Monday, August 10, 2009

Silêncio


Tão baixo grita o silêncio que me invade
que ninguém o ouve de verdade
apenas eu o sinto numa eternidade
e ficará dentro de mim como a saudade

solto as asas e voo lentamente
carrego-me de beijos e amores docemente
ao som da viola canto eternamente
e sei que assim nunca serei ausente


(ausento-me da net. novamente. só mais uns dias...)

33 comments:

salvoconduto said...

Apesasr do tempo que te é roubado, mesmo assim não deixas de nos brindar...

Abreijos.

Violeta said...

cá te esperamos.Bonita poesia.

Leticia Gabian said...

Eu escuto o teu silêncio, amiga-irmã.

Beijo imenso

Rosa dos Ventos said...

Voa, Maria, voa!

Abraço

Justine said...

Ganda poema, amiga! Dos melhores!
Ausenta-te, mas depressa:))
Beijo

Fernando Samuel said...

... e quando voltares traz mais uns tantos poemas...

Um beijo grande.

mfc said...

Mas que lindo!
Como escreves bem!

Cris Caetano said...

E nunca estás ausente mesmo... :)

Beijinhos

Filoxera said...

Sabes que ouço esse teu silêncio, amiga?
Sinto-o na teu ser, na tua escrita.
Há eternidades pessoais mas transmissíveis, assim como há ausências partilhadas entre amigos.
Essa tua sensibilidade honra a eternidade com palavras que eu não conseguiria reunir.
Voo contigo, num abraço apertado.

samuel said...

Está quase, está quase...

Abreijo.

elvira carvalho said...

Tudo de bom amiga...
Um abraço

utopia das palavras said...

A saudade também se canta...!

Beijo, Maria

rosa dourada/ondina azul said...

Neste silêncio, deixo um beijo
e saio em bicos de pés!


Boas férias,
beijo de boas férias,

veritas said...

neste momento a minha relação com o silêncio é de desejo, ansiedade.

bjo.

amigona avó e a neta princesa said...

Nunca...nunca Maria! Beijos amiga...

Maria P. said...

Outra vez! Mau-maria...:))

Beijinho, minha Maria*

Pepe Luigi said...

Poema encantador!

Ultimamente tem-me faltado inspiração, sinto no entanto que brevemente voltarei.

Um obrigado com um terno beijinho
Pepe

Clotilde S. said...

E assim te vamos esperando,
ao sabor das rimas soltas,
com as quais nos vais brindando,
na certeza de que voltas.

Beijos, amiga Maria.

Clo

Pedro Branco said...

Deste silêncio que me invade
A tua imagem
O rosto da nossa eternidade
A fome que assalta e possui...
Todo o meu olhar é esta bela viagem
Entre tudo o que ainda não fui
E talvez o que um dia saberei ser:
A saudade em forma de verso a nascer...

Deste voo que lentamente
Se faz ao rio
A inquietação da pele fervente
O canto de uns lábios doces em mim...
Todos os meus passos são fonte de calor e frio
Uma janela entreaberta ao teu jardim
E talvez seja mesmo eu a amanhecer:
De novo amante e todo o seu poder!

isabel said...

o silêncio também é paz. aos poucos vamos encontrando as vozes. lentamente, para nao doer.

saudades, maria

mie said...

Bons "voos" maria

ilha cada vez mais Poeta.

Um beijo

enorrrrrme.

maré said...

o silêncio

de tantas asas

um azul

a cantar na eternidade

__---

e um beijo meu

Sunshine said...

E levas contigo aquilo que realmente devemos guardar: "beijos e amores".
Mais um belo poema.
beijinhos com raios de sol

Parapeito said...

...e o teu silêncio é brisa fresca que nos embala mesmo quando vais só até ali.
Um abraço******

AnaMar (pseudónimo) said...

Nunca estarás nem jamais serás ausente.

Mesmo que não cantes...
1001 bjs

maresia_mar said...

minha querida Maria,
«sempre perto do mar»

eu cá estou quase de partida, não se esqueçam de serem felizes!!! Até setembro. Bjhs

Luis F said...

Em primeiro lugar quero dizer que dia 4 lá estarei na Atalaia :)

Depois... quero dar-te os parabéns pelos poemas que encontro neste teu mundo, para ler e reler.

Bjs com amizade
Luis

Nilson Barcelli said...

Estarás sempre presente, já que a tua ausência é apenas aparente. Rima e é verdade...
Querida amiga, gostei do teu poema, belíssimo.
Boas férias, beijo.

Baila sem peso said...

O silêncio é palavra de ouro
que embala o teu tesouro...

O nó da árvore parece dizer
Oh! Eu te espero em doce acontecer!

Mais um estantinho...
E aqui deixo um beijinho!

Arabica said...

Vai e voltas, andas tão irrequieta! ;))

Que voltes cheia de força e energia, que o mar, como sempre, te espera.

Abraço

Pitanga Doce said...

Se ainda andas pelos lados da Serra, logo chegará o São Mateus!

Lúcia said...

Sempre presente, sempre linda, Maria!
Beijinhos

Sal said...

Lindo, como sempre.

Já te levei o prémio. Obrigada minha amiga.E respondi-te no meu último post.

beijinhos daqui para aí.