Tuesday, April 24, 2007

Ha 33 anos foi assim (a primeira senha)

E depois do adeus

Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
Quis saber de nós
Mas o mar
Não me traz
Tua voz.

Em silêncio, amor
Em tristeza enfim
Eu te sinto, em flor
Eu te sofro, em mim
Eu te lembro, assim
Partir é morrer
Como amar
É ganhar
E perder

Tu vieste em flor
Eu te desfolhei
Tu te deste em amor
Eu nada te dei
Em teu corpo, amor
Eu adormeci
Morri nele
E ao morrer
Renasci

E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz
Que perdi
Minha dor que aprendi
De novo vieste em flor
Te desfolhei...

E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós

(Emissores Associados de Lisboa)

14 comments:

Bruno said...

Um dia para não esquecer

Ana Patudos said...

25 de ABRIL, SEMPRE!!
beijos com cravos
Ana Paula

Farinho said...

Eu conheço essa canção, muito bem, é uma das minhas preferidas da minha madrinha, ela também foi uma grande revolucionária na revolução do 25 de Abril, e fala disso com muito orgulho.

Há dois anos fiz um trabalho sobre o 25 de Abril, no curdo que andei a tirar, andei a recolher testemunhos de pessoas que paraticiparam na revolução, e recolhi o testemunho dela e de uma visinha dela de quem eu gosto muito, depois do trabalho estar feito tirei uma cópia para ela, ela agarrou-se a mim a chorar e disse-me que era a melhor prenda que lhe podia dar, só porque eu fiz um pequeno livro com o testemunho dela, se soubesse que ela irá ficar tão emocionada já o teria feito á mais tempo e oferecido, só para a ver tão feliz, como naquele dia.

Ooops... desculpa o testamento.



Beijocas e um bom feriado.

Maria said...

bruno

Sem dúvida nenhuma...

Maria said...

ana paula

Para que Nunca Mais!!!!!!

Beijos e um cravo vermelho para ti

Maria said...

farinho

Adorei ler-te. Como amas a tua madrinha... sentimento bonito...

Espero que estejas bem
O feriado é dia de Luta, na rua!

Beijos

Rosa dos Ventos said...

Um amanhecer de espanto, de alegria de emoção que ninguém poderá apagar da nossa memória!
Um abraço a cheirar a cravo

APC said...

... Que, por acaso, é uma canção extremamente apetecível! :-)

Vencedora do Festival da Canção de 1974.
Música: José Calvário
Letra: José Niza

P'las 22h55 desse dia, com ela era dada a ordem de partida para a saída dos quartéis.

Bem lembrado! :-)))

Um abraço.

Maria said...

rosa dos ventos

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

Sophia de Mello Breyner Andresen

um beijo num cravo vermelho!

Maria said...

apc

Acabei há pouquinho de teclar com uma amiga comum, e perguntei-me se deveria ir ao camuflagens..
Estava a falar com ela sobre "transmissão de pensamentos", mais ou menos isto...
Pode?

Deixa-me "corrigir" só uma coisa: a primeira senha não foi para a saída dos quartéis, mas sim para dizer que tudo se mantinha conforme previsto.
A segunda senha é que foi para a saída....

Beijo com um cravo

Gi said...

Lembro-me como se fosse hoje e não vou esquecer nunca. Retribuo os beijos vermelhos que deixaste no meu cantinho, já lá acrescentei outro. Vermelho também :)

Noite feliz

P.S. Num do blogues que nomeei (o Porto Croft) tem lá esta música em Português e em inglêss. Dá para matar saudades.

beijinhos soprados num cravo vermelho

Maria said...

gi

Volto ao teu blog já de seguida.
E ao Porto Croft também.

É que, mesmo que a gente testasse, não conseguia esquecer, nunca! Foi bonito demais!!!

Noite feliz, Dia feliz,
Um beijo num cravo Vermelho!

Vera said...

Maria, esta é uma daquelas coisas que eu gostava de ter vivido! Que gostava de poder recordar, como tu aqui tão bem o fazes!
Esta música é realmente um hino, assim como Zeca Afonso, que eu adoro!

Beijinhos

Maria said...

Vera

Se tivesses vivido esta 25 de Abril de 1974 como eu vivi, tinhas a minha idade....
Percebes?
Vê tudo o que puderes sobre a Revolução e absorve-a...
... para a contares aos teus netos...

É tão bom ter a minha idade, é tão bom ter a tua...

Beijinhos