Monday, February 23, 2009

Para ti, Zeca!



Balada do Outono

Águas
E pedras do rio
Meu sono vazio
Não vão acordar
Águas
Das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto
A cantar

Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas
Das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto
A cantar

Águas
Do rio correndo
Poentes morrendo
P'ras bandas do mar
Águas
Das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto
A cantar

Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas
Das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto
A cantar


CARTA AO ZECA

José Mário Branco

Vieste de menino de oiro pela mão
Acordar a madrugada
E fez mais às vezes uma só canção
Do que muita panfletada
Grandes janelas soubeste abrir
Por onde o ar correu sem te pedir
Que não se cansem de nascer
As fontes onde vais beber

Nunca mais te hás-de calar
Ó Zeca, para nós
Canta sempre sem parar
Que é seiva e flor
A tua voz

Vestiste a capa de caloiro coimbrão
Para ultrapassar o fado
E, em cada Natal, teu fruto temporão
Nunca foi ultrapassado
Na distracção jogas à defesa
Com o humor disfarças a tristeza
Cantas a esp’rança e o amor
Que o povo te ensinou de cor

Nunca mais te hás-de calar
Ó Zeca, para nós
Canta sempre sem parar
Que é seiva e flor
A tua voz

Nem tudo o que reluz é oiro, pois então
E bem gostaria o facho
De te ver calado e manso pela mão
Com medalhas no penacho
Co’a tua ronha felina e sã
Vais-lhe atirando as flechas de amanhã
O olho pisco a acender
E a garganta a acontecer

Nunca mais te hás-de calar
Ó Zeca, para nós
Canta sempre sem parar
Que é seiva e flor
A tua voz

(...que voaste há 22 anos, e tanta falta nos fazes...)

43 comments:

Maria said...

- O que leva um jovem de 30 anos a cantar Zeca? Lembrar o passado?
- Cantar o futuro, não esquecendo o passado, porque temos memória, mas cantar o FUTURO!...

Delfim Peixoto said...

Pois... ainda há dias eu perguntava ... mas fizeste bem lembrar que afinal, ele aida canta... e há quem o queira calado, mas nós não deixamos...

Bjs Zequianos, hoje

Delfim Peixoto said...

Ooops foi comentário simultâneo...
Eu canto Zeca... ( Cantava) em versões minhas ... mas o meu grupo de música Portuguesa... acabou... adorava cantar " e se houver uma Praça de Gente Madura ... Ninguém vai ...do chão"

salvoconduto said...

Sempre presente e sempre actual.

Abreijos.

mfc said...

Estremece-se a ouvi-lo...
Um beijo.

MIMO-TE said...

:)

Palavras que tocam a alma...

Bjos e mimos de mim

bettips said...

Apetece embrulhar-lhe as palavras, uma a uma, lembrar o tom da voz, som a som, aquela tímida expressão e forte vontade com que nos ensinava um riso, uma bruxa, um vampiro, uma revolução ...
Lindo, inesquecível, Maria!
Bj

Maria said...

MIMO-TE

Sabes que não consigo comentar na tua nova caixa e comentários... é escusado. Todos os blogues que têm esta caixa nova não gostam de mim...

Um beijo, hoje!

Carminda Pinho said...

Nunca são demais todas as homenagens que se lhe fizerem. Se forem os mais novos a fazê-lo, é sinal que os da nossa idade, souberam passar a palavra.

Beijos, Maria.

alex said...

Amiga,deixo aqui tb eu uma homenagem ao nosso zeca relembrando um poema dele


OS BRAVOS
Eu fui à terra do bravo
Bravo meu bem
Para ver se embravecia
Cada vez fiquei mais manso
Bravo meu bem
Para a tua companhia

Eu fui à terra do bravo
Bravo meu bem
Com o meu vestido vermelho
O que eu vi de lá mais bravo
Foi um mansinho coelho

As ondas do mar são brancas
Bravo meu bem
E no meio amarelas
Coitadinho de quem nasce
Bravo meu bem
P`ra morrer no meio delas.

Abraço amigo

do Zambujal said...

Que boa esta manhã musical e poética, ou poético-musical, ou musical-poética, ou de saudades vivas, ou de vivas saudades, isto é, de saudades que não são saudades do passado mas do futuro que está na música, na poesia, nos Zecas que nos deixaram tanta coisa para os jovens agarrarem, e que os jovens agarram!
Olha... um beijo

Pedro Branco said...

Foi bonita a festa, pá... Emocionante. Cada novo tributo é mesmo isso: novo. E o de ontem encheu-me o peito. Entre nós, sempre, o Zeca a fazer-nos de cada dia um novo dia. Um novo tributo. Temos de mercer isso!

