Thursday, February 08, 2007

O amor inevitavel...



Perde-te em mim
Vive em mim
Aperta-me
para eu ter a certeza
de que estou acordada
de que este amor não
é apenas uma ilusão
mas fruto de um doce e
terno sentimento
que ambos desconhecíamos
mas que surgiu inevitável
como inevitável
será o seu fim.

50 comments:

Anonymous said...

Bom dia Maria,
Vive o teu viver e sê feliz como eu um dia

gaivota said...

Será que te sinto assim tão apaixonada!!!
Será que o aquele cheiro tão especial de Mar te põe essa veia tão poética!!!
Será que o tal dia chegou!!!
Um beijo e um dia feliz

greentea said...

como inevitável será o seu fim ...

porquê ? nada podemos saber sobre isso !

um beijo

Paula Raposo said...

Obrigada pelas palavras que deixaste no eco. Quanto a este poema, só posso dizer que é a inevitabilidade de se estar vivo!! Beijos.

DE PROPOSITO said...

O inevitável de ser inevitável. é como o ser, sem ser.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

Sininho said...

Inevitável é a beleza da simplicidade...
Viva! Consegui ver a foto.
E pareceu-me a Torreira.
Será?
Beijinho

TINTA PERMANENTE said...

Quem trauteia Adriano, adoça a Poesia com o Zé em qualquer clube ao sabor de uma laranja e ao som dos Pink Floyd, provavelmente encontrou o velho e orou o evangelho acreditando que a vertigem há-de chegar... do Espaço!
Valeu a pena, ler, aqui!
Um abraço.

Maria said...

anonymous

Muito obrigada e um bom dia pra ti

Maria said...

gaivota

A minha paixão pelo mar é conhecida...

Um beijo

Maria said...

greentea

Sabemos sim, sabemos, às vezes não queremos admitir.

Um beijo!

Maria said...

paula raposo

Tens toda a razão. Aproveita este momento de felicidade e vive-o intensamente.

Beijo

Maria said...

de proposito

É isso mesmo.
Fica bem

Maria said...

sininho

Os blogs andam marados com as fotos. Deu-me uma trabalheira conseguir que se visse...
Mas não é a Torreira, não, é a Foz do Arelho.
Beijo

Maria said...

tinta permanente

Gostei do teu jogo de palavras com o meu perfil.
Podia ser um post...
Muito obrigada, um abraço

Paula Raposo said...

Obrigada pelas palavras no eco. Se eu não vivesse intensamente os momentos, já não estaria por aqui com certeza! Muito menos escreveria. E a vida é feita de momentos. Como diz o Pedro Abrunhosa e muito bem. Beijos. P.S.-Como nunca repsondo no meu blog, normalmente não vou aos outros ver se me responderam.

poetaeusou said...

Perder-me em ti ?
Com a Rosa dos Ventos,.
indicando o Norte ?
Sigo os sentimentos.
Não, não´há desnorte.
Porque tu és o meu Fim.
inté

Maria said...

paula raposo

Como eu te percebo...
Normalmente eu agradeço os comentários, desde há algum tempo, e digo-te que há comentários que me comovem mais do que o que eu escrevo...
Noutros blogs que eu costumo comentar às vezes há verdadeiras picardias...
Um beijo

Maria said...

poeta eu sou

Ó poeta, e quem te disse que este poema era pra ti?
Já tens aqui na blogosfera pessoas a dedicarem-te poemas, não precisas de mais... LOL
Não percas nunca o Norte, mas fica pelo desnorte... enquanto for...
Inté

Cadinho RoCo said...

Quanto maior o encanto, maior a sensação de eonho a propor realidade ao amor.
Minha querida Maria, ainda hoje publicarei o texto Programa de Viagem, em que o peixe macho Dó surge para dizer quando estará em Portugal. Onde fica a ilha do Cheiro da Ilha?
Cadinho RoCo

Rafaela said...

•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.• * •.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.• * •.¸

"A vida é um milhão de novos começos
movidos pelo desafio sempre novo de viver
e fazer todo sonho brilhar."
Que todos os seus sonhos brilhem muito!

•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.• * •.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.• * •.¸
Um excelente fim de semana!!
Lindo poster.

Luna said...

Tudo na vida tem um principio e um fim, mas devemos viver todos os momentos com intensidade, pois são eles que escrevem a nossa história de vida
jinhos

Maria said...

cadinho roco

A Ilha fica a oeste de Peniche, centro de Portugal, é a Ilha da Berlenga (arquipélago das Berlengas).

Fico à espera da tua postagem, pois acho que me perdi um pouco nas saídas não programadas e inesperadas dos peixes...
Até logo.

Maria said...

rafaela

Muito obrigada, bom fim de semana pra ti também.

