Sunday, December 28, 2008

Já não choro


Já não choro, já não tenho lágrimas,
secaram com o vento que ondula as searas
Tenho apenas esta enorme angústia
no peito na garganta no estômago,
disseste que estarias comigo
e a meu lado só o frio dos lençóis
e da tua ausência tão fortemente presente
Mas eu que sou terra e fogo e mar
hei-de erguer a bandeira dos não vencidos
e entrarei com ela, novamente,
pela enorme, e sempre aberta, porta da vida!

40 comments:

salvoconduto said...

Também quero entrar por essa porta!

Abreijos.

Delfim Peixoto said...

PALMAS.... muitas.... Este poema é dos mais bonitos que te li!!!

Eduardo Aleixo said...

Fazes bem em pôr a tua nsatisfação e revolta nos ombros do poema.
Ficas mais aliviada e disponível para a porta que se abre.
A bandeira do amor é tua. Será bem entregue, é merecida. É uma flor bonita. Que seja bem regada, sim.
Beijo. Redondo.
Eduardo

Conceição Bernardino said...

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis".
(Fernando Pessoa)
Venho desejar um Feliz Ano Novo e dizer que no ano de 2009 estarei mais presente no teu Blog.
Conceição Bernardino

samuel said...

Como tem de ser...

Abreijo

Joao P. said...

Olá Maria:

Isso a mim é o que mais me angustia: "já não ter lágrimas para chorar"

já não choro...

Desejo que possas voltar a tê-las por quem as saiba merecer

Beijo

João

utopia das palavras said...

Lindo , Maria

Carrega a bandeira porque...
nem sempre estarás sozinha!

Um Beijo
FELIZ ANO NOVO!

O Sibarita said...

kkkk Venha quente que estou fervendo, viu fia? kkkkkkkk

Entre mesmo, eu acho é bom e não fez ainda por que dona moça? kkkkkk

Maria que poemão apaixonado hein? 1000000000000000000000000000...

bjs
O Sibarita

Filoxera said...

Sublime, Maria!
Parabéns.

mfc said...

É essa a porta... entra nela! Força.

Pitanga Doce said...

Ao menos serve-te de consolo a imagem que vês. É linda e acho que conheço estas planícies.

beijos, Maria, e boa noite

BlueVelvet said...

Já aqui foi dito mas vou repeti-lo: lindo. Das coisas mais lindas que já escreveste.
Quem me dera ter força para encontrar essa porta.
Beijinhos, amiga

Vera said...

Mara, destaco este teu poema e reafirmo o que já aqui foi dito... Magífico Maria!!!
Erguerei a bandeira contigo!

Mil beijos

De Amor e de Terra said...

Minha querida Maria, PARABÉNS Amiga, muito belo mesmo.
O caminho é esse! Desfeita por dentro, mas, como diria a grande Palmira Bastos:-"De pé! Como as árvores!"

Beijos, muitos da
Maria Mamede

amigona avó e a neta princesa said...

Cada vez que te leio não sei o que dizer!!!Deixo-te um abraço - ENORME e bem apertado!

MPereira said...
This comment has been removed by the author.
Fernando Samuel said...

A mais importante de todas as portas - sempre.


Um beijo grande.

PROMISCIOUS said...

Feliz ano novo , nunca desistas pq sempre temos quem nos acompanhe .

beijo

Papoila said...

Força de mulher sempre.

Muito bonitas as tuas palavras Maria.
Deixo-te um beijo

BF

Oris said...

Lindo, Maria...

É preciso ser forte e nunca, mas nunca, desistir...

Beijitos.

AnaMar (pseudónimo) said...

Mesmo sem te conhecer pessoalmente, sabia que ias reagir assim, plena de vida.
Um beijo

João JR said...

Estou como tu Minha querida...já não tenho nem palavras, nem expressões nem lágrimas, nem nada..a não ser a força que me permite dizer a mim mesma; n desistas nunca!!!
Que 2009 seja um ano e tanto para ti Maria...Um abraço com a força duma porta aberta cheia de sorrisos e esperança!
Beijo grande amiga

DE-PROPOSITO said...

já não tenho lágrimas,
-------------
Acontece.
Todas as coisas, acabam por secar.
BOM ANO de 2009.
E felicidades.
Manuel

MisteriosaLua said...

Dos mais bonitos e fortes que já por aqui li! Parabéns!

E espero que ainda tenhas lágrimas, das que se soltam nas melhores gargalhadas, amiga!

joão marinheiro said...

Já não vale a pena chorar minha querida amiga.
Sobram-nos as memórias. Podem ser searas polvilhadas de papoilas rubras a lembrarem a paixão.
Ou o sangue dos vencidos mas não convencidos.
Podem ser das ausências, das partidas e das chegadas, os desencontros das horas tardias, trocadas. Os ponteiros de relógios retorcidos no tempo.
Pode ser o vento e o mar e a chuva forte e fria.
Basta-nos pouco. Tão pouco já, quase uma mão aberta.
Os olhos despertos a sorrirem brilhantes.
(continuo a achar que a cor do amor é branca...rs...)
A rumar cada vez mais a sul. A sul.

