Thursday, December 11, 2008

Quem me mandou resistir?

A terra onde moro tem de tudo prédios onde mora gente decente vivendas ilegais com piscina e tudo sem autorização de construção iluminações de natal e muitos carros.
A terra onde moro é ao pé do mar e ao pé do rio tem um estádio a que chamam nacional piscinas olímpicas e tudo o resto. E um frio a percorrer-me o corpo.
Ou tem nada. Tem apenas pessoas. Que trabalham. A terra onde moro é quase um dormitório tirando os senhores das vivendas que têm sempre gente.
Na terra onde moro há assaltos e tiros e grandes vivendas de gente importante. E grandes jogos de futebol e ténis e outros desportos. Na terra onde moro há tudo. Ou nada. E um frio a percorrer-me o corpo.
E como na terra onde moro há tudo, há também assaltos a casas e a pessoas, por esticão ou outra coisa qualquer. E vivendas e cães e gente importante e outras pessoas, novos e mais velhos. Na terra onde moro o rio acaba e o mar começa. E lambe-me os pés quando me passeio pelo areal. E quando há assaltos as pessoas fecham-se em casa com medo! E um frio a percorrer-me o corpo.
Na terra onde moro há velhos que são assaltados por jovens quase miúdos que fazem disto uma forma de vida. Organizados. Em carros roubados ou não. Mas organizados!
A terra onde moro é a minha outra terra. E é azul e verde. E tem areia dourada. E carros. E vivendas com gente e cães. Na terra onde moro há assaltos como nas outras terras. E um frio a percorrer-me o corpo.
E se sobrevivermos aos assaltos para podermos contar como foi devemos agradecer a quem nos assaltou por terem sido bonzinhos porque os maus tratos foram apenas porque resistimos. Quem me mandou resistir? E um frio a percorrer-me o corpo.
Na terra onde moro há vizinhos solidários. São pessoas. Na terra onde moro as pessoas vêm às janelas quando ouvem gritos muitos gritos. Na terra onde moro e vivo há gente que se fecha nas vivendas e há pessoas solidárias. E isso é o que importa... E um frio a percorrer-me o corpo.

40 comments:

Eu said...

Fantástico!

FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Maria, tristemente assim vai o nosso País... Na terra onde moramos!... Beijinhos de Boa Noite Amiga,
Fernandinha

pin gente said...

também a mim deixaste um frio a percorrer-me o corpo, maria

um beijo amigo
luísa

salvoconduto said...

De repente deixaste-me preocupado e solidário, onde quer que tu andes...

Abreijo

Leticia Gabian said...

Maroca,
O frio percorreu-me o corpo, assim que soube, assim que li, assim que imaginei a cena.
Ainda bem que os jovens foram "bonzinhos", apesar da tua (impulsiva) resistência.

A coisa está feia.

Beijo grande e abraço apertado, amiga-irmã

BlueVelvet said...

Maria querida,
não me percorreu um frio no corpo mas fiquei gelada quando soube.
Que bom, que bom que eles foram bonzinhos.
Não se pode resistir. Mesmo que seja por instinto.
Muitos beijinhos, as melhoras e que o frio se vá depressa do teu corpo.

samuel said...

O texto resulta bonito, sim... mas livra-te de repetir uma coisa destas!!!
Fica bem, Maria.

Beijo

Eduardo Aleixo said...

Isto está perigoso, Maria. Só espero que não te tenha acontecido nada. Que mundo este, velhaco mundo, foi por isto que lutámos? Olha, Maria, desculpa, mas cada vez gosto mais dos bichos, da Natureza e do Mar,estou a ficar cansado, pede desculpa por mim à Luta de Classes, desculpa. Com amizade. Bj´. EA

mariam said...

Maria,
assustada fiquei,
graças a Deus ainda moro numa terra onde ainda se contam pelos dedos-das-mãos os assaltos e são motivo de falatório por largas semanas, por raros...
melhoras! lhe desejo.

um grande e apertado abraço, daqueles que aquecem a alma
e um grande sorriso :)

mariam

Joao P. said...

