Wednesday, April 25, 2007

O 25 de Abril, por Sophia

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

(Sophia de Mello Breyner Andresen)

68 comments:

poetaeusou said...

***
Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncio e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades
*
in)sophia breyner andresen
*
flores de todas as cores
da democracia portuguesa
*
um cravo de abril,
para ti, maria,
tu mereces
*
beijo
de um progressista apartidário...
*

Sininho said...

Um grande beijinho para ti, minha amiga.

Pedro Branco said...

Pois é... a pouco e pouco andam-nos a mediocrizar cada vez mais, numa forma subtil de nos calarem para sempre... É mesmo preciso MUDAR DE VIDA!

TAU TAU TUFA said...

cheirei a ilha. cravos, liberdade, sophia... vou ficar.
beijo

SILENCIO said...

O PR dizia hoje que "Temos de inovar o 25 Abril ....?!!!"
...:\

herético said...

um beijo e um cravo vermelho. neste dia "inteiro claro e limpo"!

Luis Eme said...

25 de Abril sempre!

Rosa dos Ventos said...

Sempre clara e límpida a Sophia!
Fosse assim claro e límpido este ABRIL...

rosa dourada/ondina azul said...

Esta é a madrugada que nós esperávamos

Feliz 25 de Abril!

Bjs.

Menina_marota said...

Aquele que na hora da vitória
Respeitou o vencido

Aquele que deu tudo e não pediu a paga

Aquele que na hora da ganância
Perdeu o apetite

Aquele que amou os outros e por isso
Não colaborou com a sua ignorância ou vício

Aquele que foi «Fiel à palavra dada à ideia tida»
Como antes dele mas também por ele
Pessoa disse


(Poema de Sophia de Mello Breyner Andresen
Dedicado a Salgueiro Maia)

que te deixo aqui com um abraço.

nanda said...

Um cravo virtual

bjs

antónio paiva said...

.................

Beijo Livre!


Bom feriado

Jose Augusto Soares said...

Festejar Abril...mas explicar Março.

Alice C. said...

Um cravo lindo e cheiroso para ti.

Pirate said...

Pena que o Sol ainda não tenha despontado em pleno na tal madrugada de que fala Sophia...
A nebulosidade ainda é muita e parece cada vez mais estarmos num crepúsculo vespertino do que numa madrugada límpida e esplendorosa...

sonhadora said...

Hoje deixo-te um cravo e os meus sonhos.
Beijinhos embrulhados em abraços.

Eufrázio Filipe said...

Não temos que inovar o 25 de Abril
se o soubermos cumprir - criativamente

Eduquês said...

Que o 25 de Abril e o seu ideal continuem vivos.

dulce said...

Se houvesso uma contagem ... a Sophia estava a ganhar!
Belíssima escolha.
Beijos

Mocho Falante said...

olá Maria chego aqui quase por acaso e adorei o que vi...Parabéns pelo fantástico blog e claro 25 sempre e de preferência com as belas palavras de Sophia que tanto gosto

A.S. said...

Vim deixar-te um beijo rubro e um cravo vermelho!!!

Maria said...

poetaeusou

Obrigada pelo cravo de Abril, "progressista apartidário"...
(prepara-te para uma discussão sobre isto, um dia destes...)

Beijo da cor que tu quiseres
(se não for vermelho não dou)

Maria said...

sininho

Um beijinho grande para ti também, Amiga...

Maria said...

pedro branco

Nunca conseguirão calar pessoas como nós.
Fiquei com quatro olhos pequeninos cá dentro...

Beijos

Maria said...

tau tau tufa

Fica à vontade.
Até já, então...

Maria said...

silencio

Eu tentei, logo de manhã, mas não consigo "aguentar" aquele tom de voz...

:)

Maria said...

herético

Outro beijo e outro cravo para ti, Hoje!

Maria said...

luis eme

SEMPRE, Luís... Sempre!

Maria said...

rosa dos ventos

Há-de ser. Um dia... há-de ser...

Maria said...

rosa dourada/ondina azul

Foi a madrugada que nós esperávamos.
Resta-nos agora cumprir Abril!

Maria said...

menina marota

Muito obrigada por teres trazido aqui o Salgueiro Maia... o mais generoso de todos os capitães...

Um abraço sincero

Maria said...

nanda

outro para ti

bjs

Maria said...

antónio paiva

Um para ti, em Liberdade!

Boa semana

Maria said...

Jose augusto soares

Não é apenas Março que tem de ser explicado...

Maria said...

alice c.

