Monday, February 16, 2009

Tempo de reler Ary dos Santos!

O Objecto

Há que dizer-se das coisas
o somenos que elas são.
Se for um copo é um copo
se for um cão é um cão.
Mas quando o copo se parte
e quando o cão faz ão ão?
Então o copo é um caco
e um cão não passa dum cão.

Quatro cacos são um copo
quatro latidos um cão.
Mas se forem de vidraça
e logo foram janela?
Mas se forem de pirraça
e logo forem cadela?
E se o copo for rachado?
E se o cão não tiver dono?
Não é um copo é um gato
não é um cão é um chato
que nos interrompe o sono.

E se o chato não for chato
e apenas cão sem coleira?
E se o copo for de sopa?
Não é um copo é um prato
não é um cão é literato
que anda sem eira nem beira
e não ganha para a roupa.

E se o prato for de merda
e o literato de esquerda?
Parte-se o prato que é caco
mata-se o vate que é cão
e escreveremos então
parte prato sape gato
vai-te vate foge cão

Assim se chamam as coisas
pelos nomes que elas são.

José Carlos Ary dos Santos


(eu vou ali. depois eu volto)

68 comments:

salvoconduto said...

Pois vai, mas vai num pé e vem no outro.

Abreijos.

Amaral said...

Ary dos Santos sabia o nome das coisas e tratava-as em verso como ninguém...
Este poema é singular, muito bem construido, muito acutilante...

samuel said...

Bons ventos...

Abreijos

Ana said...

Extraordinário jogo de palavras.
Admirável talento.

Beijinho

mfc said...

Ele tinha uma escrita escorreita, inteligente e conseguia brincar com as palavras como poucos!

Joao P. said...

Já tinha postado este poema no meu blogue.

Lembra-me uma sessão de poesia na minha escola em que os miúdos ficaram deslumbrados com as palavras e estiveram o resto do ano sempre a pedir a todos os professores uns minutinhos para se ler poesia.

O que eles adoraram ouvir a palavra "merda" sem que ninguém lhes dissesse nada. Pelo contrário, era um adulto a dizê-la.

Então esta palavra num poema foi magia para eles.

Beijo Maria

João

BlueVelvet said...

Anda a faltar a coragem de chamar as coisas pelos nomes, a muita gente.
A ver vamos.
Beijinhos e até logo

Goldfinger said...

Ary foi Ary, sem papas na língua e as coisas tinham nome.
Espero que vá sendo tempo de voltares, ou a volta foi assim tão grande?
Estás a fazer falta, sabes disso não sabes?

Jinhos

GOLDFINGER

isabel mendes ferreira said...

neste blog sempre o reencontro com os Amigos...:)


que saudade.


beijo enorme Maria.

Pico minha ilha said...

E que bem que ele sabia tratar as coisas pelos devidos nomes.Vai e leva um beijo que te deixo.

Adriana said...

Realemnte muito bom! boa semana!

Justine said...

Não conhecia este poema...
Vai e volta bem:))

tinta permanente said...

É sempre tempo do tempo para ler Ary!...

abraços!

Leticia Gabian said...

Grande!!!!!!

Como diria o amigo Siba: porrêta!!!!

Beijo imenso amiga-irmã

utopia das palavras said...

A força das palavras, sempre em Ary!!!!

Boa semana

Beijinho

pin gente said...

a tua intuição não falhou, não.

gostei de ler
um beijo
luísa

paula barros said...

Quando leio algo assim fico imaginando o que se passava no íntimo de quem escreveu. Me parece que tem muitos significamos, ou um significado forte, motivador.

abraços

Agulheta said...

Grande Ary! Foi incómodo para alguns, mas sabia dizer as verdades sem papas na lingua.
Beijinho de amizade

Teresa Durães said...

Ary dos Santos sempre recordado!

Licínia Quitério said...

Ary, sempre.

E vais outra vez?! Sortuda!!

Um beijo, Maria.

Sofá Amarelo said...

Para mim, o POETA, o Maior, o meu preferido, o Poeta com P grande, o Poeta que não morre, que nunca morreu, que continua vivo nas palavras nas vozes de Carlos do Carmo, Fernando Tordo, Paulo de Carvalho, Simone de Oliveira... Ary dos Santos, o Fernando Pessoa do fim do séc. XX!!!

heretico said...

pois é!...

que falta faz o Ary e a sua verve para zurzir os literatos. de esquerda, claro.

(que a direita é analfabeta. dizem-me... rss)

beijinho

Maria P. said...

É sempre tempo de o ler.

Beijinho, e...até logo*

AnaMar (pseudónimo) said...

Que bom reler...
Mas volta depressa, porque gosto de TE ler...
Bj

Apenas eu said...

Nada como chamar as coisas pelos nomes!

beijos Maria

SILÊNCIO CULPADO said...

Maria

Para chamar as coisas pelos nomes só mesmo Ary dos Santos.


Abraço

Filoxera said...

Lá estás tu no ir ali e voltar!
Bem, pelo menos o caminho não fica sem ninguém...
Beijos!

Delfim Peixoto said...

Sempre bom relembrar
jnhs

mdsol said...

Ficamos à espera! (entretando a companhia do Ary dos Santos é sempre boa)
:))

Oris said...

Deixaste-nos em boa companhia...

:)

Beijitos

Nilson Barcelli said...

Inesquecível poeta.
Bela escolha, a tua.
Beijo.

Ana said...

Há muito tempo que não lia Ary dos Santos.
Por vezes apetece mesmo chamar as coisas pelos nomes...
Um beijo, Maria.

Dulcineia said...

