Wednesday, December 23, 2009

Natal, e não Dezembro


Entremos, apressados, friorentos,
numa gruta, no bojo de um navio,
num presépio, num prédio, num presídio,
no prédio que amanhã for demolido…
Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos, e depressa, em qualquer sítio,
porque esta noite chama-se Dezembro,
porque sofremos, porque temos frio.

Entremos, dois a dois: somos duzentos,
duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
a cave, a gruta, o sulco de uma nave…
Entremos, despojados, mas entremos.
De mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
Talvez universal a consoada.


David Mourão-Ferreira

43 comments:

Joao P. said...

Profundamente belo Maria

Subscrevo-o completamente e apetece-me levá-lo para minha "casa"

beijo

João

Miosotis said...

David Mourão-Ferreira! Sem dúvida um poeta, dos maiores!
Belo sentir!

Aqui deixo, querida amiga, um fraterno abraço.
Sereno Natal!

viajantes said...

de mãos dadas com david mourão ferreira, a um natal. belo poema maria.
beijinho

salvoconduto said...

Apenas um abraço, mas apertado.

vovó said...

há uns anos, numa das cantatas de Natal, realizadas aqui no burgo pelo Coral de S. Domingos e em que os "meus meninos" também tomaram parte, foi dito este belísssimo poema.

beijocasssss
vovó Maria

zmsantos said...

Será esta a famosa mensagem do Natal? A esperança que da, muitas vezes, hipócrita troca de presentes nasça a verdadeira solidariedade?
Continuo a acreditar mais na máquina automática do café.
Se me "comer" a moeda, só o faz uma vez.

Beijos mil.

A CONCORRÊNCIA said...

De mãos dadas e todos iguais, esse deveria ser o "espirito" do Natal. Onde estão as mãos amigas ? onde está a igualdade ?

Beijos grandes e um Bom Natal

Lúcia said...

Querdida Maria: D Mourão ferreira é aquela paixão.
Para ti, um excelente Natal!
Muitos beijinhos

maresia_mar said...

minha querida Maria

de saude graças a Deus tudo bem, a perda da minha amiga foi de facto o que mais me afectou, mas a vida é assim mesmo, temos que saber enfrentar!

beijocas grandes e Boas Festas

Luis F said...

"Nasce mais uma vez,
Menino Deus!
Não faltes, que me faltas
Neste inverno gelado
Nasce nu e sagrado
No meu poema,
Se não tens um presépio
Mais agasalhado.
Nasce e fica comigo
Secretamente,
Até que eu, infiel, te denuncie
Aos Herodes do mundo.
Até que eu, incapaz
De me calar,
Devasse os versos e destrua a paz
Que agora sinto, só de te sonhar.
Miguel Torga

Com os votos de um Feliz Natal, o teu amigo

Luis

Licínia Quitério said...

Que para ti seja mesmo Natal e não Dezembro.

Beijinho de Boas Festas.

maré said...

o rasto de um bafo de calor

a redenção de um sorriso

tão pouco às vezes para que o Natal seja o significado do amor

_______

um Natal Feliz Maria

e um terno beijo

Fernando Samuel said...

Talvez...

Bom Natal!

Um beijo grande.

Arabica said...

É tão dificil viver o Natal quando para tantos é dezembro de mãos colhidas pelo frio, de alma gelada porque nada se tem para dar aos filhos, porque a casa desabou e não há gruta que sustenha o peso de milhões -que ainda não deram as mãos-que ainda não sabem que há mãos para dar - que não vêem as mãos colhidas de frio, na guerra fria dos homens dia a dia.


Para ti Maria, um grande abraço neste dezembro que te desejo Natal.

Rosa dos Ventos said...

É sempre bom lembrar este belo poema de Mourão-Ferreira!

Abraço natalício

fj said...

diz o poeta!
...talvez seja Natal e não Dezembro.


talvez não seja universal a consoada...digo eu.

Um Feliz Natal

Beijos Maria

samuel said...

Estava em forma o David Mourão-Ferreira...

Abreijo.

fj said...

VOLTEI!!!!


eu sei que nada tem a ver com português...digo língua portuguesa

ali na list de "links" só agora reparei, certamente já está ali há mais de 2 anos.

"100MAISNEMMENOS" ...tem um "M" a mais.

(sou danadinho, não sou?...eheheheh!!!)

fj said...

um beijo*

Baila sem peso said...

Uma consoada abençoada!
assim só...mais nada!

e um sorriso pela madrugada...

IM said...

Recusemos a ideia do Pai Natal em que os desejos caem do Céu.

Ousemos acreditar no Pai Natal como ideia de esperança e confiança sem limites.


Feliz Natal.

