Sunday, July 26, 2009

Fome

A minha fome é insaciável. Também o é a minha sede.
Tenho fome das tuas mãos a percorrerem-me o corpo e da tua saliva a cobrir-me como uma segunda pele. Tenho fome dos teus beijos misturados com os meus e das palavras que as nossas línguas trocavam. Das noites das madrugadas do amor. Do teu calor. Do teu cheiro. A minha fome é do tamanho da Terra.
Tenho sede de todos os rios e de ser novamente fonte e descer montanhas e correr vales desenfreadamente rasgando a terra em busca do caminho até à foz. Tenho sede das margens que em mim fazias com o teu olhar. Da verdade que somos. Do futuro que seremos. A minha sede é do tamanho de todos os Mares.
Tenho fome do teu abraço. E tenho sede do teu sorriso...

(ainda longe. virei à net sempre que possível. haja tempo...)

44 comments:

Pedro Branco said...

Pois... fome de tanto!

Um beijo, Maria.

Clotilde S. said...

Maria,

Fiquei parada. A ler-te e a reler-te.

Magnífico texto, amiga!Com voz, com alma, com grito| Alma de mulher! Valente! Parabens!

beijos muitos

Clo

elvira carvalho said...

Lindo de fazer doer o coração este texto.
Um abraço e tudo de bom

Cris Caetano said...

Noossa!!! Fabuloso, Maria!!!

Beijinhos

Era uma vez um Girassol said...

Hummmm....Belo e triste.
Em maré baixa, vou andando...
Beijinho da girassol

Andreia said...

Como entendo!*

Joao P. said...

Maria:

Texto excelente.

Quem nos mata essa fome? Mas não é justo que essa fome continue.

Chegará o dia em que sentiremos menos fome. Tu, eu e milhões de outros!

beijo

João

anamar said...

Maria, Maria... o teu grito não pára!
As tuas palavras são tão fortes que doem...
Beijinho
:))

mfc said...

Temos saudades de tudo que nos completa.
Um beijo, Maria.

A CONCORRÊNCIA said...

Espero que de vez em quando vás tendo algum tempo... Sabem tão bem as tuas palavras ...

Beijo e até sempre que possível ...

utopia das palavras said...

Debilita-nos a fome de amar...o desencontro, a saudade!!!

Quanta força jorrou de dentro de ti neste texto, Maria!Belo!

Beijos

Fernando Samuel said...

Belo!

Um beijo grande.

Isabel said...

Uma fome e sede que só são saciadas por algo que toca o nosso coração. A distância provoca uma carência sensorial mas faz desabrochar a voz do coração.

Beijinho, Maria

Parapeito said...

uma saudade assim não há nada que a sacie...
Gostei!
Uma semana cheia de brisas frescas***

Agulheta said...

Maria. A saudade assim é,se manifesta de várias maneiras.Obrigada pelas palavras de carinho e amizade,o trablho não deu para aqui vir como gostaria.
Beijinho de amizade

Licínia Quitério said...

Fica bem. Beijinho.

pico minha ilha said...

Fica bem.Deixo um abraço e um simples sorriso.

Fernando Pinto said...

Longe, mas perto do nosso coração!

Beijinhos de quem gosta passar por aqui mesmo na tua "ausência"...

Oris said...

Lindo, Maria...

Beijitos

Justine said...

Texto forte, sentido, possante e conovente.
Belo, menina!

Apenas eu said...

"A minha fome é insaciável"...
Perfeito Maria.
Adoro ler-Te assim nas Tuas Palavras.

e nem me fales em sede... :))

beijo Grande

Teresa Durães said...

ah! gostei bastante desta tua prosa! A imagem do amor!

Mukanda said...

És tão GRANDE E TÃO BELA MARIA!
Beijo de coração
Andreia Vilarinho Flórido

bettips said...

A fome vem de dentro de ti. E que bem a mostras, orgulhosa.
Da Laika lembro-me e bem, eu, e tu...e outros.
Bj

Filoxera said...

Há fomes, sedes, apetites, que são insaciáveis. E incontornáveis...
Beijos.

maré said...

também conheço essa fome, maria.
um mar infinito de bebedeiras de azul.

um beijo

isabel mendes ferreira said...

e é por essa fome que vamos cruzando a vida....em passos reincidentes.



beijo Maria.

Lúcia said...

Que boa, Maria!essa fome e o prazer de a ler! E qdº se satisfaz?! doceee....

Beijinhos

Leticia Gabian said...

Puxa, Maroca, cheguei a perder o fôlego, tamanha a intensidade...!

Saudade.

Beijo imenso, AICeT

Maria P. said...

Agora mais perto:)regresso com saudade:)

Beijinho, minha Maria*

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria, muito belo...Espectacular....
Beijos

amigona avó e a neta princesa said...

Maria, minha querida, que texto magnífico! Beijos...

A.S. said...

Querida Maria...

Tens a sede e tens a mágoa
do rosmaninho do monte
que morreu com sede de água
ouvindo cantar a fonte...


Excelente o teu texto Maria!!!

Ternos beijos!
AL

Mar Arável said...

E dessa fome te alimentas

no ciclo das marés

Belo

Bjs

Vanda Paz said...

Uma fome intensa...

Beijo, Maria

Sunshine said...

Li e reli o teu texto.
As tuas palavras são intensas e belas e fazem-nos sentir esta Fome.
beijinhos com raios de sol

clic said...

Mesmo sem tempo, deixas-nos verdadeiros mimos!... :)

Arabica said...

Enquanto vivos, que haja fome!


Beijos, Maria, bom fim de semana!

Agulheta said...

Maria. Venho agradeçer as palavras de amizade e lembrança deixadas no meu blog,é tão bom saber que alguém amigo se lembra de nós,mesmo através de várias coisas? lindo amiga,de coração,é muito gratificante saber que sempre há quem admire o trabalho,e tu sabia que não eras indeferente.
Beijinho bfs,vou descançar uns dias,estou a precisar de verdade.

Lisa

Baila sem peso said...

E parece que sede e fome, é bem relativo
Hoje já nem sei bem, qual o adjectivo
A lembrar, o que no mundo anda esquecido...

Esta fome e sede tua
É uma verdade bonita
De quem no Futuro acredita!
Menina bonita! :)

Beijo e bom fim de semana desejo
(também ando aqui aos pulinhos...
Vais ver é sol a mais nos nossos miolhinhos)

Sofá Amarelo said...

Esta é a fome e esta é a sede que - para mim - mais sentido têm...

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos e bom domingo

rascunhos said...

gostei de te ler ...

bj

Papoila said...

Maria, minha querida, andas na minha zona (Beira Alta e Baixa):)
Eu só queria ter metade dessa tua vitalidade ;)

Um grande Beijo