Friday, August 14, 2009

Perguntas de um Operário Letrado

Quem construiu Tebas, a das sete portas?
Nos livros vem o nome dos reis,
Mas foram os reis que transportaram as pedras?
Babilónia, tantas vezes destruída,
Quem outras tantas a reconstruiu? Em que casas
Da Lima Dourada moravam seus obreiros?
No dia em que ficou pronta a Muralha da China para onde
Foram os seus pedreiros? A grande Roma
Está cheia de arcos de triunfo. Quem os ergueu? Sobre quem
Triunfaram os Césares? A tão cantada Bizâncio
Só tinha palácios
Para os seus habitantes? Até a legendária Atlântida
Na noite em que o mar a engoliu
Viu afogados gritar por seus escravos.

O jovem Alexandre conquistou as Indias
Sozinho?
César venceu os gauleses.
Nem sequer tinha um cozinheiro ao seu serviço?
Quando a sua armada se afundou Filipe de Espanha
Chorou. E ninguém mais?
Frederico II ganhou a guerra dos sete anos
Quem mais a ganhou?

Em cada página uma vitória.
Quem cozinhava os festins?
Em cada década um grande homem.
Quem pagava as despesas?

Tantas histórias
Quantas perguntas


Bertold Brecht
(10 de Fevereiro de 1898 - 14 de Agosto de 1956)

(post pré-programado)

17 comments:

Fernando Samuel said...

Quantas perguntas... uma resposta...

Um beijo grande.

Cris Caetano said...

Tem uma outra história que ninguém conhece.

Beijinhos, Maria.

paula barros said...

Quando estive em Brasília me perguntei também. E perguntei no Memorial JK (fundador de Brasília), se tinha fotos dos operários nas obras. Se tinha não vi. Só dos políticos, artistas, famosos.

É uma pena que seja assim no mundo todo.

bjs

salvoconduto said...

Longe mas sempre actuante...

Abreijos.

Carminda Pinho said...

As respostas são óbvias, e muito semelhantes.

Beijinhos, Maria.

Violeta said...

gosto muito de Bertold Brecht. obrigada pela partilha.
bjs

Licínia Quitério said...

Mais uma pergunta: Como consegues, Maria?

Beijo.

Carlos Ramos said...

Obrigado pelas tuas gentis mas exageradas palavras. Agradeço eu e todos também a divulgação de Brecht, cada vez mais actual e necessário no contexto em que vivemos.

Bj.

Aníbal Pires said...

Olá,

O "momentos" agraciou-te com o prémio "Comprometidos e Más 2009".

Passa em http://anibalpires.blogspot.com/2009/08/premio-comprometidos-y-mas-2009.html e confere.

Beijinhos,

Aníbal Pires

mfc said...

A resposta foi e é claríssima!

Justine said...

O homem era tão lúcido e tão brutal que aind faz doer!

Lúcia said...

Tantas perguntas...ainda hoje! Brilhante, Brecht.
beijitos

amigona avó e a neta princesa said...

Tantos anónimos que fazem o Mundo! E como Brecht sabia dizer!

Beijos Maria

Pico minha ilha said...

Tanta pergunta e eu sem respostas.Beijos Maria

samuel said...

Perguntas que é preciso ir fazendo... sempre.
(Mais uma vez em sintonia... porque sim!)

Abreijo.

GR said...

Sempre actual e presente.

(Finalmente, já terminamos TUDO!
Nem acredito!)

Mil bjs,

GR

Filoxera said...

Não sou tanto de poesia como de prosa, na leitura. Mas há excepções. E Brecht é uma delas. Lembro-me desta.
Beijos.