Thursday, July 24, 2008

Aqui onde...


Aqui onde sei do amor,
do desejo, da raiva,
do rio que já és
por tantas lágrimas choradas
a fúria de te não ter,
de não me possuires
assim, de mansinho...

60 comments:

pin gente said...

fiquei triste... não chorei
relembrei uma canção do chico que ouvi hoje...
no mar sabemos sempre do amor esteja onde estiver
há raiva
há fúria
para tudo continuar a ser mansinho no nosso amor... para sempre


beijo, maria

pin gente said...

esqueci-me de dizer que achei as tuas palavras muito belas tal como esse mar de lágrimas de sal.

samuel said...

O que será mais salgado?
O salitre que seca em sulcos na cara... o brilho da espuma nas rochas?

Abreijo

salvoconduto said...

Assim, de mansinho, vou-me deitar não sem antes te mandar um abreijo.

Leticia Gabian said...

Ai, Maroca...Maroca...!
Este lugar...
Este mar tão chorado...
A fúria de não ter
E a calma
por saber onde o amor está


Beijos de sal

BlueVelvet said...

Maria,
que coisa mais linda escreveste.
Só uma alma permanentemente apaixonada pode, e sabe escrever assim.
Beijinhos...mansinhos

Parapeito said...

Agora quem sai de mansinho...sou eu...mas levo os olhos cheios de azul...
***

Orlando Gonçalves said...

Maria, simplesmente magnifico. Que calma, amor e paz trazem-me estes teus poemas.

Entre "aspas" said...

A calma do mar num por do Sol magnífico,simbolizados no brilho das tuas palavras.
Bjs Zita

Eduardo Aleixo said...

Calma, Maria, o amor vem aí na próxima maresia.
Não vês que a maré ainda está vazia?
Mas ela vai encher, vai encher...
Vais ver!

Beijo

Eduardo Aleixo

Lúcia said...

Bonita canção. Ao som das ondas.
Beijinhos

JOSÉ NEVES said...

Fabuloso este mar salgado onde as suas ondas se deixam embalar pelas belas palavras que partilhas, uma belíssima composição.

Beijinhos com Amizade.

Pitanga Doce said...

Estranho, Maria. Fiquei aqui parada, com o template entre as duas fotos: o mar e o pôr do Sol. Não sei o que dizer. Pedaços de "filme" foram me passando pela cabeça...

beijos, Maria

Alice Matos said...

Querida Maria...
Estranha coisa... o amor...
Lindas as tuas palavras...
Beijinho para ti...

Teresa Durães said...

lindo poema!

Maria said...

pin gente

Não te deixo aqui a canção do Chico Buarque porque não quero que chores...
No mar encontramos quase tudo, Luísa...
... para tudo continuar mansinho na nossa vida, para sempre...

Um beijo, Luísa

Maria said...

pin gente

transparentes somos...

Maria said...

samuel

O brilho da espuma não deve ser salgado...
... é apenas brilho, e não de olhos....

Abreijo

Maria said...

salvoconduto

Obrigada, e abreijo para ti

Maria said...

leticia gabian

Já dizia o poeta “quanto do teu sal são lágrimas de Portugal”, e eu acrescento “e de Salvador, Bahia”...
Sabemos onde está o amor. É só esperar um bocadinho...

Beijos, irmã

Maria said...

bluevelvet

Mas eu estou permanentemente apaixonada pela Vida, BV...

Beijinhos azuis

Maria said...

parapeito

E os meus ficam cheios de azul e ondas....

Maria said...

orlando gonçalves

Ainda bem que as minhas palavras te tranquilizam...
Obrigada.

Maria said...

entre “aspas”

É um estado de espírito, sem ser um estado de graça, muito bom...
Obrigada por me teres aparecido, Zita. Perdi-te e encontrei-te...

Beijos

Maria said...

eduardo aleixo

Sou calma, Eduardo.
O amor vem em cada maré, eu sei...
Obrigada.

Um beijo

Maria said...

lúcia

Mais logo terás uma canção a sério....
Beijinhos

Maria said...

josé neves

Eu é que te agradeço os excelentes momentos que me dás...
Obrigada.

Beijinhos

Maria said...

pitanga doce

Terá sido por teres sentido o Porto dentro de ti...
Fecha os olhos e continua a ver o filme, porque é tão bom...

Beijos, Pitanguita

Maria said...

alice matos

É verdade, estranha coisa.... o amor...
Como tu tão bem o dizes...

Beijos

Maria said...

teresa durães

Já percebi que a foto de hoje não te “comoveu”...
☺))))
Beijo

poesianopopular said...

Maria
Já sei!
Vais esperar que ele te absorva, de mansinho como gostas!
Então; relaxa, e gosa.
Gostei do mar e do poema mas, gosto mais de ti, porque sem ti ,estes momentos não existiam.
Bjos

Filoxera said...