Um beijo num cravo para ti, Amiga

Maria said...

pirate

Isso quer dizer que temos ainda muito trabalho pela frente... muito para lutarmos...
... porque só com a luta lá chegaremos...

Maria said...

sonhadora

Obrigada pelos teus sonhos e pelo cravo
Um abraço desembrulhado

Maria said...

eufrázio filipe

É o que dizes - falta Cumprir Abril!

Maria said...

eduquês

Vivos e cumpridos...

Maria said...

dulce

Acredito que sim.
Já vou dar uma ronda..

Beijos

Maria said...

mocho falante

Será a tua primeira passagem por aqui... já vou ao teu espaço.
O 25 de abril é... SEMPRE...

Maria said...

a.s.

Obrigada pelo beijo, que eu retribuo, vermelho!

antónio josé said...

Já agora, deixem-me lembrar esta notável síntese do Zé Carlos Ary dos Santos, o Poeta da Revolução de Abril:

Quem o fez era soldado
homem novo, capitão,
mas também tinha a seu lado
muitos homens na prisão

Doces Momentos said...

Passei para ler-te agradecer o carinho e deixar um beijo muito doce

Sei que existes said...

Felizmente houve um 25 de Abril!
Beijinhos

DE-PROPOSITO said...

A poesia,... uma forma de festejar 'muita coisa'.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

O Beco said...

Já fiz algumas alterações, para que o vermelho não debote e os cravos não percam significado.
O Arco das velhas tb tem nova mensagem debaixo do titulo!
Viva Abril em todas as suas expressões!
Que viva a Maria pela força que dás às revoluções!

Um grande beijo

Luna said...

Espero que continues sempre com essa garra, para as coisas não morrerem
beijos

o alquimista said...

Desprendem-se gotas do azul na água, o tempo continuará a existir, ávida terra de assombro, vacilantes passos no partir. Manhã submersa de neblinas, a noite fechou seu manto, a agua na sua eterna viagem cobriu a ilha de pranto.

Doce beijo

TAU TAU TUFA said...

Nasci com a liberdade, trouxe um cravo na mão e amor no coração.
beijo

Anonymous said...

beijo.....ainda em abril!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.









(piano)

Maria said...

antónio josé

Ary dos Santos, o Poeta de Abril...

Deixo-te uma, também do Zé Carlos:

E se esse poder um dia
o quiser roubar alguém
não fica na burguesia
volta à barriga da mãe!
Volta à barriga da terra
que em boa hora o pariu
agora ninguém mais cerra
as portas que Abril abriu!

(Agosto de 1975)

Maria said...

doces momentos

Espero que estejas bem...

Maria said...

sei que existe

Felizmente que ainda vive...

Maria said...

de-propósito

E a liberdade está a passar por aqui...

Fica bem

Maria said...

o beco

:)
Pois então que viva essa Maria que tu conheces tão bem...
Combinamos um almoço para eu tb a conhecer?

Beijo, ainda vermelho

Maria said...

luna

Também espero, para bem de toda a gente mais desfavorecida...

Bjinhos

Maria said...

o alquimista

Já te sentiste exausto? Oco?
É como me sinto, agora...

Deixo-te apenas um abeijo...

Maria said...

tau tau tufa

Pois parece que sim... És livre!!!

Maria said...

imf
piano

Um beijo também para ti... ainda em Abril...

Dumb said...

A liberdade é o que fizermos dela. Não a podemos é deixar de lado. É nossa e não deve ser desprezada.

Gostei do sitio, hei-de voltar...

Fernando Pinto said...

Gosto muito desta nossa poeta, como ela gostava que lhe chamassem... As poetisas são menores... Será?

Gi said...

Este passou-me despercebido. Quem diz que eu coloco muitos post's quem é?

Noite feliz Maria, O dia foi longo para todos os que tentamos manter viva esta chama.

beijos

Maria said...

Esta nossa Liberdade foi conquistada.
Com a dor de muitos.
Com a vida de outros.
É nossa. Por direito!

Volta quando quiseres...

Maria said...

fernando pinto

Poetas ou poetisas... acho que tanto faz, mas eu gosto mais de poetas...

Maria said...

Gi

Foi apenas ontem, pois quis recordar, na hora certa, o que foi acontecendo...
Para que não se perca a nossa memória colectiva...

Mas estou cansada, sim, e acho que vou dormir...

Beijinhos de boa noite

gaivota said...

Para ti, eterna lutadora, um cravo muito vermelho que te transmite, quem sabe, a VITÓRIA de tantas coisas...
1 beijo

João Aguiar said...

Belo poema de uma grande democrata.

Beijinhos