Thursday, February 12, 2009

Se pensarmos que Brecht nasceu há 111 anos...


Há homens que lutam um dia, e são bons;
Há outros que lutam um ano, e são melhores;
Há aqueles que lutam muitos anos, e são muito bons;
Porém há os que lutam toda a vida
Estes são os imprescindíveis


O Analfabeto Político

O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe,
da farinha, da renda de casa, dos sapatos, dos remédios,
dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e
enche o peito de ar dizendo que odeia a política.
Não sabe, o idiota,
que da sua ignorância política
nasce a prostituta, o menor abandonado,
e o pior de todos os bandidos
que é o político vigarista, aldrabão,
o corrupto e lacaio dos exploradores do povo.


Bertold Brecht

(10.2.1898 – 14.8.1956)

41 comments:

Maria said...

Estes dois poemas já foram aqui publicados.
Mas são muito Brecht, dos que eu gosto.
Tinha que ser...

Obrigada

salvoconduto said...

Não é por acaso que ele dizia que há os que lutam toda a vida.

Vês porque és imprescidível?

Abreijos.

samuel said...

Escrito ontem... evidentemente!

Abreijos

mdsol said...

Mas é sempre actual e nunca é demais reler!
:))

Ana said...

Tinha que ser... porque estas palavras continuam a ser necessárias. E porque há os que lutam toda a vida.
Um beijo, Maria.

Joao P. said...

Ui...

E andam para aí uns analfabetos que até mete dó...

Óptima escolha e re-publicação

Beijo

João

Ana said...

Ora se os epítetos caem bem em tantos senhores (e algumas senhoras) da nossa praça...sem alegria!

Beijinho

BlueVelvet said...

Sempre actual.
Beijinhos

Carminda Pinho said...

Apesar das datas, um jovem. Deixou obra, e que obra... a que os nossos jovens deveriam dar mais atenção.

Beijos, Maria.

vovó said...

até faz impressão a lucidez e a actualidade deste Homem!
beijocasssss

zmsantos said...

Que a semente de Brecht possa florir em cada um de nós!

Beijo, amiga.

A CONCORRÊNCIA said...

Não há dúvida que há coisas que pouco mudaram em 100 anos.

Beijo grande Amiga

amigona avó e a neta princesa said...

Como está actual, não é minha querida?

Um abraço...grande...

Licínia Quitério said...

Os analfabetos políticos... E dão opiniões, e atrevem-se, e andam por aí. Brecht conhecia-os!

Beijinho.

mié said...

Mesmo a propósito.

Actualíssimo, Brecht.

Mas tenho pena que seja assim!


Um beijo

enorme

Maria

ilha da liberdade.

Deusa Odoyá said...

Olá minha doce amiga.
Uma semana abençoada por deus.
muita paz, amor e luz.
Concordo plenamente com a Licínia\ quitério.
Nad mais a declarar.
Beijinhos doce, de sua amiga do lado de cá.

Regina Coeli.

Agulheta said...

Maria! Ficou a obra deste escritor,pena é que só os chamados (cotas)saibam,e pena é os jovens não lhe ensinarem a história.
Beijinho fica bem.

Lisa

Justine said...

...e como ele nos fala como se estivesse aqui ao lado!

Maria P. said...

Tão actual!

Também gosto.
Beijinho, Maria*

Adriana said...

PAEWCW QUE CONTINUA VIVO E SÓ ESCREVEU A TRES DIAS ATRAS!

Betty Branco Martins said...

.______querida Maria



Bertold Brecht_______nos dias de hoje



"Fossemos infinitos
Tudo mudaria
Como somos finitos
Muito permanece".

Bertold.B.


excelente post





__________///








beijO_______ternO

paula barros said...

E parece que acabou de ser escrito.

abraços

MPereira said...
This comment has been removed by the author.
O Sibarita said...

Doa Mrai estou em falta com você e minha cumadi!

Oi meu pai está hospitalizado e eu sem tempo, vc que esteve aqui sabe como é sufoco, lembra-se que ele estava hospitalizado?

Pois é, esse ano nem pude ir levar o presente para Iemanjá e olha que já tinha comprado para colocar para você para mim, tem nada não, ela (Iemanjá)sabe do meu sufoco depois eu coloco, faça fé!

Dona moça vá me perdoando ai a não vinda constante aqui sabe lhe adoro, amo essa Maria retada!

Depois venho com calma colocar em dias suas postagens!

bjs
O Sibarita

Apenas eu said...

Se pensarmos que Brecht nasceu há 111 anos... conseguimos perceber que os problemas politicos / sociais são os mesmos, o que é no mínimo deprimente...

Os politicos deveriam primeiro ser obrigados a governar uma casa de familia, com a verba ridicula que se junta aos ordenados de hoje em dia, pagar creches, infantários, escolas, apoios ás escolas, dar de comer, calçar, vestir e uns miminhos que todos precisamos, e quando o Tal politico conseguisse chegar ao fim do mês ainda com algum dinheiro, aí sim obtia o diploma e poderia governar um País...

Beijos Muitos Maria

FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA MARIA, OPORTUNO COMO SEMPRE, UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Filoxera said...

Ninguém se deve orgulhar da sua ignorância, mas combatê-le.
Beijos.

Clotilde S.(canela_e_jasmim) said...

Pior que os cegos são aqueles que possuem vista e não querem ver.

Assim são os analfabetos políticos.

Obrigada pela partilha.

Alegria para ti!

Beijinho

SILÊNCIO CULPADO said...

Maria

Brecht é fabuloso e eterno.

Assim os Homens o consigam ler.


Abraço

Olhos de mel said...

Oie querida, belíssimos e tão certos!...
Bom fim de semana!
Beijos

mariam said...

pois... actualíssimo!

um grande abraço, Maria
e o meu sorriso :)

poesianopopular said...

Maria
Brecht, não rodeava, ia derecto ao assunto!
Não é por acaso, que gosta-mos de Brecht.
Bjos camarada

mfc said...

Os génios sempre nos fazem parecer pequeninos!

Maria said...

Obrigada a todos que passaram aqui.

Beijos.

O diabo está nos detalhes said...

nunca tive muita paciência para o B.B...

Parapeito said...

psssstttt anda :)) **

mais um cadinho de Brecht : "O homem, meu general, é muito útil:
Sabe voar, e sabe matar
Mas tem um defeito
- Sabe pensar"

Um bom fim de semana*

elvira carvalho said...

E pensar que não se aprendeu nada novo em 111 anos.
Um abraço

Fernando Samuel said...

Até parece que foram escritos ontem...


Um beijo grande.

Fernando Rozano said...

Brecht e sua poesia extraordinária e atual. belo e reflexivo, Maria. gostei muito. meu abraço carinhoso.

Ludo Rex said...

E o que escreveu é tão actual... Um Progressista, um sábio.

Kisses

Arabica said...

Maria,


há verdades intemporais...