Thursday, January 19, 2012

Explicação da Eternidade


devagar, o tempo transforma tudo em tempo.
o ódio transforma-se em tempo, o amor
transforma-se em tempo, a dor transforma-se
em tempo.

os assuntos que julgámos mais profundos,
mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis,
transformam-se devagar em tempo.

por si só, o tempo não é nada.
a idade de nada é nada.
a eternidade não existe.
no entanto, a eternidade existe.

os instantes dos teus olhos parados sobre mim eram eternos.
os instantes do teu sorriso eram eternos.
os instantes do teu corpo de luz eram eternos.

foste eterna até ao fim.

José Luís Peixoto

8 comments:

salvoconduto said...

O poeta até pode ter razão mas eu é que não tenho tempo e vejo esta coisa está andar para trás no tempo...

Abreijos.

Fernando Samuel said...

Bonito!

Um beijo grande.

trepadeira said...

Pois,como diz o povo,o tempo cura tudo.

Um abraço,
mário

mfc said...

Eterno é o sorriso que nos seduz!

Cris Caetano said...

Tanta verdade num poema tão bonito...

Beijinhos, Maria e bom fim de semana!

elvira carvalho said...

Todos nós sempre somos eternos para alguém.
Um abraço

svasconcelos said...

Tão bonito!:)

Um beijo.

Isa Lisboa said...

Lindo! Obrigada pela partilha...