Tuesday, January 26, 2010

LEVES SÃO AS ALMAS


Por muito que a terra gema
não se consegue calar o poema
em gritos desorientados pela aflição.

Doem-me os dedos pelas palavras tristes,
doem-me os olhos pelo sangue que escorre.

Desespera-se por um tempo vagabundo
onde o caminho se instala em cada olhar.

Carrega-se a vida dorida nas lágrimas
que assentam pesadas nos ombros
dos que ficaram.

Entorna-se assim o mar imenso em cada onda
de morte … como um pesadelo.

Leves são as almas que chegam ao céu, sem asas

... porque não houve tempo.

Vanda Paz
(daqui)

19 comments:

Cris Caetano said...

É um poema triste, mas é lindo.

Que ao menos o desespero desse povo se aliviasse um pouco... é tão triste ver as pessoas desesperadas por comida. O caos, a desorganização levando as pessoas às atitudes mais insanas. É muito triste...

Beijinhos, Maria

Memória de Elefante said...

"A alma do homem é como a água
vem do céu
e sobe para o céu
para depois voltar à terra
em eterno ir e vir."
Goethe

Um beijo

salvoconduto said...

Ninguém me tira da cabeça que alguém fez macumba àquele povo...

A.S. said...

Maria... tudo é tão frágil!...


Um beijo
AL

viajantes said...

maria, é tão lindo.
beijinho

Arabica said...

O mar imenso da partida, pesada.

Um beijo Maria, bom dia.

AJO said...

... porque são repletas se bondade...

Rosa dos Ventos said...

Muito belo e muito triste!

Abraço

Duarte said...

Que bonito!!! Mesmo sendo triste.

Plasma uma realidade candente que a todos comove, quase a todos! alguém tirará partido disto... lamentavelmente.

Um abraço

paula barros said...

Maria, você foi muito observadora, ou melhor é, e observou a frase.

Quando postei reli a frase, e me lembrei como tem sido forte a presença dos portugueses nos meus dias atuais.

Você acredita que até umas fechaduras que fui comprar essa semana foi um portuguès que me atendeu....com sotaque, educação e simpatia.

beijo

paula barros said...

Vanda consegui tirar de tanta desgraça e dor, um belíssimo poeta.

Gostei muito desse final..a mente é quem voa.

"Leves são as almas que chegam ao céu, sem asas
... porque não houve tempo"


beijo

Tite said...

Belas as palavras no meio de tanta tristeza.

Leticia Gabian said...

Triste e lindo.

Beijão, AICeT

Apenas eu said...

há alturas em que o triste tem beleza, esta é uma delas.

um grande beijinho Maria
A_Tu

maré said...

e somos tão breves
nas ruinas das certezas...

tão breves!

_______

beijo Maria

Ana said...

Quando até da tristeza se faz nascer poesia !
Parabéns à Vanda e a ti que a trouxeste até nós!
Beijinho, Maria.

Joao P. said...

Maria:

profundamente real

profundamente verdadeiro

infelizmente

Beijo

João

Fernando Samuel said...

Leves, muito leves...

Um beijo grande.

Maria said...

Obrigada a todos por terem passado aqui.

Beijos.