Wednesday, July 16, 2008

GUILLERMO RIVERA FÚQUENE

Acabei de ler agora este post no Cravo de Abril, que transcrevo:

"No dia 22 de Abril, desapareceu, em Bogotá.
Ontem foi anunciado que o seu corpo, sem vida, foi encontrado.

Era dirigente sindical e militante comunista - duas razões para, no regime narco-fascista de Uribe, não ter direito à vida.

Muito provavelmente, a notícia do seu assassinato ocupará, na generalidade dos média dominantes, tanto espaço e tanto tempo como ocupou a notícia do seu desaparecimento: zero - mas parte grande desse espaço e desse tempo continuará a ser utilizada no louvor dos assassinos de Guillermo Rivera.

São estes os tempos que vivemos. Fazer-lhes frente, assumindo todas as consequências, é a meu ver um imperativo de dignidade.
E fazer-lhes frente, nesta concreta situação colombiana, é afirmar frontalmente e sem reservas a nossa incondicional solidariedade com os revolucionários colombianos, aí incluídos os guerrilheiros das FARC.
É essa a minha posição."

Obrigada, Fernando Samuel.
Esta é, também, a minha posição!

http://cravodeabril.blogspot.com/2008/07/guillermo-rivera-fquene.html

9 comments:

mariam said...

não me sinto habilitada para comentar política, mas injustiças, sim... este triste caso deu-me a volta ao estômago...e onde estão os direitos humanos? e onde está a punição para os "carrascos"?

um sorriso triste :(

tufa tau said...

a guerra é uma ausência...
de paz
de vida
de prosperidade
de liberdade
de direitos
de deveres
de consciência
...
páro e faço um minuto de silêncio


um beijo, maria

Ana said...

Primeiro escrevi um comentário.
Não era longo.
Depois... decidi apagar.

Beijinho

C Valente said...

Estamos num mundo louco e cheio de injustiças
Saudações amigas

Papoila said...

e eu digo:
Obrigada Maria

Beijinhos
BF

Fátima said...

Olá Maria
Venho pedir as minhas mais sinceras desculpas pelo facto de nao teres conseguido entrar na minha nova casa,mas fiquei sem internet e nao tive oportunidade a terminar e abri-la a todos.
A partir de hoje poderás visitar-me quando quiseres, serás recebida de braços abertos.
Quanto ao teu post de hoje,nao sou grande entendida em politica,mas como sempre quem sofre é quem tenta lutar pela igualdade de direitos, os grandes que estao lá no "poleiro" só estao interesados no sei próprio bem estar, mas claro que perante os que lutam cada dia pelas minimas condiçoes, tem sempre uma palavra de "graxa" a dar,enfim.......haverá sempre um mundo cheio de injustiças.

Deixo-te um beijo carregado de carinho e um desejo de uma excelente fim de semana.

samuel said...

Transcreveste e fizeste muito bem!
Eu decidi dizer também alguma coisa e referir alguns blogues que falaram disto, como "O cheiro da ilha".

Abreijos

Lúcia said...

Inaceitável! Toda a crueldade é inaceitável! Incluindo a dos guerrilheiros das FARC. Compreendendo as suas causas; aceitando como inaceitáveis as atrocidades que contra eles e suas famílias foram cometidas (que é coisa que não é divulgada), também não aceito, por princípio, alguns dos seus métodos de luta.

Beijos

BlueVelvet said...

Embora conhecendo as suas razões não aceito qualquer forma de violência para repor a justiça.
Sou,no entanto, solidária com todos os povos que sofrem injustiças e crueldades e que lutam pela liberdade.
Quanto à Colômbia e a este caso, no meu post de hoje está a minha posição.
Pelo menos, calada não fico.
Beijinhos