Thursday, January 25, 2007

Tanto amor (ainda em Alkmaar)



Tanta ternura que temos
para nos dar e
tão longe um do outro
Tanta vivência para nos
contarmos e tão
distantes um do outro
Tanto amor que
queremos viver
que vamos fazer
logo à noite,
com a força de quem ama
quando dormirmos
juntos, mas separados
os dois, mas sozinhos
porque este amor
não é para ser amado
só assim...

25 comments:

Maria said...

O mural com o Che é do Restaurante La Pampa, em Alkmaar, infelizmente já fechado...
Mas o mural continua...

A COR DO MAR said...

Oi Maria
O teu grd amor, e o meu querido Che.
Che - Sempre !
(deste-me uma ideia...vou procurar aqui pela cidade uma parede com o Che)
Beijinhos*

Rosa dos Ventos said...

O Che é uma das minhas grandes referências!

Paula Raposo said...

Pois é. Beijos.

Unicus said...

Diria que sou um Guevarista. Sem dúvida.
Beijo

Cadinho RoCo said...

Quanto mais etenso o vagar pr este mar, maior a necessidade do fôelgo.
http://cadinhoroco.blogspot.com/

Cadinho RoCo said...

Desculpe, mas detesto errar na grafia. Posto isso repito comentário.
Quanto mais extenso o vagar por este mar, maior a necessidade do fôlego.
http://cadinhoroco.blogspot.com/

DE PROPOSITO said...

Olá.
Um poema lindo e com um conteúdo impressionante. Diz-se muito em poucas palavras, basta saber comprendê-lo.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

Maria said...

cor do mar
Um mural aí, com o Che?
Duvido.
Achas que o snr. costa deixava?
Beijoca

wicky said...

as separações tb são importantes para activar certas pequenas coisas que por vezes ficam adormecidas ...
beijinhos

Maria said...

rosa dos ventos

paula raposo

unicos

Che Guevara é um pouco o nosso herói, não é?
Guerrilheiro e romântico...
Obrigada

Maria said...

cadinho roco

Tens toda a razão relativamente à necessidade de maior fôlego...

Já vou ver os peixes...

Maria said...

de propósito

É isso, Manuel, basta saber compreender...
Muito obrigada
Um abraço

Maria said...

wicky

tens toda a razão, mas às vezes dói um bocadinho...
beijo

SCALA said...

Tanto amor...
longe e perto...

Aesis said...

Eloquente forma de sentir (bravo).

poetaeusou said...

Para ti, Maria
Personalizar um ideal tem os seus riscos,
O bárbaro assassínio do Che, deixou marcas.
Nos seus seguidores. Os meus respeitos, Che.
Ernesto Guevara de la Cerna,.. PRESENTE.
Jamais te olvidarei.
Comendante Che Guevara
inté

Maria said...

scala

Já fui visitar-te. Quem sabe um dia não apareço...
Obrigada pelas palavras.
Bom fds para todos

pitanga said...

Maria, é tão bom vir aqui mas nem sempre consigo. Quando o rapaz está em casa está sempre a trabalhar no PC e a NET pública tem tempo restrito.
Olha, "Há que ser duro, mas perder a ternura jamais".
Se não estou enganada foi ele quem disse ou não?

beijos

Maria said...

a gerência
Muito obrigada

Maria said...

poetaeusou

Tem os seus riscos, sim. Tal como tem os seus riscos assumirmos o que somos e como somos.
Mas esta é a única forma que sei de estar na vida: assumir-me como sou, em todas as facetas da vida!
Fica bem

Maria said...

pitanga

Sim, sim, perder a ternura jamais. Foi ele que disse, e disse tantas outras coisas tão lindas...

Está frio por cá...
Beijo

last_prophet said...

o amor é para ser vivido em união ;)

visita também o meu cantinho de poesia
www.oparaisonaoeaqui.blogspot.com
e de textos
www.deixameveraminhaagenda.blogspot.com

Maria said...

last_prophet

O Amor é para ser apenas... vivido!
Bfs

gaivota said...

Como disse El Comandante: "La unica lucha que se pierde, és la que se abandona"
"Hasta la victória final"
Viva la Argentina, siempre!!!País das Pampas e de tantas coisas boas e lindas.
Até sempre