Tuesday, April 20, 2010

Música de Abril III



Ser Solidário

Ser solidário assim pr’além da vida
Por dentro da distância percorrida
Fazer de cada perda uma raiz
E improvavelmente ser feliz

De como aqui chegar não é mister
Contar o que já sabe quem souber
O estrume em que germina a ilusão
Fecundará por certo esta canção

Ser solidário assim tão longe e perto
No coração de mim por mim aberto
Amando a inquietação que permanece
Pr’além da inquietação que me apetece

De como aqui chegar nada direi
Senão que tu já sentes o que eu sei
Apenas o momento do teu sonho
No amor intemporal que nos proponho

Ser solidário sim, por sobre a morte
Que depois dela só o tempo é forte
E a morte nunca o tempo a redime
Mas sim o amor dos homens que se exprime

De como aqui chegar não vale a pena
Já que a moral da história é tão pequena
Que nunca por vingança eu te daria
No ventre das canções sabedoria

20 comments:

Joao P. said...

Maria:

Já sabes que, deste, sou fã. Sempre

beijo

João

Oliva verde said...

As canções de Abril! Tantas, tão vivas, presentes, definitivamente presentes!
...porque ninguém jamais fechará "as portas que Abril abriu"!!!!!!

Beijinhos

Manuela Freitas said...

Olá querida Maria,
Canção excepcional do José Mário!...Fizeram-se canções tão boas, que estão sempre actualizadas!...
Espírito de Abril sempre!...
Beijinhos rossos.
Manuela

vovó said...

Zé Mário!
sempre gigante!!

beijocasssss
vovó Maria

Memória de Elefante said...

Belíssima canção,quase um hino !

Destaco estes versos que me prenderam na canção...

"Ser solidário assim tão longe e perto
No coração de mim por mim aberto
Amando a inquietação que permanece
Pr’além da inquietação que me apetece"...


Um Beijo

Cris Caetano said...

Não vivi isso, como tu sabes, mas me emociona... a sério.

Beijinhos, Maria.

samuel said...

E improvavelmente... mas quem sabe?! :-)))

Abreijo.

Ana said...

Há tanto tempo não ouvia!

Um beijinho , Maria, com um cravo vermelho *

salvoconduto said...

Dá para ver que estás empenhada, ainda bem. Há muita gente que já as esqueceu, outra que nunca as ouviu.

Abreijos, também eles solidários.

rascunhos said...

Palavras que deviam fazer parte da vida de todos nós !!!!

bjs

mdsol said...

Que boa e reconfortante reposição!

Beijinho, Maria

:)))

Ana said...

Esta não conhecia.
Há uma melancolia na voz do JMB que encanta.

Beijinho, Maria

ausenda said...

são todas lindas as canções de Abril e de...saudade!

Beijos

Justine said...

...e improvavelmente ser feliz...nem que seja por um momento de memórias, de esperanças!

Baila sem peso said...

Vais já na terceira ternura
e eu não sei qual escolheria
todas me lembram algo em saudade
que encanta e me alumia...

obrigada pela tua partilha
faz bem à alma ouvi-los sempre
dá uma vida de esperança na gente...

beijos em Abril

clic said...

Sempre!... :)

Filoxera said...

"Fazendo de cada perda uma raiz"...
Uma lição.
Mais uma, a remeter-me para o contexto familiar. Abril, tão denso de emoções, de datas...
Beijos.

Little Monster said...

Claro que me desmanchei a rir com o teu comentário e vim deixar-te um pequeno sorriso.
Por cá tudo óptimo, só mesmo a correria do costume eheheh
Quanto ao dentista pois.... já foi à tanto tempo :)
um beijinho grande

heretico said...

donde se prova que as palavras certas são música...

excelente escolha.

beijos

GR said...

Há tanto tempo não o ouvia.
Gostei!

Bjs,

GR