Friday, June 18, 2010

Até amanhã, Camarada!


Não me Peçam Razões...

Não me peçam razões, que não as tenho,
Ou darei quantas queiram: bem sabemos
Que razões são palavras, todas nascem
Da mansa hipocrisia que aprendemos.

Não me peçam razões por que se entenda
A força de maré que me enche o peito,
Este estar mal no mundo e nesta lei:
Não fiz a lei e o mundo não aceito.

Não me peçam razões, ou que as desculpe,
Deste modo de amar e destruir:
Quando a noite é de mais é que amanhece
A cor de primavera que há-de vir.

José Saramago, in "Os Poemas Possíveis"
(16 de Novembro de 1922 - 18 de Junho de 2010)

39 comments:

Maria said...

E quando pensamos que estamos preparados para o que sabemos estar perto, verificamos que não estamos...

margusta said...

Maria, junto-me a ti nesta homenagem a José Saramago...

GRANDE é a sua OBRA , que nos deixa como LEGADO!!!...

Um Abraço Querida Maria!

zmsantos said...

Que Viva José Saramago!

Licínia Quitério said...

Uma dor grande, Maria. Nunca estamos preparados.

Um abraço.

samuel said...

Como estar preparado?

Um beijo.

bettips said...

Sim Maria
Imenso

Carlos Albuquerque said...

Pensamos que estamos sempre preparados para tudo, mas não estamos, não!
A morte de José Saramago, escritor original, único, coberto pelo manto do talento e do génio, e de Humanidade intensa, que tive o privilégio de conhecer pessoalmente, deixou-me um amargo muito grande. Roubaram-me parte de mim.
Faço-lhe também referência no meu blogue.
Abraço

Meg said...

Contigo, Maria.
Beijos

Dantins said...

Morre o homem, ficam as suas palavras para todo o sempre!!

Rosa dos Ventos said...

Mestre na prosa mas com um talento muito especial para a poesia.
Afinal isso mesmo, um mestre na vida e na obra!

Abraço

Leticia Gabian said...

Nunca estamos, amiga-irmã, nunca.

Beijo imenso

joão l.henrique said...

O mundo perdeu hoje um homem da cultura e um homem de esquerda que ele sempre quis ser.

JIM said...

Maria

Nunca se está preparado para o que sabemos ir acontecer, só porque nascemos.
Eu, em Jim, escrevi o que penso ser um elogio a Saramago e digo, penso, porque quando a grandeza sobre quem dizemos algo é como é, é sempre pouco o que se diz.

No entanto acaba assim

Mas quando no teu destino
te calhou em sorte
conhecer teu rosto,
sei que quando chegou
te disse sorrindo,
És meu,
venho buscar-te,
eu sou a Morte!

Não percamos o legado cultural que nos deixou.

Paz e Luz no teu caminho

Tite said...

Todas as homenagens não serão demais ao nosso 1º e único Prémio Nobel da Literatura.

Até sempre!

Baila sem peso said...

Até já! Pois, é a verdade...
A Luz e Paz o guarde na eternidade!!

Momentos que não queremos
mas que certos, um dia teremos!

Ficou a sua obra! Com razões
para muitos corações!!!!

Um beijo Maria

amigona avó e a neta princesa said...

Aqui estou camarada - contigo!
Dá-me a tua mão e vamos...obrigada...

pensandoemfamilia said...

É uma perda lamentável. Tenho colocado no meu blog algumas das suas obras. Hoje, também, assinalei esta perda.
bjs

Alien8 said...

Preparados... não, no meu caso não. Caíu como um raio. Porque há pessoas que queremos (e acreditamos) eternas, para além das obras.

Um abraço, Maria.

elvira carvalho said...

Nunca se está preparado.
Um abraço

Ana said...

Sabes, Maria, eu que tanto impliquei com ele, fiquei agora sinceramente triste.

Deixo-te um abraço bem forte.

Pondé said...

Saramago nos deixa quando mais precisávamos de suas palavras, quando mais precisávamos de seus olhos. Com a partida deste Nobel man, o mundo fica mais míope.

João P. said...

Até Sempre!

Levantado do chão pois!

Beijo

Joao

Oliva verde said...

Homens assim, nunca se perdem! Já o ganhámos!

Até sempre, camarada!

Paúl dos Patudos said...

Morreu Saramago, diziam as vozes. Eu digo : VIVA SARAMAGO!

Cris Caetano said...

Nunca estamos preparados para a morte, Maria.

Como a Ana, eu implicava com ele de vez em quando, uma grande perda. Eu gosto muito de lê-lo (gosto, no presente, porque há livros que ainda não li e continuarei gostando).

Beijinhos

Carminda Pinho said...

Um beijo, Maria.

DelfimPeixoto said...

É somente um intervalo ...
Bj

Parapeito said...

Saramago numa entrevista que deu, disse acerca da sua morte que gostava que parte das suas cinzas fossem colocadas em determinado sitio debaixo de uma grande pedra...era assim uma forma de" estar...e continuar a estar ali..."
Para quem o apreciava de verdade vai estar sempre...
Brisas mansas para ele*

Filoxera said...

Estou como diz o Delfim; é só um intervalo. Vamos pensar assim?
Beijos.

GR said...

Morre o homem, a sua Obra permanece para sempre!

Gr Bj,

GR

Duarte said...

Uma excelência, pois o que lhe ia bem era a prosa.

Armazeno muitas frases suas, mas especialmente a que me disse quando nos cruzamos na Universidade Politécnica de Valência, onde foi investido Doctor Honoris Causa, e no momento em que me ouviu falar português, -que faz você por aqui? Nem nos deixaram falar... a multidão era considerável e a segurança esmerada.
Inolvidável!!!
Notarei a usa ausência.

Um grande abraço para ti

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Bom domingo.
Beijos.

Joaquim do Carmo said...

"Preparado", sim, PARA VIVER!
ATÉ SEMPRE!
Beijo

Ana said...

Recordar é fazer reviver!
Beijo, Maria.

Maria said...

Joaquim do Carmo

Não me é possível comentar em blogues cujas caixas de comentários vêm 'abaixo do post'.
Irei lendo as tuas estórias, mas comentar não dá...
(só em página inteira ou pop-up)

Um beijo.

Maria Fernanda said...

Saramago continuará presente com o seu exemplo, com a sua luta, a sua coerência e a sua obra.

Fernando Samuel said...

VIVA SARAMAGO!


Um beijo grande.

Maria P. said...

É tão triste...

Beijinho, minha Maria*

ausenda said...

Nunca morre uma pessoa como Saramago!

Beijo (triste)