Maria said...

luna

É isso mesmo, e eu sei.
E também sei que a tua ternura transparece no que escreves. Dás muito, dás tanto...

Bjinhos

foreveryoung said...

Inevitável será o seu fim?
Porquê?...
Bjs

Luis Eme said...

Tens razão Maria, tudo tem um fim...

Mesmo que esse fim coincida com o nosso...

Mas um bonito poema de amor, de uma mulher apaixonada...

Era uma vez um Girassol said...

Inevitável o fim? Então esquece...
Que chatice!
E eu a pensar ...
Beijinhos

brisa de palavras said...

Obrigada por me teres descoberto...
adorei este canto e temos uma grande paixao comum....O Mar

Brisa de palavras

A COR DO MAR said...

La estao as ondas caminhando devagar ....até nós...
Depois os (em)pára-areias, que dao um jeitao la para abril, maio ....
E o miau sempre inerte, a olhar o cesto de romãs sobre a mesa :)
Foto liinnnnda ;)
Beijoca*

A COR DO MAR said...

ai ai e com tudoisto esqueci comentar o poema :
O amor ...pois, porque tudo tem principio e fim nao é?
Bj*

cacharel said...

Lindo e ao mesmo tempo tão triste.
O amor... que faz rir e chorar, que faz sonhar e desesperar...

Amei o teu poema.

Beijo*

caminante said...

El amor afirma al amado en el ser: es bueno que existas.
Un fortísim abrazo.

Maria said...

foreveryoung

Porque tudo tem um princípio e um fim... tudo!

Maria said...

luis eme

Tento ser uma mulher lúcida, Luís.
Obrigada pelas tuas palavras.

Maria said...

era uma vez um girassol

Sacaste-me um sorriso com o teu comentário...
Beijocas

Maria said...

brisa de palavras

Obrigada pela tua visita...

Maria said...

a cor do mar

É tudo tem um fim, claro...

Sabes que eu nunca tinha reparado que havia um gato de pedra naquela "parede"?
Caramba, em menos de um ano conheces melhor os pormenores da Foz do que eu...
Também quando lá vou é para ver o mar, e não para olhar para as esculturas... LOL

Beijoca

Ni said...

A inevitabilidade do fim no ciclo dá-nos a certeza de que tudo o que É, foi e será, tem um espaço-tempo próprio no nosso afecto. Querer o 'para sempre' é parar de respirar... estagnar... é mentirmo-nos.

De uma beleza e lucidez comovente.

Abraço

Ni*

gaivota said...

O mar é apaixonante, desde sempre que tivemos o belo prazer de chapinhar e mais tarde mergulhar...
Felizmente associo-me à mesma paixão, com ondas, aquele mar cão que não vejo há tanto tempo... Um dia, tou lá e ele chega!
Beijo

Vera said...

Talvez o fim nao exista!
Quanto romantismo e doçura Maria!

Mil beijos

JuvePP said...

Olá Maria, o teu comentário levou-me a ti e descobri no teu Canto uma bonita poesia. Já agora "O fim" somos nós que determinamos.
Os teus poemas são muito expressivos. Parabéns

Pepe Luigi said...

Doce momento de amor com chegada e partida, tão natural como a vida, descrito neste teu bonito poema.

Também para mim o elemento água, nomeadamente o mar, o qual todos os dias o posso ver a escassos metros de minha casa, produz o efeito de apelo à meditação e reduz a sensação do stress do dia a dia.

Um beijinho

Maria said...

cacharel

Muito obrigada pelas tuas palavras
Distraí-me com o gato da cor do mar e fui-me embora...
mas estou de volta para te deixar um beijo

Maria said...

caminante

Muito obrigada pelas tuas palavras

Um abraço

Maria said...

ni

Às vezes penso se não deveria pôr um pouco da lucidez um bocadinho de lado e deixar-me ir...

Um abraço

Maria said...

gaivota

Tás lá e ele chega? O mar já lá está...
Ou quem é que chega? O amor? LOL

Beijo

Maria said...

vera

Será?
Existe? Não existe?

Beijos

Maria said...

juvepp

Obrigada pelas tuas palavras.
Um beijo

Maria said...

pepe luigi

Como te entendo... o mar tem o mesmo efeito sobre mim... descontrai-me, atrai-me, serena-me...
Bom domingo

Um abraço

gaivota said...

Ele tá lá sempre, o MAR, bem que também pode ser amor... tá é "raso" e não "cão", como eu gosto!Dá mais pica são outros enxentes...é outra coisa, é gente fina, e não m'empurres, keu tenho gasolina... este ano é assim o mote do nosso carnaval, tá aí mesmo já vem pelo sul...
1 beijo