Monday, January 02, 2012

Dia primeiro


Deixaste uma lágrima na onda do mar.
Fizeste do tempo um canteiro sem flores
E depois, nunca mais te ouvi cantar
A liberdade e as suas tantas cores...

Perdeste na memória os versos do caminho.
Ventos, tempestades, silêncios e os ecos dos sonhos teus
E depois, nunca mais chegaste de mansinho
Sem medo de um dia me dizeres adeus...

Calaste no toque do leito os gritos da aflição.
Correntes de um rio que teima em se perder
E depois, quem sabe, nas margens da tua eterna solidão
Consigas encontrar o verdadeiro tom do teu parecer...

Largaste no monte a voz, a pele... toda a tua essência.
Como quem pega num filho na hora do primeiro abraço
E depois, choras cada minuto da tua própria ausência
Nos partos que te pintam os sabores no teu cansaço...

Quiseste a vida, numa morte rouca tão presente.
Pedra a pedra, erguendo os soluços da tua morada
E depois, na embriaguez de tudo o que ainda se sente
Explodem fogos pela noite e ternuras pela madrugada...

Corre, vagabundo, pelas ruas desertas que inventas!
Sangra-te outra chaga para de novo conseguires:
A paz e o amor, que procuras e sempre tentas
Mesmo quando sofres assim sem nunca te ires...

Pedro Branco

15 comments:

João P. said...

Bom ano Maria!

belo poema e bela vista das Berlengas! (nunca fui lá!!)Obrigado

2012 será o que dele quisermos fazer. Tempo de "acordar" pois!

beijo

João

Paula Barros said...

Linda imagem, linda poesia. E um forte abraço para você neste novo ano.

trepadeira said...

Belo recomeço.

Um abraço,
mário

Fernando Samuel said...

Sem dúvida, um bom dia primeiro...

Um beijo grande.

Justine said...

Dia iluminado pela visão límpida da Ilha - e em ondas preguiçosas chegam-me as recordações...
Obrigada Maria!

São said...

Obrigada por me dares a conhecer este bom poeta.

Excelente ano te desejo.

Nilson Barcelli said...

Um magnífico poema.
Gostei.
Bom ano, querida amiga.
Beijo.

Rafeiro Perfumado said...

Mesmo eu, que não aprecio particularmente poesia, gostei deste texto. Beijoca!

AnaMar (pseudónimo) said...

Adoro_VOS!
E sei que há mais do que palavrasquenosunemnestecheirodeilha
<3 <3 <3 <3 <3 <3

Berlenga, saudade. de ti, muitas, também.

2012 para lá de todas as boas expectativas. Saúde para que não falte a força para a LUTA!

Um beijo, Maria.

Filoxera said...

Um gesto lindo, entre vós :-)
Beijos.

Mar Arável said...

Tudo pelo melhor

com poesia

Vanda Paz said...

Soberbo!


Beijo Maria

Cris Caetano said...

E vamos sempre sangrando, mas desistir nunca, não é mesmo? ;)

Beijos

heretico said...

beijo, querida amiga.
um excelente partilha. o poema e muito belo

BOM ANO

Maria said...

Obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos.