Wednesday, November 19, 2008

Debaixo da pele


Tenho na garganta um nó que me sufoca e que eu desfaço
quando a tua voz me sussurra ao ouvido
palavras tão bonitas e tão suaves
como são as palavras de amor que me dizes
Tenho nos olhos um mar imenso, azul e profundo
onde tu mergulhas sempre que eu quiser
depois de um chuto na bola ou de uma corrida
na praia e vens molhado ter comigo
Tenho nos braços e no peito uma enorme ternura
e um grande amor para te dar. Em troca, só quero
agora esse beijo salgado que me prometeste
e onde escondes todo o desejo que eu te adivinho
debaixo da pele.

45 comments:

Eduardo Aleixo said...

Tudo bonito, Maria, as Berlengas ao fundo, o mar fazendo carrocel na sua curva descendente de onda sacudindo os seus cabelos e depois tu, sentadinha na areia, com estas letras tão redondinhas de esperanças tão doces e tão quentes, que eu te desejo do fundo do coração que sejam concretizadas para que escrevas um poema de vitória e de felicidade, claro que sempre com letras bem redondinhas.
Com ternura.
Eduardo.
EA

pedras contra canhões said...

"debaixo da pele" é uma expressão forte. debaixo da pele moramos nós.

mariam said...

Que bonito! Maria.
como lindo é o sopro infra!
e não duvido que tenha nos braços e no peito uma enorme ternura...
que inspirada e inspiradora anda, Maria, é um gosto lê-la.

boa semana
um abraço e um sorriso :)
mariam


beijo salgado...
Olhe, nem de propósito, o meu filhote hoje solta de repente "mãe, sabes que morremos se não tomarmos sal?? sabes que por isso os antigos se lambiam ao dar beijos? sabes que hoje como já comemos sal só encostamos os lábios... hoje a aula de História foi muito gira"

:)

elvira carvalho said...

Lindo o poema, e a foto com as berlengas ao fundo.
Um abraço

salvoconduto said...

Também eu estou com um nó aqui na garganta por causa de uma suposta declaração de Manuela Ferreira Leite sobre uma suspensão da democracia. Não a ouvi, mas se o que se diz por aí na blogosfera for verdade, garanto que se pudesse lhe apertava o papo e ela também ficava com o nó na garganta.

Abreijo.

Violeta said...

eis um desejo forte que só é sentido por alguém que amamos muito...

A. Jorge said...

Belo poema de amor e de entrega, quase chegando ao erótico.
E... paixão na nossa idade, claro, porque não?

Um beijo

Jorge

Carminda Pinho said...

Que bom, Maria. Ter alguém, que nos desfaz o nó na garganta...

Beijos

PS: pois...mas aquela é a minha maneira de gritar, Maria.:)))

Maria said...

salvoconduto

Não foi suposta declaração, não. Foi mesmo declaração saída bocarra fora.
Vai-se arrepender para o resto da vida de ter dito que "até não sei se a certa altura não é bom haver seis meses sem democracia, mete-se tudo na ordem e depois então vem a democracia"...
Topas? Olha-me só o estilo!!!
Já viste o que perdeste?

Abreijos

Maria said...

carminda

Um dia destes convido-te por aí, para desfazermos os "noses"...

Beijos

SMA said...

Tão mar adentro
que tu chamas
.
.
.
pele
.
.
e eu pensava que estaria a mesa do chá...
.
.
bjo
mas este só pra ti

;-)

Ludo Rex said...

Um beijo salgado...
Kiss

zmsantos said...

Uau! Mas esta rapariga não pára. Não tem fim à vista, este mar de palavras que nos conduz à sua alma-ilha...

Beijos.

A CONCORRÊNCIA said...

Lindo como sempre Maria, e as Berlengas ao fundo ... quando será que irei conhecer as tuas ilhas ...

Beijo grande

samuel said...

E é quanto basta...

Utopia das Palavras said...

buscando-me...
a minha entrega
nesse beijo...
que me aquece
e eu...
desejo...!

Beijos

Vanda Paz said...

Nem sabes como te compreendo.

