Thursday, April 12, 2007

Eu amo-te tanto...


Eu amo-te tanto
que nem sei se é
racional ou possível
amar assim
quase perdidamente
quase a dar a vida
quase a extinguir-me
se for preciso
Eu amo-te tanto
que o medo de te
perder me assalta
dia e noite em
sonhos que não quero
que não percebo
e que são quase reais
às vezes
Eu amo-te tanto
que acordo quando me
chamas e dizes
não teve importância
O que importa é este
amor que nos agarra
e aperta e machuca
e que não vai acabar nunca

46 comments:

Professor Howdy said...

Hello!
Very good posting.
Thank you - Have a good day!!!

Alexandre said...

«Eu amo-te tanto
que nem sei se é
racional ou possível
amar assim
quase perdidamente
quase a dar a vida
quase a extinguir-me
se for preciso»

... uma das declarações mais lindas que eu já li!!! Gostava que alguém me escrevesse algo assim...

Beijinhos!!!

Maria said...

alexandre

Já escreveste algo assim a alguém?...

Gostei de te ver aqui.
Beijinhos

Maria said...

professor howdy

Obrigada. Tem um dia bom, também.

=^.^= Tarina =^.^= said...

maria...
Que amor tãp lindo... parece inabalável...

=^.^=

Alexandre said...

Estou de volta!!! Podes não acreditar mas eu até pensava que já tinha comentado o teu blog alguma vez tantas são as vezes que passo por aqui!

Que privilégio conheceres a Odete Santos! E ainda bem que a minha intuição está certa!!!

Claro que me podes linkar, eu vou fazer o mesmo com o teu blog!

Sobre se já escrevi aquelas palavras a alguém, aquelas não, mas já escrevi outras parecidas - um dia destes vou postar um poema meu, coisa que já não faço há uns meses!!!

Beijinhos!!! Volta sempre!!!

Maria said...

tarina, minha querida amiga

É inabalável, intenso, imenso, todos os adjectivos bonitos que tu conheças.

Eu AMO!

Beijinhos pra ti

Maria said...

alexandre

O que eu quis mesmo dizer é que tudo tem um retorno, entendes?

Hás-de receber palavras melhores e mais bonitas ainda do que estas... ao longo da tua vida...

Vou (re)ler-te pela madrugada.

Beijinhos

poetaeusou said...

/
às vezes
/
inté
/

Gi said...

Tinha aqui escrito um tratado (coisa rara) apaguei tudo sem querer. basicamente fazia a destrinça doq ue para mim é o amor e a paixão. Tu podes ter amor no que escreves (tens concertez), mas és sobretudo uma mulher apaixonada.
O amor como o entendo não dá dôr. É rio que desliza em caudal tranquilo. A paixão sim , sofre-se por antecipação a uma perda que pode nunca vir a acontecer. Perda física do objecto de desejo, ou mesmo de se deixar de ser objecto de desejo do outro.
Representa-a o mar. Grandioso, profundo e até desconhecido...

Gostei do que escreveste, parece-me que tal como a natureza também o teu rio (amor) foi dar ao mar (paixão). É bonito que assim seja. fico feliz por ti

Maria said...

poetaeusou

É.

Inté

Maria said...

gi

Ai, Gi, se tu soubesses...
... se tu soubesses...
... como às vezes dizes palavras certas...

Beijos

Leticia Gabian said...

Maria, Maria, Maria!

João Silva said...

olha a ilha da berlenga.... vista talvez dos remédios. Ou será do baleal? ...alguras por esses lados certamente.

Em relação ao restante...continua a amar! Sem medo de exagerar, todos os dias um pouco mais, pois se é certo que amor aparece do nada sem avisar também não é certo que não parta amanhã. infelizmente sei do que falo :). (claro que desejo que o teu não acabe jamais)... bj

meg said...

Claro que é possível, claro que dói tanto amor...
E dói mais ainda quando deixa de ser partilhado...
Um abraço

NUVEM BRANCA TÃO FOFINHA said...

O amor que não vai acabar nunca...
Um brinde ao amor que não acaba nunca Maria!!!!!!

Bia said...

Grande Amor Maria! Que sempre assim seja, ou melhor ainda que todos os dias nos fales dele, já deves ter percebido que eu não acredito num amor assim igual ao teu, já o vivi e já o julguei inabalável... azar o meu, não passou de um sonho só meu... agora apenas acredito em momentos bons.
Mas também te digo enche-me a alma chegar aqui e dar com um Amor assim, que sejas sempre muito, muito amada como sei que mereces.
beijo grande

brisa de palavras said...

Seja a quem forem dirigidas essas palavras, sentirá certamente algo de especial a recebê-las...não deixes terminar essa amor...Nunca!
um abraço
brisa de palavras

joão marinheiro said...

