Friday, April 30, 2010

Abril é Ary V


Soneto do Trabalho

Das prensas dos martelos das bigornas
das foices dos arados das charruas
das alfaias dos cascos e das dornas
é que nasce a canção que anda nas ruas.

Um povo não é livre em águas mornas
não se abre a liberdade com gazuas
à força do teu braço é que transformas
as fábricas e as terras que são tuas.

Abre os olhos e vê. Sê vigilante
a reacção não passará diante
do teu punho fechado contra o medo.

Levanta-se meu Povo. Não é tarde.
Agora é que o mar canta é que o sol arde
pois quando o povo acorda é sempre cedo.

14 comments:

salvoconduto said...

Abril é amanhã, em todo o país!

Abreijos.

Rosa dos Ventos said...

A poesia de Ary tem uma enorme força!
Este poema faz-me lembrar o "Acordai"...

Abraço de Abril

bettips said...

De repente OUVI!

(das complicações das vidas, dos bichos, das tentações, da gente - Bosch parecia adivinho do futuro!)
Bjs

De Amor e de Terra said...

...e de repente acordaremos todos
e as palavras de Ary continuarão a fazer sentido.
Obgd. pela visita.

Beijos

Maria Mamede

Fernando Samuel said...

Insisto: e Maio também...
Viva o 1º de Maio.

Um beijo grande de Maio.

Joao P. said...

Maria:

Cada vez faz mais sentido.
---

Maio e já amanhã. Ary sempre

beijo

João

Manuela Freitas said...

Olá «gatinha» intelectual!
Toma lá um beijinho e passa um bom fim de semana.
Manuela

FERNANDINHA & POEMAS said...

MINHA QUERIDA MARIA, BELO SONETO DO NOSSO QUERIDO POETA...!
VOTOS DE UM BELO FIM DE SEMANA... ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Baila sem peso said...

E venho-te desejar
um lindo Maio a cantar!
É o meu mês, que vai entrar...
Mais um belo soneto que o poeta vem deixar!
E eu te venho bom fim-de-semana
desejar!

beijos

Meg said...

Maria,

Será que ainda resta Abril suficiente para tanto Abril que Ary queria?
Amanhã se verá.

Beijinho para ti... de cá.

Maria P. said...

E que comece Maio!:)

Beijinho, minha Maria*

mdsol said...

Palavras fortes. Robustas. Seguras do que sentem!
Beijinho, Maria

Leticia Gabian said...

"...Levanta-se meu Povo. Não é tarde.
Agora é que o mar canta é que o sol arde
pois quando o povo acorda é sempre cedo."

É isso aí!
Assim é que é!

Beijo imenso, AICeT

Licínia Quitério said...

Saudades muitas desta força, desta esperança.

Beijo, Amiga.