Olá Maria:

Que munod este! Eu arrepio-me só de pensar que isso um dia me poderá acontecer.

Então a gente não deve resistir e ainda agradecer a quem nos assalta por não nos fazerem mal? Nem Jesus Cristo que disse para dar a outra face...

Agradecer por não nos baterem e não resistir...

Que mundo este

(P.S. é só um desabafo. Racionalmente sei bem oque deverei fazer!)

As melhoras

Beijos g

João

mié said...

aqui ainda não chegou...mas um dia, continuando isto a ir assim, também cá teremos assaltos, roubos... e cala-te senão levas no focinho.

...também sinto um frio a percorrer-me o corpo quando adivinho o que aí virá.

um beijo

enorme

ilha

SMA said...

E o que incomoda não nos deixa indiferente
e isso é a parte boa
.
.
.
na terra onde eu moro tu moras também
.
.
bjo doce

AnaMar (pseudónimo) said...

Resiste sempre!
Aproveito para te responder, neste teu espaço onde me sinto em casa, nesta ilha que tenho que explorar, sempre te digo que partimos e regressamos, não só pela viagem, mas porque ao evadirmo-nos nos vamos (re)conhecendo. E esse é um dos fascínios de nos perdermos: para nos encontrarmos.
Um beijo com carinho. (Como gostava de te conhecer!)

Anonymous said...

Abraço forte, amiga!
vou enviar mail.
beijocasssss
vovó Maria

A CONCORRÊNCIA said...

Na terra onde moramos, há já muito poucas pessoas solidárias... na terra onde moramos há quem invada agressivamente a nossa privacidade ... na terra onde moramos há alturas que o melhor mesmo é não resistir, por muito que isso nos seja doloroso.

Beijo Maria, espero que estejas bem.

Teresa Durães said...

A terra onde eu moro há gente que conserva ainda o passado. Cumprimentam quando passam e vêem-se as estrelas. Há grandes diferenças sociais, porque em todas as terras fecham-se porta aos demais.

zmsantos said...

Gelado ficou este coração por se sentir culpado de te ter levado a sair nessa noite. Resta-me a consolação de serem precisos muitos meliantes para se atreverem a fazer-te frente.

Beijos.

Pico minha ilha said...

Ó Maria um abraço, espero que fique bem.Aqui também na terra onde moro também aparece disso e dá mesmo um frio a percorrer a espinha.Beijo

Licínia Quitério said...

Queria ter uma palavra para te aquecer um pouco contra esse frio, mas nenhuma me ocorre. Ah, Maria, as nossas terras deixaram de gostar de nós!

Um beijo, um beijo.

antónio paiva said...

...

toma lá um abraço apertado para te aquecer.

:)

Filoxera said...

Deixas-me preocupada. Sofreste um assalto?
Estás bem?
Beijos.

Fernando Samuel said...

Excelente!
(mesmo com um frio a percorrer-nos os corpos...)


Um beijo grande.

Maria Clarinda said...

Eo o frio...transformou-se em gelo...porque é quase assim a terra onde moro..e ...que não é minha!
Jinhos

Luis Eme said...

é caso para dizer: «a tua terra é a terra de todos nós.»

beijinho Maria

Carla said...

assim são as terras do nosso país!
beijos e bom fim de semana

Apenas eu said...

Na terra onde eu moro há casas, e muitos prédios, gente muito simples, carros para a familia se deslocar aqui e ali, na terra onde eu moro somos amigos, somos gente e gente que gosta de gente.
Na terra onde eu moro há sempre um prato a mais na mesa, uma lareira acesa, um olhar acolhedor, foi esta a terra que eu tive a sorte de crescer e de estar até hoje... na terra onde eu moro ainda há vizinhos...

mas dá-me frio pensar que poderia ser de outra maneira.

beijos Maria Adorei ler_te

bsmstepsm

utopia das palavras said...

