Monday, January 22, 2007

Horn



É boa esta sensação de
estarmos deitados
juntos, e tão distantes
Mas juntos
nos sentimentos e na mente
Os nossos corpos quase se tocam
Há estrelas no céu
e a lua, indiscreta,
espreita-nos e sabe que
tu estás aqui, comigo e
eu estou aí, contigo.
Destapo-te um pé
e faço-te cócegas
Não te rias
não acordes o amor
que está tão sossegado
quase a dormir
Percorro o teu corpo
é bonita esta forma
de nos amarmos
Por fim
apanho uma estrela
que ponho nos teus lábios
com um beijo.

31 comments:

=^.^= Tarina =^.^= said...

Bonita esta maneira de ver as coisas e de sentir o AMOR...
Também sou de acordo em que a distância não impede o amor...

=^.^= Tarina

poetaeusou said...

Lindo, Maria.
O amor não tem cor.
O amor não tem idade.
O amor não vê cara.
Nem religião.
Não faz diferença.
Do rico e do pobre.
O amor só precisa.
De um coração.
»»»Martinho da Villa«««
xinos tulipianos.

Leticia Gabian said...

Aquele amor tatuado no coração transpõe, transmuta, perdura... não é mesmo Maria?

said...

Quando se ama, não há distancias nem silêncios.

foreveryoung said...

Mais um lindo poema dedicado ao amor.
A foto está muito bonita.
Bjs

Maria P. said...

Lindo...


beijinho*

A COR DO MAR said...

grd amor... hummmm
boa noite e beijinho*

Cadinho RoCo said...

Sublime é o gesto de quem coloca distante a distância, pelo poder do amor.
http://cadinhoroco.blogspot.com/

Maria said...

tarina
poetaeusou

Obrigada pelas vossas palavras

Maria said...

letícia

É eterno, é imortal, pronto, já disse!

Beijo

Maria said...



É verdade, não há distância!

Maria said...

foreveryoung

E eu não escrevo a não ser sobre o amor... não sei...
Beijo

Maria said...

maria p.

Isto que eu escrevo aqui "são as minhas janelas"...
Beijo

Maria said...

a cor do mar

E por aí como é que vai?
(lol) (com dentes)
Beijoca

Maria said...

cadinho roco

Linda a frase que aqui deixaste. Linda!

farinho said...

É tão bom amar, deixa-nos uma leveza na alma, inspira-nos a escrever coisas lindas como ninguém.

Um beijão muito grande

al cardoso said...

Muito bonito Maria!

Um abraco serrano.

wicky said...

...e acendo um a vela !

chuvamiuda said...

................

por aqui continua o amor em viagem

bonito

................


Bom dia

A COR DO MAR said...

Amor com dentes ??!!! Nao te percebo!
Ora, explica melhor a koisa
te logo*

Paula Raposo said...

Gostei desta forma doce!!

Sininho said...

A distância tempera o AMOR.

Luna said...

O amor é poesia saida do coração
Jinhos

Maria said...

farinho

Tão certas as tuas palavras...

Maria said...

al cardoso

wicky

chuvamiuda

Muito obrigada. Sim, o amor está em viagem...
... sempre.

Maria said...

a cor do mar

O (lol) é que é com dentes, moça!
Percebes?
Até já

Maria said...

paula raposo

sininho

luna

Muito obrigada pelas vossas palavras.
O amor... é o amor, acontece e pronto!

Pedro said...

Fazes-me avançar, dás-me alento e vontade de Mais...
Abraço.

Cadinho RoCo said...

Permita-me uma confidência. Estou empolgadíssimo com o que escrevi, para mim dos melhores textos da série em curso e que tem frontal participação sua, cujo título é Calmaria. Sua publicação está prevista para primeiras horas do 24/1.
Já agradeço-lhe pelo que irá entender, com certeza.
http://cadinhoroco.blogspot.com/

Maria said...

pedro

Se assim é... ainda bem.
Quero Mais!
Abraço

Maria said...

cadinho roco

Já lá fui, e deixei esta mensagem:

"Nesta idade minha eu já tenho toda a calma do mundo.
A preocupação é o temporal que tem assolado o norte da Europa, Inglaterra incluída, e não gostaria que os peixes se perdessem.

Vejo todos os comentários, cadinho, sempre que venho aqui – todos os dias, embora às vezes possa não comentar.

É um bonito jogo de palavras que faz com este texto, mas deixa-me uma inquietude: o necessário retorno de Mi ao aquário para que Dó possa viajar.
Viagem importante essa, seguramente feita com toda a calmaria..."

Muito obrigada, cadinho