Tuesday, November 25, 2008

Algas


Quando o sangue me ferve de inquietação mergulho aqui mesmo, neste mar.
Nada me fará cuspir as palavras que não quero escrever.
Por isso os meus dedos se transformam em algas...

46 comments:

mfc said...

Bonitas estas palavras cheias de força.

BlueVelvet said...

Como ninguém nunca te fará fazer aquilo em que não acreditas.
Beijinhos

Anonymous said...

Palavras de sangue nas veias mulher.. e bastante aquecido!
Ao contrário de certa espécie chamada Blattella germanica, uma
praga, nem a bomba atômica consegue
extingui-la. Quem sabe à chineladas?!
Abraços
Joana

samuel said...

Bonito!!!

Oris said...

Bonito o teu dizer e escrever....
:)
Beijitos

Eduardo Aleixo said...

Dos poemas mais bonitos que escreveste, amiga.

Beijo.
Eduardo

salvoconduto said...

Inquieto me vou daqui embora.

Abreijos.

SMA said...

Resfreco-me aqui
em ti
.
.
.
hidratada estou
.
.
hoje foi na segunda
bjo doce

Joao P. said...

Olá Maria:

As palavras que se querem e não se querem escrever...

A resistência e a capacidade de dizer não.

Não, por aí não vou.

Beijos

João

Ana said...

Mergulhar nesse mar, guardando as palavras interditas com a determinação de quem não se deixa domar.
Admiro, Maria, a tua força.
Um beijo com amizade.

Carminda Pinho said...

Que tempos de inquitação estes, Maria.
Não digas, aquilo que queres calar.
A resistência, é própria das pessoas fortes, como tu...

Beijinhos, companheira da noite.:)

lisse said...

Sangue que se mistura com o sal da água e tinge as marés de vermelho.
Noite boa.
Abraço

tossan said...

Um dos poemas mais real e lindo que já vi! Bj

José Espremido Até Ao Tutano said...

Profundo e muito bonito!

Ludo Rex said...

Haja garra nas palavras...
Kiss

Violeta said...

Bons mergulhos...
Feliz dia

A CONCORRÊNCIA said...

E eu atrevo-me a dizer, quando o sangue nos ferve de inquietação ás vezes alivia-nos transformar a inquietação em palavras ... ajuda-nos a arrumar as gavetas dos sentidos.

Um beijo Maria

Era uma vez um Girassol said...

Aqui estou de passagem para te abraçar, Maria, esperando que os teus dedos tornados algas continuem a escrever tantos textos e poemas para nos encantar!
Bjs da flor

Teresa Durães said...

mas as algas têm uma aroma intenso que nos entontecem!

Utopia das Palavras said...

Lindo Maria
Palavras só cuspidas com amor...!

Beijo

borrowingme said...

gostei.
mas podes escrever e nunca dar a conhecer... faço isso muitas vezes...

bjs

andorinha said...

É dessa inquietação que nascem as palavras mais belas.
Um beijo, Maria.

Leticia Gabian said...

Quando as palavras podem vir a ser "cuspidas", melhor pensar duas vezes e mergulhar no grande mar da apaziguação.
Que as palavras sejam ditas, olho no olho, sempre.

Beijo grande, amiga-irmã

São said...

O texto agradou-me, as algas não consigo suportar.

Neste Dia contra a Violência de Género deixo votos de paz com a vida.

Tudo de bom.

PreDatado said...

Ele há silêncios que valem mais que mil palavras. Silêncios de algas.

Filoxera said...

Olha, que bom não te sairem as tais palavras...
A mim, às vezes, saem-me, não na escrita, mas pela boca.
Beijos, amiga.

AnaMar said...

Admiro esse controlo. Eu, impulsiva por natureza, quantas vezes cuspo palavras que , se fossem escritas me libertariam e não magoavam...
Bjs

De Amor e de Terra said...

Sejas tu em flor ou em algas transformada, (pelo menos uma parte), é sempre muito BOM ler-te...
tens harmonia, doçura, sentido poético e a capacidade de em pouco, dizeres muito.
Parabéns Amiga.
Beijos.

Maria Mamede

Apenas eu said...

No mar te encontras e no mar deixas as palavras...
bela a metáfora...

beijos sempre meus
dqtgmet

Ana said...

Mas tem cuidado, Maria, que as algas são extremamente escorregadias:))

Beijinho

Orlando Gonçalves said...

Que força têm estas palavras. Lindo.
Beijo

Justine said...

Cheiram bem os teus dedos, a liberdade e a mar...

Girassol said...

O filho faz 2 meses hoje...

Beijinhos

Círculo Literário said...

EM POUCAS PÁLAVRAS, TROUXESTE MUITO!!BRAVO!!
AGRADECEMOS A VISITA!!

Maria P. said...

Mas as algas tem uma cor tão intensa...

:)Beijinho, Maria*

Agulheta said...

Maria. A voz da razão e do coração,nada as fará calar,nem mesmo os teus dedos transformados em algas.
Beijinho

MisteriosaLua said...

Foi num momento mais ou menos como este teu, que dei conta do quanto amadureci!...
É no silêncio, e não numa verborreia gratuita, que mostramos a nossa força, amiga!

Poemas de amor e dor said...

Boa noite,
Depois de tanto tempo não dando valor ao tempo que o tempo consome, mordisco nas palavras doutros mares e vou colocando a cabeça fora de água.
Felicidade
Rogério Martins Simões

Ana Patudos said...

Adorei as tuas "algas".E esse mar sempre presente.
bjos
Ana Paula

FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Maria, em poucas palavras disses-te muito... Gostei!!!
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

C Valente said...

Lindo
Saudações amigas

Maria said...

E é com os dedos ainda em algas que vos agradeço a passagem por aqui.

E que vos deixo beijos...

Fernando Samuel said...

Bonito!



Um beijo grande.

Pitanga Doce said...

E ao que parece há muito pra dizer e escrever, não é???

pin gente said...

"verdes são os campos
da cor de limão
assim são os olhos
do meu coração"


deixo-te um beijo

Parapeito said...

e se nao queres....que a força de todas as marés esteja contigo******