Na terra onde moramos
deixa-nos o corpo
em aflição...
A terra onde moramos
sofre de tudo...
e de solidão...!

Espero que estejas bem.

Um beijo

fjorge said...

maria que frio esse?!
afinal esta é a terra de Todos nós!
ApesaR de tudo agradeço o meu Viver,n'esta Terra onde moras.
um beijo pra ti Maria

Betty Branco Martins said...

.querida ______Maria





FESTAS FELIZES:)_______MUITA





.PAZ_____para o mundo

.SAÚDE______para todos nós

.MUITO AMOR_____no coração de cada "homem"


.UM GRANDE SORRISO_____no rosto de cada criança

.UM OLHAR PARA CADA IDOSO____e ver uma fonte de sabedoria_______...



._________e que se diga_____




"FESTAS FELIZES" TODOS OS DIAS:))





beijO______ternO

com amizade

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram aqui, hoje.

Beijos

mfc said...

Uiiii... num digas onde moras, porque é verdade!

Agulheta said...

Maria.Espero que tudo esteja bem contigo,agora eu digo venha o diabo e escolha o sítio,mesmo no nosso serviço à noite,aqui em casa estão muitas vezes a ligar a ver se está tudo bem comigo,tudo está a cair sem remédio.
Beijinho amiga e bfs Lisa

Ana said...

EXCELENTE texto, Maria!
E muito inquietante também.

No prédio onde vivo, não vejo gente solidária.
E uns nervos a percorrerem-me o corpo...

Beijinho e bom fim de semana.

Cris Caetano said...

E é essa diversidade que dá a maior graça à nossa vida.
Maravilhoso!

Beijinhos

O Sibarita said...

Infelizmente Moça, isso tá ocorrendo em todos lugares...

Um texto para reflexão!

bjs
O Sibarita

LGB said...

Marcante esta imagem da terra onde moro...

Bjinho

Carol said...

Maria,

Espero que já estejas bem.

Infelizmente sei exactamente o que sentiste e o que sentes. Já fez 4 anos que passei pela mesmissima experiência quando um miúdo com 17 anos acabados de fazer me tentou assaltar à porat de casa ... resisti, gritei, esperneei ... ele foi apanhado pela minha vizinhança, acabámos a noite na esquadra comigo a apresentar queixa ...acabou por nao levar nada, apenas as minhas costas ficaram menos bem tratadas, o fato mala nao resistiram ... e o processo foi arquivado faz agora 1 ano, sem que eu tenha sido sequer chamada a tribunal !!

E temos que agradecer ... pelo justiça que temos, pelo facto de eles - assaltantes - nao nos fazerem muito mal. Mas apenas eu sei o receio com que fiquei em andar sózinha à noite e o curioso é que só acontece aqui nesta zona ... A nossa mente reserva-nos sempre surpresas ...

Beijocas grandes para ti, Maria :)

GR said...

A terra onde moras é quase igual a tantas outras, mas a tua, essa é, bem pior que muitas outras.

Excelente texto.

Mil bjs,

GR

bettips said...

A terra onde moramos
não foi a terra que quisemos construir.
É a possível e inacreditável.
E sim, temos de agradecer os maus serem pouco maus, os bancos serem pouco ladros, os ricos serem tão solidários, os políticos tão espertos, o povo tão brando.

Resta-nos aquecer as mãos frias nas chamas das palavras amigas.
Bjinho Maria

bettips said...

Ah...Maria, percebi que te aconteceu e o frio também me chegou.
Tem cuidado, Maria, que não há muitas "marias" na terra...
Procura que te acompanhem para evitares passar por isso: bem sei que não é só a agressão física. No fundo, queríamos era pegar nesses delinquentes, saber porquê e explicar-lhes "porque não".
Bj