O AMOR é sempre urgente em nós
Dia e noite em cada salto do ponteiro dos segundos
Em cada respiração
Em cada pestanejar
Em cada virar de costas
O AMOR é sempre…

Deixo-te as palavras de um poeta e musico que admiro sempre.

“…Amar é dar. O mal entendido é haver gente que julga dar e que se limita a receber. Depois admiram-se por a coisa não funcionar e é esse o falhanço que os leva a odiar e a matar….”
Leo Ferre

Bela a nossa Ilha em fundo

Abraço deste lado do tempo

Maria said...

Letícia

Beijos, beijos, beijos..

Maria said...

joão silva

... vista dos remédios...

Acho que sei, também infelizmente, do que falas...

Já percebi que há por aqui um grupo de noctívagos, com eu...
... e ainda oiço dizer por aí que há falta de produtividade... bjs

Maria said...

meg

Mas quando é partilhado, vivido...

Abraço

Maria said...

nuvem branca tão fofinha

Brindemos, pois!

Maria said...

bia

Tive que fazer uma pausa para pensar no que te iria dizer. Fui ao teu blog ver se tinhas por lá algum endereço de mail... também não tens...
***********
O amor assim sentido é um verdadeiro estado de graça...

Beijo sentido

Maria said...

brisa de palavras

Não deixo, não, no que depender apenas de mim...
Gosto de te ver por aqui, mas não te possi visitar...

Um abraço

Maria said...

joão marinheiro

O AMOR é urgente, sempre...

Agradeço-te as palavras do Léo Férré, tão esquecido,
tal como Brel, infelizmente......

(a ilha continua irresistível, se eu pudesse "plantar" uma casinha onde tirei esta fotografia....)

Um abraço apertadinho

maresia_mar said...

Olá Maria
«eu amo.te tanto» quem não gosta de dizer e ouvir esta frase??? Eu gosto e o meu casamento já vai quase com 23 anos!
Cá estou recuperada de uma gastrite daquelas, mas eu sou uma mulher do norte, não é um virus qualquer que me vence. Bjhs e bom fds

A.S. said...

Um lindo poema de amor Maria!...


Um beijo e bom fim de semana!

Sininho said...

Racional? Não sei.
Possível, com toda a certeza...

beijinho

Maria said...

brisa de palavras

Há pouco troquei-me... não ligues...
Claro que TE LEIO!!!

Beijos

pitanga said...

Maria, o amor às vezes dói.Às vezes não. Mas sempre vale a pena.

beijos docinhos ainda de chocolate.

pitanga said...

Ih, agora foi!

inominável said...

a extinção é anti-amor... o amor constrói... quando não constrói, será isso ainda merecedor da palavra AMOR?

borrowing me said...

maravilhoso


não vale a pena dizer mais nada
isto é perfeito o suficiente

bjs

Maria said...

maresia mar

Tenho de te dar os parabéns, porque não é muito comum ouvir dizer essas palavras 23 anos depois... ou durante 23 anos...

As tuas melhoras totais e bom fim de semana

Beijos

Maria said...

a.s.

Muito obrigada, Poeta

Um bom fim de semana pra ti e um beijo

Maria said...

sininho

Às vezes eu gostava de ser mais racional...

Beijinhos

Maria said...

pitanga

Vale sempre a pena, sim...

Um beijo numa amêndoa de chocolate... agora mesmo...

Maria said...

inominável

"quase a extinguir-me" não é anti-amor, não...

Maria said...

borrowing me

Muito obrigada...

Bom fim de semana
Beijo

Farinho said...

E que esse amor seja sempre abençoado com a mesma intensidade, com que é entregue.

Minha querida amiga, vim agradecer tudo o que me disse, todo o carinho deixado na minha casinha.

Vou fazer o que lhe disse, se ela tem sensibilidade ou não para entender, não me importa, no final escrevo-lhe uma carta.

Beijocas

Maria said...

farinho

Muito bem, fico contente por ti.
Não te deixes nunca ir abaixo. Sempre que precisares, já sabes... estou aqui...

Beijinhos a todos aí em casa

Tiago said...

eu, perdi-me, na palavra,
perco-me, desbravo (o) te,
agarro-me ao eu, eu em ti,
e entrelaço-me a fundo,
na explicação do coração...


beijo maria

Maria said...

tiago

perdi os laços
e perco-me aqui
por mim, em ti

beijo, tiago

Besnico di Roma said...

Lindo poema, com a força de um amor exacerbado.
Feliz aquele para quem o escreveste.
Beijito do mim.

Maria said...

besnico di roma

Não tenho mesmo remédio...

Beijito para ti