Tuesday, April 03, 2007

Nao queria...


Não queria amar-te
tanto porque o amor
assim, desta maneira,
dói cá dentro e eu
não quero que doa,
não quero sofrer mais.
Já me basta a tua ausência
presente todos os dias
Não queria amar-te
tanto, mas não posso
evitar porque me sinto
renascer, sinto que
vou voltar a viver o
que nunca vivi.
Não queria amar-te
tanto, mas amo.
Ouvi dizer que, às vezes,
o amor é inevitável…

46 comments:

joão marinheiro said...

O amor é assim. Às vezes demasiado que não cabe em nós. Outras vezes pouco que nos deixa vazios de nós...
Abraço-te enquanto me reinvento.

Luís said...

É inevitável sim... e é nessa força que reside a sua magia. Tão bem expressa em mais um texto teu =)

Parabéns querida amiga

Delfim Peixoto said...

Se o amor é assim, como tu sentes, definitivamente é inevitável, sim
jnhs

poetaeusou said...

/
não quero que doa,
/
inté
/

pitanga said...

Querida Maria, é melhor a dor do que o vazio. Infinitamente melhor.

beijos

Vanda Paz said...

O amor vai-nos enchendo a alma e acarinhando um coração que sofre sózinho...
Muito lindo o teu poema
Beijo
Tália

Sininho said...

Contra o amor e a morte, nada podemos.
Mas,entre o sofrimento de um ou da outra, abençoado seja o primeiro...

Beijinho

Leticia Gabian said...

Maria, Maria!
É inevitável sim, e que bom que assim o seja.
Quando acontece é tão maior que a gente, que nos toma integralmente o coração e a alma.


Beijo grande, querida amiga

Rosa dos Ventos said...

Oltei com muito mar nos olhos e no coração!
Um resto de boa semana!

Farinho said...

Já me disseram isto muitas vezes, e continuo a ouvir por aí, "mais vale amar e sofrer do que nunca ter amado",é mais ou menos isto, e eu gosto bastante desta frase, o ser humno nunca estará completo sem amor.


Beijocas

Maria said...

joão marinheiro

Preciso ler-Te. Fico à espera que te reinventes...

Entretanto, um Abraço

Maria said...

luís

É sim, obrigada, quero um sorriso teu....

Um abraço, Amigo

Maria said...

delfim peixoto

Pois, é assim que o sinto...

Bjinhos

Maria said...

poetaeusou

tb não

inté

Maria said...

pitanga

Sem dúvida...

Ovos de chocolate crocante pra ti...
... num beijo

Maria said...

vanda paz

O amor tem várias roupagens.
Esta é a minha...

Beijo, Tália

Maria said...

sininho

Abençoados todos os amores, nada de falar na outra "coisa"...

Beijinhos

Maria said...

Querida Letícia

Toma-nos todas, corpo, mente, alma, tenha lá o nome que tiver, sim.

Mas é tão bom de viver...


Beijo grande, Amiga

Maria said...

rosa dos ventos

Então já voltaste! E que bem, cheia de mar....

Boa semana pra ti

Maria said...

farinho

É isso. Amar é também sofrer, mas é bom...

Beijinhos

Unicus said...

Só pode ser inevitável. Senão, onde ficam as esperanças?
Beijos, Maria

Maçã de Junho said...

Inevitável é também a inevitabilidade de tudo...


Beijo
Maçã de Junho

Maçã de Junho said...

http://desmedidamente.blogspot.com/2007/01/inevitabilidade.html

Maria said...

unicus

É inevitável. Como inevitável é a pele da cara salgada de lágrimas...

Beijos

Maria P. said...

Faz doer, sim.

Beijinhos*

antónio paiva said...

...............

oviste muito bem!

................


Beijinhos e noite serena

Maria said...

maçã de junho

É, sim.
Gosto deste teu novo visual

Beijo

Maria said...

maria p.

Pois faz, mas compensa...

Beijos

Maria said...

antónio paiva

Uma boa noite também para ti...

