Saturday, August 29, 2009

Música para o fim de semana



"Hay hombres que lucha un dia y son buenos
Hay otros que luchan un año y son mejores
Hay quienes luchan muchos años y son muy buenos
Pero hay los que luchan toda la vida:
Esos son los imprescindibles"
(Bertold Brecht)

Sueño con serpientes, con serpientes de mar
Con cierto mar, ay, de serpientes sueño yo
Largas, transparentes, y en sus barrigas llevan
Lo que puedan arrebatarle al amor

Oh, la mato y aparece una mayor
Oh, con mucho más infierno en digestión

No quepo en su boca, me trata de tragar
Pero se atora con un trébol de mi sien
Creo que está loca: le doy de masticar
una paloma e la enveneno de mi bien

Oh, la mato y aparece una mayor...

Oh, con mucho más infierno en digestión

Esta al fin me engulle, y mientras por su esófago
Paseo, voy pensando en qué vendrá
Pero se destruye cuando llego a su estómago
Y planteo con un verso una verdad

Oh, la mato y aparece una mayor...
Oh, con mucho más infierno en digestión

Oh, la mato y aparece una mayor...

20 comments:

Filoxera said...

Hoje tive uma conversa com amigos, de manhã, acerca do que nos impressiona/amedronta. Claro que houve quem referisse cobras...
Um beijo.

salvoconduto said...

Uma delícia.

Bom fim de semana.

bettips said...

Era fácil sim, Maria, bastava olhar.
Atentar em si.
Sem hipocrisia.
Bjinho

Fernando Samuel said...

A tua habitual boa música - a bem do nosso fim-de-semana...
Obrigado

Um beijo grande.

elvira carvalho said...

Tenho pavor de cobras. Quando em menina vivia no velho barracão junto ao rio, havia por ali muitas cobras. Meu pai dizia que aquelas cobras ao eram perigosas, e que a mordida duma se tratava com vinagre. Ele dizia que em Portugal a única espécie a temer eram as víboras, que essas podiam ser mortais. Mas eu sabia lá o que eram víboras ou simples cobras. Sei que tinha medo. Um dia, tinha eu uns 9 anitos, estava sentada à mesa a fazer desenhos, quando senti nos pés descalços, uma coisa muito macia e fria, como se fora um pedaço de cetim molhado. Saltei da cadeira, e vi uma cobra serpenteando pelo salão. Gritei até perder a voz. Lembro-me que durante muito tempo acordava de noite a gritar. E fiquei sempre com medo de cobras. Quando dá na TV programas com cobras mudo logo de canal.
Um abraço e bom fim de semana

samuel said...

Extra!!!!!

Abreijo.

Justine said...

Compañero Silvio e a sua voz encantatória...
Obrigada, até 6ª!

SMA said...

Dejote en liberdad del canto de los pasaros
.
.
.
beso
:-)))

Menina do Rio said...

Maria, esta canção é uma das minhas preferidas! Obrigada por nos brindar com ela.

tem um ótimo final de semana

Beijos do lado de cá da Ilha

Carminda Pinho said...

Boa música sempre, por aqui.:)

Beijos, Maria.

lua prateada said...

LINDOOOOOO !!! estava a precisar ouvir algo de belo assim...
Beijinho prateado

SOL

Baila sem peso said...

"Oh, la mato y aparece una maior...
...
Y planteo con un verso una verdad"


e eu te deixo um verso de amizade
e eu te segredo, com verdade:
tenho medo de serpentes
que o amor podem matar!!!

Um bom domingo e obrigada pelas palavras e música, (sempre aconchegante)
que deixaste aqui ficar!

beijinho Maria

Apenas eu said...

um beijo Maria!

Ana said...

Sempre boa música para o fim de semana!
Um beijo, Maria.

Ana Patudos said...

Maria
Bela música e letra, de nos deixar arrepios.
Continuaremos a luta aqui deste lado do sol posto, mas a esperança é a última a morrer, não é amiga?
bjos
Ana Paula

heretico said...

bela a lingua castelhana. assim cantada...

beijo

mfc said...

Porque é que escolhes sempre tão bem?!

Maria said...

Obrigada e boa semana para todos os que passaram por aqui.

Beijos

GR said...

Muito bonita esta canção. Por momentos esqueci o trabalho, as preocupações.

Bjs e até 6ª

GR

Arabica said...

Gosto muito desta música, que foi o Alien que me deu a conhecer.
Do Silvio Rodriguez gosto muito muito do rabo de nube.

Um varredor de tristezas, lembras?

Aqui te deixo um rabo de nube, só para ti :))

Mais beijos