Sunday, October 16, 2011

Memória de Adriano



Nas tuas mãos tomaste uma guitarra.
Copo de vinho de alegria sã
Sangria de suor e de cigarra
que à noite canta a festa da manhã.

Foste sempre o cantor que não se agarra

O que à Terra chamou amante e irmã
Mas também português que investe e marra
Voz de alaúde e rosto de maçã.

O teu coração de oiro veio do Douro

num barco de vindimas de cantigas
tão generoso como a liberdade.

Resta de ti a ilha de um Tesouro

A jóia com as pedras mais antigas.
Não é saudade, não! É amizade.


(Ary dos Santos)


12 comments:

trepadeira said...

Acabo de chegar do TMG onde ouvi o algumas conções do Adriano,cantadas pelo Carlos Mendes.
Uma saudade imensa e uma esperança.

Um abraço,
mário

Filoxera said...

Saudades...
Beijos.

Paula Barros said...

Ouvindo a música pela segunda vez, a voz me dá saudades de vocês - portugueses, me embala.

beijo

salvoconduto said...

Eterna a sua voz.

Abreijos.

tulipa said...

Coincidência ou não,
ontem também postei sobre
Manuel da Fonseca.

O meu post de ontem,
dia do centenário de Manuel da Fonseca, fi-lo em homenagem a esse grande escritor e sabe o que descobri:
que o "amigo-poeta" Vieira Calado conheceu pessoalmente o Manuel da Fonseca, um neo-realista de mérito, quando deu aulas em Santiago do Cacém.

Vê as coisas que se descobrem, nesta partilha de afectos e informação?
Por isso, digo que a blogosfera faz-me muita falta.

Sou acérrima defensora dos meus blogues e da partilha que acontece entre nós blogueiros/bloguistas.

Beijinho.
Voltarei!!!

OUTONO said...

...sempre bom ouvir. Parece "AGORA"!

Beijo!

mfc said...

Precisamos de nos voltar a fazer ouvir!

viajantes said...

Obrigada Maria.
um beijinho

samuel said...

Ter-me mostrado a Lira, quando ainda quase nada sabia da verdadeira música portuguesa... foi uma prenda de valor inestimável. Felizmente, disse-lho pessoalmente mais que uma vez.

-Está bem. Então a próxima cerveja pagas tu! - disse-me numa dessas vezes, num bar de Frankfurt...

Abreijo.

elvira carvalho said...

São estas recordações que alimentam a alma
Um abraço

João P. said...

Maria:

Acabei de te responder a um comentário teu a dizer que devia fazer anos que ele nos deixou. Nem de propósito! vim encontra-lo aqui!

Beijo

João

C Valente said...

Bons tempos
Saudações amigas