Monday, April 30, 2007

Queria...


Queria arrancar-te de mim

porquê só agora

ainda não é tarde

Queria arrancar-te de mim
mas não posso
sem ti eu não sobreviveria...

60 comments:

Eufrázio Filipe said...

Dito sentido assim
estas condenada a esse amor
e isso é tudo o que queres e deves manter porque de outro modo não és livre - só em vida podemos ser o que somos ou não somos - o que queremos ou não.Partilhar - é sublime.Na vida - na minha modesta opinião - nunca é tarde para nada.

Gi said...

Eu vejo o amor como um acto unilateral. Ama-se por amar e para além da existência física do ser. Digo ser, no sentido mais lato. Tu amas uma pedra, um pássaro, um barco, uma flor e nada pedes em troca. Isto é amor. A pedra quebra , o pássaro voa, o barco parte, a flor morre e tu continuas a amar, mesmo só a lembrança. Isto é amor. Tudo existe até ser recordado e cabe a nós manter viva essa recordação. Sofrer de amor, posso sofrer, morrer de amor não. Porque nessa altura todo o amor morre comigo. Não posso deixar que isso aconteça.

Um beijo grande. Sobrevive-se sempre. Querer é poder.

Maria said...

eufrázio filipe
Leio-te e a cada palavra digo "eu sei"!



Deixei aqui linhas em branco, como em branco deixei linhas no que escrevi no post.
Porque concordo com tudo o que disseste.
E porque na vida nunca é tarde para nada.

Deixo-te um beijo

Maria said...

gi

É impressionante como me lês. Não só neste post, noutros e, sobretudo, como me lês por dentro. Dentro de mim.
Tudo existe enquanto é recordado. As três frases que escreves a seguir davam "pano para mangas", mas não é aqui o lugar indicado...
Há uma coisa que eu sei: sobrevive-se sempre... e sobrevive-se a tudo!

Beijinhos de boa noite

Leticia Gabian said...

Maria, Maria!
Não arrancamos da gente. Isso não acontece. Apenas Seguimos em frente, suportando a ausência.

Beijo grande

Gi said...

Já disse e repito, não gosto de escrever, Nada mesmo. Acho sempre que já foi tudo dito, que não acrescento nada de novo. Raramente falo de mim porque acho que sou igual a outros tantos. Mas há uma coisa que eu adoro. É ler. E quando o faço, nada mais existe. Só eu e as letras. É a elas que me entrego, a essa corrente de palavras que os outros habilmente souberam compôr. É esta a minha melodia, oiço-a e escuto-a. Atenta a cada nota. Depois há a transparência do discurso ... como não conseguir ler?
Beijinho Maria, vai-te deitar que já são horas :) amanhã amas mais um bocadinho, ou consomes-te de amor. :O)

bom dia isabel said...

Bom dia, Maria!

Sem estes afectos não sobreviveríamos.Também por eles e para eles vivo.
Este teu blog é fantástico! Estão aqui a alma e o coração da sua proprietária .
Beijinhos

Vera said...

Maria, o amor não se arranca, não se lamenta! O amor é vida!! E nunca e tarde...

Mil beijos

ediney said...

teus veros são deveras bem realizados e a foto caiu muido bem no texto...beijos

pitanga said...

E depois do amor o quê há para lembrar?

beijos

sonhadora said...

Uma semana de sonho.
Beijinhos embrulhados em abraços

Angela said...

Em primeiro lugar, quero agradecer a tua visita ao meu cantinho.

Li alguns dos teus poemas e gostei da maneira como sentes o amor. E é por senti-lo dessa forma, tão intensa, que jamais o poderás arrancar de dentro de ti. Mesmo que o amor nos faça sofrer, não o podemos apagar de dentro de nós. Tornarmo-nos frios e insensíveis para não sofrer? Isso seria deixar de viver!

Um grande beijinho para ti Maria.

bettips said...

Se falho, precalço meu pois já venho atrasada, como o coelho da Alice. Poesia, imagem ah...e as palavras, as palavras preciosas e sempre como ondas de ti. Bjinho

Maria P. said...

Impossível arrancar esta raíz.

Beijinhos*

antónio paiva said...

..............

uma semana feliz!


Beijo

Maria said...

leticia

Suportando a tua ausência, também segues em frente, não é?...
É assim, a Vida! E é tão boa de viver...

Beijão grande

Maria said...

gi

Percebo bem porque não escreves...
Hoje e todos os dias amo mais um bocadinho e também me consumo de amor...

Beijinhos
Até logo

Maria said...

bom dia isabel

Pois estão...

Beijinhos

Maria said...

vera

E eu era capaz de arrancar o amor? Olha pra mim...

Beijos

Maria said...

ediney

Obrigada pela visita...

Maria said...

pitanga

Não sei responder-te, mas imagino que depois dos amores, dos vários amores, ou do amor... ficamos sozinhos...
... mas mesmo assim acho que fica o amor para lembrar...

Beijinhos

Maria said...

sonhadora

Igualmente para ti
Abraço desembrulhado

Maria said...

angela

Finalmente tive um pouco de tempo para conhecer outros blogs que foram nomeados pela Vera, e alguns desses levaram-me a outros...
Sabes que eu conheço gente que não vive, apenas "vegeta" no que toca ao amor? E é tão triste...

