio said...

A saudade é uma constante nesta vida. Saudades de cheiros, de abraços, de calor...

e eu gosto do cheiro á maresia desta ilha...

beijinhos

Maria said...

margusta

Bom teres voltado...

Bom fim-de-semana
Beijinhos

Maria said...

dulce

Sei o que é. Sei o que sentes.
Tenta dar o passo em frente. Tenta...

Beijos

Maria said...

Ni

Não sei como se adormece o coração. Se eu soubesse......
É tão lindo o que escreves, tão lindo...
Releio o que escreves.
Sinto a doçura das palavras.
E vejo, lá longe, uma luzinha,
talvez uma estrela,
que me diz que o tempo do amor
em fase crescente
ainda não acabou...

Um abraço e um sorriso, Ni

Maria said...

isabel

podias. mais bonito. eu sei....
... eu sinto....

um beijo, Isabel

Maria said...

menina do rio

A saudade é. Presente, sempre. Na nossa vida.
Gosto que gostes do cheiro desta ilha....

Um beijo, Verónica

Pitanga said...

Aqui neste notebook que foi trazido daí marca seis e meia da manhã. Dormes, Maria? Espero que sim.

Boa noite Maria. Bom dia Maria.

Sophiamar said...

A tua poesia est� toda ela impregnada de amor. A saudade � uma express�o do amor que o sujeito po�tico sente pela aus�ncia do ser amado.Belo poema!
Beijinhos

Victor Nogueira said...

Olá :-)
Esta não é a Pedra Furada duma aldeia do mesmo nome, perto de Barcelos?Se é, há alguma lenda ligada a ela cujo significado me não ocorre, A família do meu avô materno é dessa aldeia e de Goios.
O que retiro da net é «Lendas

Lenda de Santa Leocádia

Era uma vez uma Santa chamada Santa Leocádia e uns homens queriam fazer-lhe mal. Então ela fingiu que estava morta e depois enterraram-na.

Quando saiu da sua campa deu com a cabeça na pedra que a cobria e ficou mesmo furada como um círculo. Foi desde então que começou a chamar-se Pedra Furada.

Agora diz-se que quem conseguir passar pela pedra sem tocar em nenhum lado passa a ser Santo.

O nome «Pedra Furada» foi dado a uma freguesia de Barcelos, a nossa.»
Mas renho ideia que o significado era outro.
Seja o que for, um bom fim de semana e para os dias subsequentes.
VN

MiE said...

Saudade...


Bom fim de semana


Deixo-te um beijo

Maria said...

pitanga

Durmo sim, mas ando trocada....Desta vez é porque estou a ver o torneio de ténis dos EEUU...
Beijinhos
Bom dia, Pitanga!

Maria said...

sophiamar

O que eu escrevo é tão somente o que sinto..... e como sinto....
Nãoo seria capaz de o fazer de outra maneira...
Beijinhos, Isabel

Maria said...

victor nogueira

Olá :)

Esta pedra vem de muito mais longe, Victor.
É uma peça que está no Museu de Arte Moderna da Bahia, juntamente com outras pedras e escultura de uma beleza enorme.
Achei piada à lenda mas.... acreditas? Difícil!

Boa semana para ti e sobretudo bons fins de semanas!!!!!

Um abraço

Maria said...

mie

Bom fim de semana também para ti, com todo este calor.

Beijinho

Pitanga said...

Hoje é um grande dia para nossa amiguinha. Espero que vejam o arco-íris.

Maria said...

pitanga

Nenhum dormiu........
.... heheheheheheh
... nem vão dormir tão cedo!!!!!
Beijo

Um Momento said...

Tenho saudades... da saudade...
Beijo
(*)

Maria said...

um momento

Também eu.....
Beijo

Meg said...

Maria, enfim de férias, e dentro de dois ou três dias, vou ter tempo para te ler, mesmo para trás, porque gosto do que escreves, e porque gosto de ti.
Tenho passado - o termo é mesmo esse - quase sem parar. Mas o tempo no Algarve, em Julho e Agosto, para quem trabalha, é muito curto. E alguma coisa teve de ficar para trás.
Obrigada por estarmos do mesmo lado, quase sempre...
Beijinhos

Victor Nogueira said...

Olá :-)
Pena que as minhas milhares de fotos não estejam ordenadas e digitalizadas. Mas olha que é mesmo parecida com a de que te falei, Terá algum emigrante minhoto levado uma cópia para para lá? Não chegaste a saber qual o significado? Podria ser uma pedra de moer dum moinho, mas nestas acho que o buraco central é redondo e mais pequeno. Não sabes nesmo a história da «tua» pedra?
Bjo
VM

Maria said...

meg

Ainda bem que vais entrar de férias.
Descansa, porque esses messes no Algarve devem ser de muito trabalho, mesmo.
Vê as fotos que tirei em Salvador.
... e muito obrigada pelas tuas palavras...

Um beijo, do mesmo lado?

Maria said...

victor nogueira

Não sei a história desta pedra. Os serviços do Museu estavam fechados.....