Sofá Amarelo said...

Que seja sempre Natal, como diz a canção, em Dezembro ou não.

Boas Festas. Muitos beijinhos do Sofá Amarelo!!!

Maria Fernanda said...

Olá, Maria!

Lindo poema apelando à amizade e solidariedade.

Beijinho

Fernanda

C Valente said...

Saudações amigas com votos de Santo Natal

Memória de Elefante said...

"Entremos, depojados, mas entremos...
De mãos dadas talvez o fogo nasça, talvez seja Natal e não Dezembro"...

Resume tudo o que penso e sinto nestes versos.
Gosto demais do David Mourão!

Obrigada!!!

Beijo e FELIZ NATAL e que em 2010 continuemos unidas pela poesia...

escarlate.due said...

Feliz Natal Maria
beijoooooo foryou

Ana Oliveira said...

Maria

Depois deste belo poema desejo apenas um Bom Natal, neste Dezembro frio e um Ano Novo cheio de esperança e mãos estendidas umas para as outras.

Beijos

Ana

mie said...

belíssimo Dezembro.

"De mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
Talvez universal a consoada."

...obrigada por mais um ano de companhia.

Um Feliz Natal para ti e para todos os teus.

beijo-te

Maria ilha dos amores.

anamarta said...

Maria
Que 2010 seja, mais feliz, mais saudável e genuíno.
Que se Cultive o Bem a Generosidade e a Partilha.
Que se Valorize o que efectivamente vale a pena!
Um beijo para Ti.

Oliva verde said...

Talvez seja Natal ...que um dia o possa ser verdadeiramente para os doze milhões de nada!
beijinhos

Pedro Branco said...

Já te chamaram irmão
Te deram sopa e pão
Por entre o corpo que treme de frio...
Já te perguntaram pelas rugas
Como quem evita todas as fugas
Do tempo e do desvario...
Já te sorriram à vez
Num abraço sincero talvez
De matar aos poucos uma vida que existe...
Já te cobriram de mantos
Pequenos gestos ou quem sabe tantos
Na fogueira que não queima o teu olhar triste...
Já te cantaram e te esqueceram como quem respira
Sem a noção que tudo o que fazes transpira
Do suor da sobrevivência e da luta...
Já te partiram ao meio a sorrir
Te lavaram o corpo sem o sentir
Te chamaram amor e filho da puta...
Já quiseram a tua morte ou quem sabe nunca te ter conhecido
Nos carris de uma existência entre o ser e ter sido
Em frente ao mundo, grito pedestal...
Já te deram a raiva embrulhada em ternura
Um pouco de compaixão, mas daquela que nunca cura
Porque só se lembram de ti no Natal...

Goldfinger said...

Maria


Desejo-te um Santo e Feliz Natal na companhia dos que mais amas.

António

Maria P. said...

Um Feliz Natal,todos os dias...

Beijinho, minha Maria*

Carlos Albuquerque said...

Não, não a retenho! Deixo sair, e correr, a lágrima teimosa, que se solta da leitura deste texto. Não deixo que das minhas mãos fuja a esperança, nem que me fechem os olhos à chave. Sei, tenho a certeza, que se às minhas outras mãos se derem,o fogo nascerá e, então sim, será Natal e a consoada universal.
Hoje, amanhã e sempre, tudo de bom para ti.
Obrigado pelas palavras gentis deixadas no meu blog.
Um abraço.

Luís said...

agradeço e retribuo as Boas Festas, Maria.

tudo de bom para ti e para os que te rodeiam e amam.

beijinho

(luis eme)

AnaMar (pseudónimo) said...

Um beijo (e)Terno.

Ana said...

Querida Maria,

Deixo-te um beijo grande na véspera de Natal.

Cris Caetano said...

Vim deixar-te um beijo e um abraço apertado. :)

Tô quase aí!

Beijinhos

anamar said...

Beijinho, Maria....
Noite quentinha e tudo o mais que sonhares...
Ana
:)))))))))

Albert Lázaro-Tinaut said...

Muy interesante y muy variado, su blog. Me gusta.
Con mis mejores deseos para 2010.
Saludos cordiales desde Barcelona.

Tozé Franco said...

Votos de Bom Natal.
Um abraço.

Leticia Gabian said...

O Natal tem uma coisa muito boa: arranja-se tempo pra falar com quem pouco se fala.
É nesta época que os telefones e os mails nos trazem as pessoas queridas, bem queridas, mas que andavam distantes pelos mais variados motivos. Esta faceta do tal "espírito natalino" me é muito simpática, sim.

E eu queria isto em todos os meses do ano!!!!!!!!

Beijo enorme, AICeT

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.

Beijos a todos