Ía escrever algo, mas a Ana já o disse.
Poemas tão actuais. E, a nossa memória é também a dos que partiram... pessoas como o Ary, que faltem fazem. Sem pudores...
Um abraço e este é um espaço bonito. Gostei.

Fernando Samuel said...

Este Zé Carlos sabia da poda...


Um beijo grande.

elvira carvalho said...

Pois vá e volte que nós cá a aguardamos.
Bom reler Ary neste dia cheio de luz, como ele era.
Um abraço

Arabica said...

E quando voltares


que nomes terão as coisas?



Um beijo até ao teu regresso

Olhos de Mel said...

Oie linda, adorei os versos! Ele brinca com palavras e vai compondo os versos, cheios de graça...
Boa semana, bom carnaval e volte, assim que puder.
Beijos

Luis Eme said...

palavras para quê, é um poeta genial, que também é português...

beijinho Maria

Vieira Calado said...

Passei para ler e deixar saudações.

Rosa dos Ventos said...

Ary, sempre!

Abraço

A.S. said...

A poesia do Ary está cada vez mais actual!... Nada acontece por acaso Maria!!!

Vai ao Poliedro... tinha saudades!

Um beijo!

Maçã com Canela said...

Gostei de ler Ary dos Santos...
Vim deixar-te um beijinho muito grande com saudades
Espero que estejas bem!!!!!!!

Apenas eu said...

Vim ver-te e deixar-te um beijo :)

Ana Oliveira said...

Saudades dos tempos de ouvir e sentir Ary...dos tempos de acreditar...dos tempos de começar a perceber a vida por olhos de ver mais longe!

Bob said...

Ola, tudo bem?
Que blog lindo,estou passando para propor parceria a você, com a troca de links ou banner.Eu adiciono seu lin no meu blog e vc o meu.Seria otimo para aumentar nossas visitas e com isso trazer novos leitores para apreciar nosso trabalho.Tambem tenho um banner np meu blog, se quiser adicionar ao seu é só copiar o código que ta la, e colar.Aguardo resposta.Um super abraço;

http://poemasepoesias-blog.blogspot.com/

mié said...

Gosto muito do Ary dos Santos. Um grande poeta que nós tivemos o privilégio de ser seus contemporâneos.

Vai que eu te espero. Diverte-te.

Beijo enorme

Ilha da liberdade


***
Ontem só me aparecia a barra lateral do teu blog...hoje já respirei fundo, pensei que lhe tivesse dado alguma coisinha má...

Maria, no Roads quando o comentário não entrar, faz pré-visualizar e depois faz publicar, não sei porquê, mas às vezes acontece não entrar logo o comentário e pelos vistos contigo acontece muitas.

despertando said...

Deixo-te um beijo.

O Profeta said...

Ary dos Santos...eternamente...


As estrelas são o brilho dos olhos
Dos anjos amigos de um Deus total
Caem ao mundo em forma de lágrimas
Dão ao mar o sabor do sal


Bom fim de semana


Bom carnaval

Mágico beijo

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria, belo poema da Ary dos Santos...Espectacular....
Beijos

Ana Patudos said...

Para mim, qualquer tempo é tempo de Ary.
Fica bem, amiga
bjos
Ana Paula

simplesmenteeu said...

...e se a ausência se estica... apetece dizer - chega!...

"por olhos de ver mais longe"... peguemos cacos, estilhaços... faremos deles um puzzle... Talvez estradas, monumentos,um castelo, um arco-íris... e em "tempo de (re)começo" o "acreditar" acontece...
O que era copo partido, pode ser taça ou vidraça...
O segredo está no olhar ou no sentido do crer...

Diverte-te e volta rápido
Abraço carinhoso

Lúcia said...

Ary, Ary, Ary
Sempre tempo.
Beijos

Carla said...

e que belo tempo este em que as palavras têm a força da razão
beijos

FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA MARIA, É SIMPLESMENTE ARY DOS SANTOS... UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Goldfinger said...

Olá Maria

Vim matar saudades.
Quando apareces? Está a tornar-se preocupante esta demora.
Que se passa?
Espero que nada de mal...

Abraço e beijinhos

GOLDFINGER

Maria said...

GOLDFINFER

Está tudo bem, apenas não estou na minha casa do costume. Ando por aqui pelos teus lados, com net portátil, que nem sempre funciona. Há blogues que nem consigo abrir, embora possa ler tudo em RSS...
Obrigada pelo cuidado, no fim de semana já estarei na "base central".

Beijinho

lisse said...

Bom que alguém te fez falar!...
Também começava a ficar preocupada...
(embora saiba que lês sempre... até o que não está escrito...:).Segredos de uma geração silenciada...)
Beijo grande

Fragmentos.Betty Martins said...

.______querida Maria





.escolha EXCELENTE!!!




____admirável. Ary dos Santos





_________///








beijO______ternO

margusta said...

Querida Maria,
...passei para te deixar um beijinho!

margusta said...

Querida Maria,
...passei para te deixar um beijinho!

Pico minha ilha said...

Voltado por aqui.Beijo Maria e bom carnaval

FJ said...

eu já fui!! ... já voltei e...
agora vou outra vez, mas volto!
(correndo...por aqui!)

mas q raio de semana a minha!

beijo meu para ti Maria

rosa dourada/ondina azul said...

Bom, reler Ary...

Vai e volta bem :)))


Beijo,

catarina said...

Não me vais dizer que foste até ilha?!?!?!?

C Valente said...

Saudações amigas e bom fim de semana

amigona avó e a neta princesa said...

Que boa escolha, querida! Bom fim-de-semana...

momentosydocumentos said...

Boa escolha, como sempre. Volta logo.
Kiss

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram aqui.
Agora é hora de Zeca.
Bom fim-de-semana

Beijos