Beijo, Maria

(Espero-te para almoçarmos)

Apenas eu said...

as palavras sairam-te mesmo debaixo da pele, por cada poro por onde respiras... intenso, forte e imensamente infinito esse amor que guardas debaixo da pele...

beijos Maria
Gosto muito de Ti

Teresa Durães said...

e esse beijo salgado é tão bom!

pin gente said...

são muito bons os beijos frescos e salgados...
beijo

MisteriosaLua said...

Lindo, como é hábito...
Maria, acabei de desafiar a concorrência para uma visita às Berlengas, seguida de uma caldeirada de peixe em Peniche! Juntas-te a nós?
Besitos

Maria said...

misteriosalua

E isso é quando? É claro que alinho...
Mas tem de ser pensado, e temos que ver se o mar permite...

Beijos

Maria P. said...

Estas palavras, como eu "precisava" delas...

Beijinho, Maria*

Filoxera said...

Ufa! Lindo, arrepiante. Parabéns, Maria.
Que haja beleza, nem que seja nas palavras, já que os dias não têm tido muita...
Beijos emocionados.

andorinha said...

Na garganta, nos olhos, nos braços... e no peito a ternura do aMAR.
Lindo, Maria.

maria carvalhosa said...

Muito bonito o teu texto, Maria.
A paisagem: maravilhosa. Aquela que, de ente todas, mais amamos, não é?
Beijos.

dona tela said...

Desculpe a ausência, mas ando cá com um stress...

Amistosas saudações.

O Profeta said...

Um beijo com sabor a azul sal...


Doce beijo

melgadoporto said...

“onde tu mergulhas sempre que eu quiser”
É a “gestão” deste vosso querer que confunde.
Pelo menos a mim!
:-)

fj said...

Tão PER_FUN_DO...
Em troca, só quero
um beijo Salgado ...ja dizia a Lena d'água....

Maria quem não aprecia um beijo Salgado??
Um beijo meu!

Fernando Samuel said...

Bonito poema. Gostei.



Um beijo grande.

Dija said...

Gandas ondas!!Mesmo boas pa mim!!;)
Qdo é q comemoramos??
bjokas

em azul said...

Palavras de amor sempre tão bonitas... imagino as que possam ser ditas ao ouvido!
Arrepio que cresce debaixo da pele.

Um beijo
em azul

Meg said...

Maria,
E é com poemas como este, forte, intenso, que nos fazes arrepiar.
O amor é para ser vivido assim mesmo, deste lado...

Um abraço

Agulheta said...

Maria. Adorei... Como sou pessoa de afectos,amores e muito mais,então este poema me caíu tão bem.
Beijinho

Justine said...

Conseguiste desfazer o nó, e o teu poema é fresco alegre. Que belo, que bom:))

Maçã com Canela said...

Lindo demais.. sem palavras..
Vim cobrar os beijinhos que me prometeste no meu blog eheheh

Gosto de ti!

FERNANDA & POEMAS said...

Querida Maria, mais uma bela foto e um poema. que tocou o meu coração... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Maria said...

Agradeço a passagem de todos por aqui.

Beijos

Joao P. said...

Maria:

Estes últimos poemas são belos.

Ah e que memórias dos beijos salgados e da pele sobre pele

Também me lembra o Verão, férias e calor...

bjs

João P.

Leticia Gabian said...

Maroca,
Ontem estava tão à flor da pele, que nem me atrevi a comentar o teu lindíssimo "Debaixo da pele".

Beijo enorme, amiga-irmã

Gerlane said...

Bonito poema molhado de mar!

Beijos!


* Sei que gostas de mar, tanto quanto eu. Se assim quiseres, dá uma passadinha no Poemar, minha outra praia.

Eis o link: http://poemarsol.blogspot.com

Momentos said...

Simplesmente ...belo

(*)

Parapeito said...

Gosteiiii :)
"Em troca, só quero
agora esse beijo salgado que me prometeste
e onde escondes todo o desejo que eu te adivinho
debaixo da pele."

Só?..nada mansa a pedir :))

fj said...

Como adorei ler e reler estas tuas palavras...VOLTEI!!
Esta é uma imagem com a marca da minha ausencia - este local não me tem perdoado certamente.
Um Beijo para ti, Maria!