Leticia Gabian said...

Que bom ter ido, Maroca!
Foi muito bom estar presente neste tributo ao Zeca, personagem de tanta importância na história política de Portugal. Ele e muitos outros, jamais podem ser esquecidos. Ainda bem que estão bem vivos, principalmente, no meio da malta jovem.
Beijo imenso, amiga-irmã

Maria P. said...

Em resposta à tua pergunta, creio que é a esperança no futuro.

Que curioso, sabes que neste momento estava a ouvir "Maravilha" estava a preparar um trabalho para um grupo de crianças com esta letra e música em fundo, é linda...

Beijos, minha Maria:)*

samuel said...

Bonito! Muito bonito!

Dulcineia said...

Comoveu-me este post... a frase "tanta falta nos fazes" - como a senti...
Não sei de que festa falam, mas deve ter sido muito sentida, comovente e envolvente.
E pessoas há que marcam a n/memória, de quem sentimos mesmo muito a falta1
Obrigada Maria pela partilha!

MPereira said...
This comment has been removed by the author.
Fernando Samuel said...

VIVA O ZECA!



Um beijo grande.

Mel de Carvalho said...

Guardar em memória, sempre.

Beijo querida Maria

Mel

Agulheta said...

Maria! Que bom avivar as memórias de alguns,ela para mim continua e sempre ficará,a soube passar para os mais novos e espero continuar,estas músicas para mim foram as mais ouvidas,bem hajas.
Beijinho

zmsantos said...

Enquanto houver injustiça, enquanto houver raiva, Zeca estará na primeira fila!

Que viva o Poeta da utopia!

marias said...

O Zeca Afonso viverá sempre nas memórias que nos deixou.
Obrigada!

Bom Carnaval Maria

A CONCORRÊNCIA said...

Ontem tivemos a prova que ele não desapareceu nem nunca desaparecerá, ele continua vivo dentro de cada um de nós.

Viva o Zeca

Justine said...

Tenho saudades, que tu vais mitigando com estes posts de recordar vozes e afectos:))

Pico minha ilha said...

Sempre cantaremos Zeca nas memórias e em tudo que nos deixou.Beijo Maria

BlueVelvet said...

É bom saber que os jovens o cantam.
É sinal que a mensagem está viva.
Beijinhos

Licínia Quitério said...

Vozes que nos abandonam antes do tempo. Fica a saudade e a força ainda tão grande que elas continuam a dar-nos.

Um abraço, Maria.

Ana Camarra said...

Maria

Não consigo ouvir essa primeira sem me cair uma lágrima!

beijos

De Amor e de Terra said...

Minha querida Maria, boa noite!
Quanta emoção ao escutar e até mesmo ao lembrar, esta e tantas outras canções e o HOMEM que as fez e as cantou e os motivos que o levavam a fazê-lo.
Beijo Amiga.
Obigada por lembrares.

Maria Mamede

veritas said...

junto-me em homenagem, ao mais ilustre aveirense...

Bjs.

Rosa dos Ventos said...

E fará para sempre!
E eu a cantar a balada...

Abraço

Arabica said...

Canto contigo, para ele, neste Fevereiro ritual de saudade!


Abraço.

tinta permanente said...

A melhor forma de o merecermos é sermos a sua voz!...

abraços!

poesianopopular said...

Maria
O "Zeca" está vivo! Viva o "Zeca"!
bjos amiga

Apenas eu said...

Zeca Afonso. Exitiu, existe e existirá sempre, bom que nunca se esqueça o valor da sua luta.

beijos Muitos Maria

(passa lá no Vidas, quando vires o que eu postei vais-te rir, é o meu lado sensível oh! pá não tenho culpa! o romantismo leva-me aos limites :))

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

VIVA O ZECA!

Beijos

C Valente said...

Belissimo
saudações amigas

Ana said...

Bela memória se fez aqui, de uma voz inesquecível.

Beijinho

Anonymous said...

Por quantos anos, por quantas décadas terá (ainda) actualidade Zeca Afonso?!

Martinho Júnior

Ludo Rex said...

Zeca, sempre Zeca...
Kiss

Vera said...

Inesquecível!
Eu adoro Zeca Afonso e em tempos que já lá vão muito o cantava... Depois te conto!

Beijo

Joao P. said...

Maria:

Mas é profundamente verdade:

"Nunca mais te hás-de calar
Ó Zeca"

Musico perfeitamente actual e músicas sempre novas

Obrigado por nos lembrares

Beijo

João P.

nanda said...

O nosso querido Zeca.

Será sempre o Zeca Afonso!
Será sempre um dos maiores cantores da Liberdade !