Maria said...

maçã de junho

Já lá fui...
... será?

Beijo inevitável

david santos said...

Tudo bom. Parabéns.

malandreco said...
This comment has been removed by the author.
veritas said...

Olá Maria!

Se o amor for pleno e genuíno, daqueles que só surgem uma vez na vida, aí sim...acredito que amar seja inevitável...

Bjs. Boa semana.

bettips said...

Maria, minha querida: vê depois o coment. na TD, na paisagem abaixo. Acho que me entenderás, já sou "de idade" suficiente para separar as águas. Também te percebo mas como dizia a avó linda "não é por aí que o gato vai às filhoses". O telejornal é tantas e tantas vezes, de um fascismo que não se percebe à primeira! Entendes-me tu? Porque é importante. Beijinho.

Teresa Durães said...

Maria,

se não lembramos a população quem foi realmente "o melhor português"

(e eu não era nascida)

talvez ninguém acorde

beijos

Maria said...

david santos

Muito obrigada
Boa Páscoa

Maria said...

veritas

É desse amor que eu falo, desse mesmo!...

Beijinhos

João Aguiar said...

Mais uma excelente foto e um ainda melhor poema ;)

Beijos

Maria said...

bettips

Percebo-te bem, a questão que eu coloco é termos diariamente e de forma camuflada, a entrar pela casa dentro, notícias e imagens que levam ao branqueamento do que foi o tempo da outra senhora, e a ignorância dos jovens em relação a isso mesmo...
Tenho enormes dúvidas quanto à forma de aprender, rindo.... (eu acho que é também por aí que o gato pode ir às filhozes...) e não estou a falar dos rapazes, mas do que os outros, a assistência e quem os viu, apreende...
Temos que estar atentas, atentos, todos...

Beijinhos

Maria said...

teresa durães

Acho que há outras formas de acordar, e mais eficazes...
... é que fiquei com os ouvidos beliscados com a música...
Não me esqueço nunca das perguntas que, na véspera do 25 de Abril, fazem aos jovens nas ruas, e das respostas deles...

Beijos

Maria said...

joão aguiar

Muito obrigada... ainda bem que regressaste.

Beijo

bettips said...

Claro que preferia não rir mas abanar! Forte. Caírem os frutos podres. É isso. bj

Teresa Durães said...

mas o programa deles mostra bem o que foi: o noticiário censurado. Eu não ri quando vi, fiquei chocada com a ousadia e pensei para mim que era uma bofetada de luva branca em todos os que votaram.

Estranho como se riem de uma demonstração e crítica directa de um grupo inteligente que mostrou a portugal o que é eleger o maior ditador português como o 'maior português'.

Entendes-me Maria? Eu explico aos meus filhos e explicaram-lhe na escola.

beijo para ti também

Maria said...

bettips

Com o que temos visto por aí, não sei se já caíram todos os frutos podres...
E eles "voltarem" agora, outra vez, com mais máscaras...

Beijo

Maria said...

teresa durães

Claro que te entendo. O que me choca é a ignorância dos jovens, eu batalho diariamente para dizer como era, como foi, e a maior parte das vezes quando chega a hora das eleições alguns desses jovens simplesmente ficam a dormir... Acham que a política é uma treta e que não vale a pena...
E não vejo na televisão portuguesa qualquer interesse em despertar os jovens para a questão política, para os motivar, percebes?
Nem queroimaginar o que vai ser este país daqui a 30 anos...
E acho que não foi por acaso que o famoso cartaz apareceu no Marquês de Pombal só depois de...
... dizendo oPGR que não tinha importância...

Voltaremos a este assunto, se calhar...

Beijos

madrigal said...

Cara amiga.

Infelizmente amor e dor andam quase sempre juntos e o inevitável acontece. Não há amar sem dor ou sofrimento e infelizmente penso ter razão. No entanto, viver sem amor é como ser uma flor que não tem sol nem água e vai morrendo aos poucos exaurida.

Um beijinho

madrigal.blogs.sapo.pt