Tuesday, January 02, 2007

Como eu gostaria...


Como eu gostaria que estivesses aqui
para ouvires tudo o que tenho para te dizer
para te dar a ternura que me sai do peito
e esbarra contra a parede desta sala
Como eu gostaria que estivesses aqui
para me dizeres tudo o que pensas
e sentes e respiras
e que ainda não me disseste,
para me dares a mão e irmos para a rua
correr, e apanhar uma flor
que eu iria guardar na memória
de um tempo já passado, e que voltou.
Ah, como eu gostaria que estivesses aqui...

48 comments:

Besnico di Roma said...

Feliz aquele para quem escreveste este poema.
Olha fui o primeiro a comentar!…

Anonymous said...

Vale mais olhar para a frente do que para trás...

alice said...

olá maria. votos de um bom ano. e muitos posts bonitos. beijinhos.

António Melenas said...

...Para me dizeres "o que ainda não me disseste" ...
nunca tudo está dito, a menos que nada mais do que se diz faça sentido
Lindo poema
Um òptimo 2007
bjs
António

poetaeusou said...

Estás Apanhada Miga.
Tem Aroma do Mar.
Não deste, que Perscruto.
Da minha Janela.
Do outro.
Sabe a Figos.
Da Capa...Rica.
Né...?
è um sortudo...ele...
poetaeusou(perdãoamigosempre)

chuvamiuda said...

............

Amiga,

Bom Ano!!!


Beijinhos e noite serena

Leticia Gabian said...

Maria,
Que te posso dizer, a não ser que entendo a dor que sentes?
Beijinhos pra ti, amiga.

Maria said...

besnico di roma

Gosto de te ver por aqui, de volta!
Alguma vez terias de ser o primeiro...

Maria said...

anonymous

lá terás a tua razão...

A COR DO MAR said...

Oi Maria, o poema esta bonito, quando toca a saudade e principalmente "saudade do que nao se viveu" ...
Mas vamos seguindo em frente nao é? ;)
Beijocas*

Luna said...

Obrigada minha querida, pelas palavras doces que deixas no meu cantinho.

Não consigo comentar pois sei para quem vai o teu poste, e a carga emotiva é forte de mais.só consigo deixar mil beijos de força e ternura

Maria said...

alice

Muito obrigada pela visita.
Um abraço para ti e outro para o frog (se/quando o vires).

Maria said...

antonio melenas

Muito obrigada pela tua visita.

Um abraço

Maria said...

poetaeusou

Apanhada? eu?

Metamorfose (1) a (n)
á ò

Maria said...

chuvamiuda

Uma boa noite para ti cheia de paz e um beijo

Maria said...

leticia

Obrigada pelas tuas palavras
As nossas dores vão e vêm, não é? E nós continuamos... a vida continua...

Um beijo grande

Maria said...

a cor do mar

É amiga, mas vamos sempre em frente!
Beijoca de boa noite

Maria said...

luna

Muito e muito obrigada.
O meu ombro é tão largo, tão largo, que até dá pra mim...
E força eu tenho....
Beijos

greentea said...

estou de volta , maria
ainda não tinha visto a ponte sobre o Tejo, este ano.
Mas faço votos que o teu mar seja sempre banhado pelo luar da Lua Cheia.

Um abraço neste inicio de ano

Maria said...

greentea

ainda bem que voltaste, vou a correr ao teu cantinho...

Um grande abraço e bom ano

cah said...

Feliz ano Novo pra ti!!

E sempre passarei aki pra dar ma espiadinha..
ë vc que faz os lindos poemas>???
Gostei muito! Parabens.. Lindo blog

Bjok

dulce said...

Sentimento que conheço bem.
Beijos e um bom início de ano.

AnaG. said...

São palavras lindas..., mas muito doloridas...
Beijinho

Pedro Branco said...

Transportei-me para os Açores, onde a palavra "saudade" existe sempre. Ancorei na Ary dos Santos, onde a palavra "saudade" nos faz chorar ainda mais. Pousei em mim, onde a palavra "saudade" é quase igual à "ser".

Beijo, Maria.

Maria said...

cah

Só não são meus os textos que têm indicação de outro autor.

Maria said...

dulce

Imagino que sim
Um beijo

Maria said...

anag.

Faz parte da vida, não é?
Um beijo

Maria said...

pedro branco

Transportar....
ancorar.....
pousar.....

Saudade de (não) ser!

(gosto da forma como "brincas" com as palavras...)
Um beijo, Pedro

ana said...

Como é triste este teu poema, quanta saudade e nostalgia encerra.
Quantas vezes será preciso recordar para esquecer? Tantas, tantas...
Beijinhos

Teresa Durães said...

bom dia Maria
e um Bom 2007!

Luís said...

Uma dor tão gentilmente chorada.

Maria said...

ana

Não se esquece, nunca!
Mas temos uma vida para viver, e há que aproveitá-la como for possível!
Beijo

Maria said...

Bom dia, Teresa!
Beijo

Maria said...

luís

Não te lia há uns dias...
Muito obrigada, e beijo

zemanel said...

Grandes palavras, as tuas.
um sopro de esperança.
Escrevi no meu blog 4 posts sobre Peniche, vale a visita?
www.canhotices.blogspot.com

borrowing me said...

vejo me escrita nas tuas palavras
está fantástico
até já

Maria said...

zemanel

Não vou ao canhotices desde o ano passado.....
Passarei por lá a seguir.
Muito obrigada

Maria said...

borrowing me

Até já... se te descobrir... (lol)

Sininho said...

A sensação de perda ou de ausência, sempre reforça uma paixão.
Os grandes romances de amor não têm finais felizes.
São a saudade e as recordações que fazem perpetuar um grande amor, ao contrário de uma convivência diária, que, normalmente, acaba por destruí-lo.
Parece que sempre desejamos mais intensamente o que parece estar fora do nosso alcance...
Entretanto, mais vale sentir tristeza do que sentir a alma vasia.
Um beijinho.

Isabel said...

Como eu gostaria de te saber dizer com a beleza com que o fizeste que é lindo o que escreveste.

Lindo, Maria, Lindo.


Isabel

bettips said...

Como gostaria de te dar a mão do ânimo. "L'amour est à réinventer" (Arthur Rimbaud). Acrescento: a amizade é para cultivar. Bjinho

DE PROPOSITO said...

Um texto que se pode considerar uma prece. Agora resta saber se será atendida pelos deuses. E poderá ser que aconteça o milagre. E ele esteja aí, sorridente, comunicativo, numa partilha recíproca.
Fica bem.
Manuel

Maria said...

sininho

Palavras sábias, as tuas...

Um beijo

Maria said...

isabel

Muito obrigada.
Um beijo

Maria said...

bettips

a mão está dada.
e a amizade sentida...
Um beijo

Maria said...

de proposito

Estará sim, Manuel, sempre que eu quiser....
Um abraço

foreveryoung said...

Gostei!! Por vezes sinto o mesmo!...
Bjs

Maria said...

A todos quantos passaram por aqui o meu
Muito Obrigada
A vida às vezes prega-nos partidas, algumas delas bem fortes e difíceis, mas a vida continua.
E teremos sempre que ter força para continuar.
Situações que me levam a escrever de uma forma mais triste, melancólica, poderão ter-se passado há algum tempo.
Mas é o que eu sinto.
E sigo e seguirei sempre em frente, ao encontro da Vida, da Amizade, da Solidariedade, do Amor!