Amor e maresia, que bom!...
;-)))
Beijos.

Agulheta said...

Maria. Lindo com este mar a rodear as lindas palavras de amor ditas.Pois então no Minho,pois foi lá meu pouso,este fim de semana que durou até ontem,mas volto sábado,aproveitar este verão mascarado de calor!porque calor de outros disparates temos todos os dias.Beijinho de amizade bfs Lisa

Fernando Samuel said...

«Aqui», é onde tudo acontece...

Um beijo.

Ana said...

Grande confidente é o Mar.

Beijinho

Maria P. said...

Aqui onde...não sei, mas sem te esquecer.


Beijinho Maria, até...

GR said...

O mar esconde grandes segredos.

Bjs,

GR

brisa de palavras said...

Esse lugar fez-me lembrar outro...
onde tb chorei...
um abraço
brisa de palavras

mariam said...

pois... faço também meu esse mar...não hoje, ontem... sniff...

um sorriso :)

Maria said...

poesianopopular

Esta coisa das palavras às vezes tem que se lhe diga...
Se já sabes.... é que me sacaste um largo sorriso...

Beijos, Manangão

Maria said...

filoxera

Pois é...
;))

Beijos

Maria said...

agulheta

O teu Minho deve estar mesmo lindo.
Eu confesso que o calor não deu pra ver muito...
Beijinhos, Lisa

Maria said...

fernando samuel

Aqui, no mar, no mar que somos nós todos...

Um beijo

Maria said...

ana

E silencioso quando nos ouve...

Beijinho

Maria said...

maria p.


Obrigada, Maria, boas férias...

Beijinho

Maria said...

gr

Num mar imenso como este é claro que esconde...

Beijos

Maria said...

brisa de palavras

É a nostalgia que sentimos quando olhamos o mar. Será?

Abraço-te, Brisa

Maria said...

mariam

... será do calor?
É, com certeza, o chamamento do mar que nos quer refrescar...

☺)) ☺))

Fernando Rodrigues said...

Linda palavras Maria

bjus

Oris said...

A força das palavras...e do mar....

Beijitos, Maria

Sal said...

beijinho para ti,
escreves tão bem.

Maria said...

fernando rodrigues

Muito obrigada...

bjs

Maria said...

oris

É isso, a força do mar, que me oferece palavras quando o olho...

Beijinhos, Oris

Maria said...

sal

Muito obrigada, Sal.

Beijinhos aos três

Sunshine said...

Muito bonitas as tuas palavras, mas tristes ...
É no mar que consigo vazar a minha fúria, lavar as minhas mágoas e reencontrar a calma e a força necessárias para seguir em frente.
Beijinhos com raios de Sol

Maria said...

sunshine

São palavras... mas o mar é meu confidente...
:)
Beijinhos

Fátima said...

Olá Doce Maria!!!
A vida é feita de coisas boas e menos boas.
Acredita que a minha felicidade de hoje para ser conquistada já passou por imensas lágrimas, mas mesmo muitas.......
A felicidade é algo que se vai conquistando ao longo da vida.....
E mais do que chorarmos a saudade de alguem, temos de valorizar o facto de algum dia esse alguem ter feito parte da nossa vida e nos ter feitos felices.
Se te pudesse dar um pouco da minha felicidade para que te pudesses sentir melhor, acredita que o faria.

Deixo-te o meu beijo carregado de muito carinho e ternura e um desejo sincero de um excelente fim de semana!!!

P.S.A vista da minha janela é realmente muito tranquilizante, mas sinto imensas saudades do mar mediterraneo:(......

Maria said...

fátima

Sei o que custa ter momentos felizes, porque para mim a felicidade completa, total e absoluta não existe, pelo menos eu não a consigo sentir assim.
Ter momentos de plena felicidade, aí sim, já os tive, e tenho-os.
Muito obrigada pelas tuas palavras, não imaginas o bem que me fez lê-las agora....

Beijos, e um bom fim de semana, Fátima

lisse said...

Voltei, porque tive muita vontade de dizer alguma coisa e não consegui fazê-lo.
"Aqui", neste mar imenso, que nos convida a senti-lo...
Onde as palavras saem livres, na beleza e verdade que arrepiam. Mescladas de raiva e suavidade que se sente na pele.
E vou ficar porque descobri verdades que já tinha esquecido
beijo
um bom dia com muito "calor"...
(e vou voltar...)

Maria said...

lisse

Como é bom tê-la por aqui de novo...
O que eu escrevo é exactamente o que eu sinto, não me importa se é bonito se é feio, se é triste se é alegre.
É o que eu sinto, é o que eu vivi ou vivo, é o que recordo. Às vezes com "raiva", que não é raiva, outras a transbordar de amor...
Venha sempre que quiser. Afinal o nosso antigo local de encontro está em obras...

Permita-me que lhe dê um abraço...