Thursday, October 16, 2008

A falta que nos fazes!!!



40 comments:

salvoconduto said...

Foi-se cedo e aqui mesmo ao lado, em Avintes. É verdade, a falta que nos faz! Mas a voz e a música ficaram!

Abreijo.

pin gente said...

não ouvi nada, maria (o meu pc...), mas fiquei até ao fim a ver a tua homenagem. a sentir-te... porque sei que sentes!

falamos tantas vezes de faltas... as nossas faltas...
há dias em que as faltas parecem maiores.
há dias em que as faltas parecem enormes.
li hoje sobre o "depois de"... que o "depois de" não acaba nunca. pesa, não é?


um beijo, maria
luísa

Ana said...

Hoje já nem o Tejo lava nada, tão poluídas andam as suas águas.

Beijinho

BlueVelvet said...

Gente assim nunca morre porque nos deixa a sua obra para recordar.
Beijinhos

mfc said...

Fizeste com que o mundo andasse para trás uns bons anos... e gostei!

FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Amiga Maria, concordo contigo... Que falta nos fases!...
Restanos a consolação de que Homens com esta grandeza, jamais desaparecem, ficam para sempre nos nossos corações!...
Uma noite tranquila, deixo-te muitos beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Eduardo Aleixo said...

A voz de Adriano, e o seu coração, eram puros, Maria. E eram frágeis, como certas flores. Acontece que este mundo é muito duro e ele partiu, cedo. Deixou-nos a sua voz doce de veludo que como nãos sábias e melodiosas tocam neta realidade dos homens que costuma espesinhar tudo o que é meigo e sublime. Ele é eterno, pelo menos para nós, que temos a sensibilidade que o faz sorrer indelével, la onde estará, acho eu.
Boa noite. E obrigado.
EA

Carminda Pinho said...

E, já lá vão 26 anos, Maria.
A sua voz continua a fazer parte da nossa vida.
Cada vez mais, nos lembramos daquele tempo...pelas piores razões.

Beijinhos, Maria.

Osvaldo said...

Olá Maria;
O Adriano, esse "malandreco", não se foi... ele anda por aí, como sempre quiz andar, livre, como gaivota que observa Lisboa, como um Açor que sobrevoa o Pico, como Pardal que invade nossos parques de recreio ou como Melro que nos canta para a vida...
O Adriano nâo se foi porque está sempre por perto, tão perto que ao te deixar esta mensagem, escuto a sua voz.
bjs

Só Eu said...

Olá Maria.
Ainda há bem pouco tempo a Maripa do O Mar que Quer publicou um poema de Alegre que associo sempre a Adriano. Hoje fazes esta homenagem à qual me quero associar.
Tive o privilégio de ter estado com Adriano e ficou uma personalidade impar.
Concordo contigo. A Falta Que Nos Fazes Adriano. Permanece em Paz.
Para ti Beijinhos

Teresa Durães said...

(aqui nãio ouço os vídeos :( )

Lúcia said...

Caramba, maria, nem me lembrei que era hoje! Sou troca tintas com datas.
A falta que faz. Sem dúvida. Saudades.

Beijinhos

temporaria_mente insana said...

maria,

ouvi e entristeci... fica bem por cá.


beijos, até logo.

Serenidade said...

Sem dúvida.... a falta que nos faz. A história do nosso pequeno-grande país... para sempre lembrada pela lembrança de alguns...

Serenos sorrisos

Zé dos Anzóis said...

Há pessoas que pela sua grandeza, jamais deixarão de estar nos nossos corações, local afinal, onde guardamos tudo o que de bom a vida nos deu. É aí que todos guardamos Adriano.
Beijo
Za

zmsantos said...

Que viva Adriano, o Militante...

Beijinho.

Carla said...

Músicas e palavras...para não esquecer e deixar a um canto da memória para que faça parte da nossa herança cultural
beijos

Maria P. said...

Estive a ouvir...
Que faltem que fazem pessoas assim.

Beijinho, Maria*

Pedro M. said...

Gosto muito do nome do teu blog!

:)

O Profeta said...

Sons de um passado, às vezes tão presente...


Doce beijo

Agulheta said...

Maria. Jamais se esquece! Adriano era a voz linda e alma cristalina,amigo do seu amigo, tive o previlégio de o conheçer,pois tomava o café no mesmo lugar que algumas vezes lá entrei,mas como os (bufos) lá andavam sempre a cata de alguém,a minha mãe me proibiu de lá ir com medo de algo pior,pois já bastava o Pai e agora a filha?
Bela homenagem a este homem,para os esquecidos relembras,para os que não esquecem...obrigada.
Beijinho

Anonymous said...

descansa que, logo à noite, vai haver muito Adriano cantado na Horta (Faial)... ou não estivesse por lá o "cantigueiro" :)!
beijocasssss
vovó Maria

Delfim peixoto said...

Plas plas plas plas plas plas
Com um sorriso

Apenas eu said...

Tempos que marcam ainda hoje.

beijinhos Maria

fj said...

era um "putito reguila" naquele tempo...lembra-me bem destas musicas...apos abril74. claro!
Bjs Maria.

isabel mendes ferreira said...

tanta__________________


tantíssima.



.



(beijo)....

Papoila said...

Olá Maria ...
A minha ausência tem a ver com o meu PC cá em casa não andar muito bom. Hoje não consigo ouvir nada foi-se o som :( mas conheço Adriano e conheço já a tua "veia" ...volto depois.

Para a semana volta para a loja e lá fico resumida ao emprego e sem tempo para vos visitar.

Um beijo amiga
BF

Meg said...

Maria,
Só pelos comentários sei que o teu post (aqui completamente em branco) é sobre o Adriano Correia de Oliveira, mas apenas visualizo o título do post "A falta que nos fazes!".
Volto mais tarde, talvez tenha mais sorte.
Beijos

AnaMar said...

Vive nas nossas memórias...

Vive enquanto o recordamos, o escutamos e lhe sentimos a falta...

agradeço o link da Expedição Lisboa-Mauritânia. quando foi?
Adorava ter ido :-D

Bjs

poesianopopular said...

Nascemos ambos em 1942 O Adriano em abril, eu em Maio.
Nós nunca o deixaremos sózinho!
Obrigado pela tua homenagem!
Bjos amiga

Adriana said...

muito lindo!

Fernando Samuel said...

Bela homenagem ao nosso amigo e camarada - que continua a nosso lado...

Um beijo grande.

Maria said...

anamar

Está a ser... Hoje é o dia 10. Podes acompanhar no link.

Beijos

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui, hoje, que foi dia de Adriano!

Beijos

mié said...

Faz muita falta!


Mas deixou-nos muito


e é sempre bom ouvi-lo.

um beijo

maria LIBERDADE

Ludo Rex said...

A voz e a mensagem ficou e viva está.
Kiss

Rosa Maria said...

As saudades que eu tenho deste homem! Caramba!

Mas a morte vem sem piedade, especialmente quando nada se faz para a afastar...

Não há vida que resista a uma garrafa de gin por dia. E isso ainda dói mais!!!

Bom fim de semana

Pedro Arunca said...

Da canção fez seu estandarte
semeou palavras com hístória
Um homem destes não parte
é baluarte da nossa memória

O Sibarita said...

Vi e gostei, pena que já se foi..

Essa Maria sei não! kkkkkk


bjs
O Sibarita

Joao P. said...

grande companheiro de dias e noites que passei em Coimbra muitos anos atrás.

Que força me deu (me continua a dar)

bjs

João P.