Sempre palavras tão ternas nos presenteias.

Abraço daqui, a contemplar o mar da janela hoje tão forte e terno.

Leticia Gabian said...

Palavras de seguir em frente, à frente do ano que vai chegar. Boa!!!!

Beijo enorme no teu coração, amiga-irmã

Pico minha ilha said...

Sim Maria nunca devemos esquecer que a vida nos mostra sempre uma porta de entrada.Um bom final de Ano e boas entradas em 2009.Um enorme abraço Maria.Beijo

Henrique ANTUNES FERREIRA said...

Amiga(o)

Não te conheço, senão através do blogue da Mariam. Mas, estou tão contente de te dar a conhecer este evento, que te informo do que se segue. Gostaria que comentasses no meu www.aminhatravessadoferreira.blogspot.com. Agradeço-te. E, se quiseres seguir o meu blogue também te deixo o meu muito obrigado. Vou fazer o mesmo com o teu, se tal for possível. Combinado?
Meu imeile ou imilio: hantferreira@gmail.com. Espero por ti num ou noutro lado.
E, já agora, desejo que tivesses tido um Bom Natal e entres em 2009 preparado para a crise…

Olá!

Que desgraça! Cumpro hoje (26/12) 45 anos de prisão – e sempre com a mesma mulher, Raquel!!!!!!!!! Ainda não sei como consegui chegar até aqui... O problema é que não posso divorciar-me, pois perdia os bilhetes grátis da TAP… O facto é que a minha querida esposa é reformada dos Transportes Aéreos Portugueses e é ela que pede os bilhetes para nós dois…

!Hola!!
¡Qué desgracia! ¡Cumplo hoy mismo (26/12) 45 años de cárcel – y siempre con la misma mujer, Raquel!!!!! Todavía no sé como conseguí llegar hasta aquí… El problema es que no puedo divorciarme, pues iba a perder los billetes gratis de TAP… El hecho es que es mi querida esposa es jubilada de los Transportes Aéreos Portugueses y ella es la que pide los billetes para nosotros los dos…

Hello!

What a misfortune! Today (26/12) I fulfil 45 years under arrest – and always with the same wife, Raquel!!!!! Until now I can’t understand how I could arrive here... The trouble is I can’t divorce otherwise I would lost my free tickets in TAP... In fact, my dear spouse is retired from Transportes Aéreos Portugueses and she is who asks free tickets for us... the both.

Henrique, o Penitente
Enrique, el Penitente
Henry, the Penintent

Olaio said...

Bonito e belo, como belo e cheios de energia são os campos do alentejo cobertos de pampoilas.

Rosa dos Ventos said...

Abraço solidário

Agulheta said...

Na sensibilidade deste poema,transmites tudo do que sentes e queres para todos,bem hajas.
Beijinho

GR said...

Entrarás, com a força que sempre te acompanha!

Um forte bj,

GR

cacharel said...

Maria, sublime e belo este teu poema... digno desta época, nestes últimos dias do ano que agora terminam!

Começas bem linda... e ao abrires a porta mais importante, abres o teu coração tambem a todos os que passam neste magnífico blog...

UM BOM ANO PARA TI!! Bjs

Pedro Branco said...

Fosse eu rio na cobertura do teu manto
Fosse eu mão firme na vertigem das marés
Fosse eu abrigo aquecido no embalo do nosso canto
Fosse eu um pedaço de corrente a banhar-me os pés...

Fosse eu calaçada ou caminho
Rocha, malmequer, ribeiro apenas
Fosse eu aguçada pressa de veludo ou linho
Carne, sangue, fomes amenas...

Fosse eu alma da inquietação
Presa de tamanho areal
E saberia por uma vez, de cor, a canção
De te saber MARIA de Portugal!


É tão bom escrever-te... Já to disse, não já?

Maria said...

Pedro Branco

Tantas saudades de te ler...
Obrigada!

Um beijo grande, Pedro.

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram aqui.

Beijos

Ana said...

Maria, fogueira ardente...

Belíssimo este poema.

Beijinho

Apenas eu said...

As lágrimas secam, mas enquanto brotam limpam terrenos... quando secam moem e dá-se o nó da ausência.

Mas Tu és Muito Mulher, não és um protótipo :) por isso as portas da Vida para Ti estão sempre abertas.

beijos meus muitosssssssssssss

Helena Paixão said...

"Mas eu que sou terra e fogo e mar
hei-de erguer a bandeira dos não vencidos"...
... porque és (M)ulher, nunca sairás derrotada mas sempre ganhadora e mais forte após cada contratempo que a vida te traga :)

Lindissimo texto que se entrelaça perfeitamente com a foto.

Um 2009 repleto de sonhos vividos!

Bjs

Cris Caetano said...

É sempre tempo de recomeçar... quer dizer, eu sempre tenho a sensação que a vida nos obriga a isso.

Beijinhos