Beijo

Maria said...

bettipes

Gostei da expressão "ondas de ti"...
... olhando o mar, acho que é parecido, sim...

Bjinhos

Maria said...

maria p.

Completamente impossível...
...porque foi a raiz primeira...

Beijinhos

Maria said...

antónio paiva

Obrigada, igualmente

beijo

luna e neptuno said...

como é dificil ou mesmo impossivel arrancar o amor, faz falta, faz bem
jinhos

XRéis said...

Estou de visita, os poemas que li gostei. Voltarei mais vezes

Bia said...

Pois é Maria! Também eu...
Mas não se pode "arrancar" parte de nós mesmas....
Os sentimentos surgem quando não se espera, fora de hora, entram em nossa "casa" sem bater á porta...
comigo é sempre assim...
Beijinho
Adoro-tu

Maria said...

luna e neptuno

É impossível arrancar o amor.
Acho que te adivinhei, portanto tb é impossivel estar aqui sem ti....

Bjinhos
(e vou já lá a correr...)

Maria said...

xréis

As vezes que quiseres. Já te vou ver, mais lá prá noite...

Maria said...

bia

Comigo foi sempre assim, será sempre assim.
Só que às vezes há momentos em que (nesta frase põe vírgulas e reticências onde quiseres, cabem lá tantas...)

Beijinhos
G.-TE

A COR DO MAR said...

...ja nao sei o que será melhor ...

a imagem é linda com as gaivotas todas

Bjs

Bia said...

percebo-te Maria...

dulce said...

O que acabei de ler toca-me bem fundo.
Beijos

Sei que existes said...

É dificil, senão impossível, arrancar o amor de dentro de nós...
Beijocas

A.S. said...

No amor não há racionalidade! A sobrevivência poderá não fazer sentido sem esse amor... mas sobrevirás!



Um beijo!

=^.^= Tarina =^.^= said...

Era bom que tudo pudesse ser assim.... quere e poder...
As vezes sinto isso que dizes... depressa caio em mim e sei que nao pode ser...

ACABARIA PO MORRER como dizes!

=^.^=

Maria said...

Já voltaste?

Maria said...

bia

Eu sei....
... se sei...

Maria said...

dulce

Beijos para ti, Dulce

Maria said...

sei que existes

Se sabes que existes, sabes que é impossível... lol

Maria said...

a.s.

Se houvesse racionalidade o amor era tão chato...

Beijo ternurento

Maria said...

tarina

É isso que dizes... e já sabes (sentes) tanto....

Beijinhos, querida

cacharel said...

"Queria arrancar-te de mim
mas não posso
sem ti eu não sobreviveria..."

Arrepiaste-me linda!!!...

Guardei para ti um perfume especial lá no meu cantinho.:)

Beijinhos e bom feriado**

KA said...

Diz-se que a palavra foi dada ao Homem para esconder o sentimento...

No teu caso não é de todo verdade MAria.

Beijinho, noite feliz

O Beco said...

Interjeição... numa outra visão quase senti isso.
Mas na mesma linha de pensamento ou mesmo na outra...
Fiquei sem/cem palavras atrás.
Bjocas

sonhadora said...

Sonha sempre! Eu venci!
Beijinhos embrulhados em abraços.

joão marinheiro said...

Ainda não é tarde
os dias avançam demasiado depressa e o vento trás o cheiro que nos penetra a alma.
Ainda não é tarde para voltar à ilha das memórias, agora que as gaivotas andam atarefadas...
Abraço daqui, de onde o rio se esquece e adormeçe no mar.

Maria said...

cacharel

Já por lá passei há bocado... vou voltar, para ver esse perfume especial...

Ainda bem que te arrepiei... sinal que sentes, que estás viva!!!

Beijinhos, querida amiga

Maria said...

ka

Diz-se tanta coisa que não é verdade, Ka....

Beijinhos e boa noite

Maria said...

o beco

Já passei por ti há bocado...
Volto lá já a seguir.

Às vezes, quem me deixa sem / cem palavras és tu... lindo sobrinho...

Beijinhos

Maria said...

sonhadora

Eu também!!!

Abraço desembrulhado
(como será um abraço desembrulhado?)

Maria said...

joão marinheiro

Costumo dizer que preciso de ir à ilha carregar baterias, respirar, etc.
Pois este ano... ainda não respirei...
Mas ainda não é tarde, nunca é tarde, para nada...
E um dia destes lá vou eu, mais uma vez, ver as gaivotas na tentativa de continuarem a sua espécie...

Um abraço, já com o nariz ali mesmo, ao pé das Estelas...

Vanda Paz said...

Ái Maria... como tu me compreendes... como eu me vejo nas tuas palavras...
Beijo

Sininho said...

Querias, mas o amor será mais forte do que tu.

Beijinho

Claudia said...

Temo que isso aconteça. Temo memmo. E por isso não sei se quero...

Beijo Maria

Maria said...

vanda paz

E como eu me vejo nas tuas.....

Beijos

Maria said...

sininho

Pois é, e neste momento preciso, não sei se feliz ou infelizmente...

Beijinhos

Maria said...

Claudia

Não queiras.
Não queiras, mesmo.
Não queiras, NUNCA!

Um beijo muito forte