Saturday, April 24, 2010

Música de Abril VII



Trova do amor lusíada

Meu amor é marinheiro
Meu amor mora no mar.
Meu amor disse que eu tinha
Na boca um gosto a saudade
E uns cabelos onde nascem
Os ventos da liberdade.

Meu amor é marinheiro
Meu amor mora no mar.
Seus braços são como o vento
Ninguém os pode amarrar.

Meu amor é marinheiro
Meu amor mora no mar.

9 comments:

Manuela Freitas said...

Vou ser a primeira!...
Muto bonita esta canção, é tão recorrente nestas canções o mar, também água salgada nos corre nas veias e sempre trazemos um sabor a sal na boca.
Maria bom fim de semana, bom 25 Abril, apesar de tudo a chama não deve esmorecer.
beijos,
Manuela

Memória de Elefante said...

O marinheiro quando parte tem
O vento do largo
o horizonte imenso
o sal do mar alto...
Ah! Como eu queria ser marinheiro!

Linda canção,ótima escolha!


Um beijo,Maria

Naty e Carlos said...

Se um dia pensare que te esqueci, reze por mim, por que este dia eu morri!"
Um bom fim de semana
Bjs com carinho

Fernando Samuel said...

Está quase, quase a chegar...

Um beijo grande e um cravo de Abril.

Filoxera said...

Tanto mar, tanto amor... Podias trer sido tu a escrever...
Um beijo, Maria.

dona tela said...

ESTOU DE VOLTA. MUITO OBRIGADA POR TUDO.

Alien8 said...

Maria, que sequência tão adequada, tão exemplar, tão na nossa memória!

Abril sempre, cantos de Abril sempre, e é hora de festejar. E de nunca, nunca desistir.

Um abraço.

Carlos Albuquerque said...

Cantemos e festejemos a Liberdade, que outros mais cantares virão, certamente, se não desistirmos.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO said...

Maria

Estou a caminho do 25 de Abril e levo um cravo vermelho para ti.

Vou ao som desta canção.


Abraço