Tuesday, November 11, 2008

Porque me apetece Joaquim Pessoa

Amor Combate

Meu amor que eu não sei. Amor que eu canto. Amor que eu digo.
Teus braços são a flor do aloendro.
Meu amor por quem parto. Por quem fico. Por quem vivo.
Teus olhos são da cor do sofrimento.

Amor-país.
Quero cantar-te. Como quem diz:

O nosso amor é sangue. É seiva. É sol. É Primavera.
Amor intenso. amor imenso. amor instante.
O nosso amor é uma arma. É uma espera.
O nosso amor é um cavalo alucinante.

O nosso amor é pássaro voando. Mas à toa.
Rasgando o céu azul-coragem de Lisboa.
Amor partindo. Amor sorrindo. Amor doendo.
O nosso amor é como a flor do aloendro.

Deixa-me soltar estas palavras amarradas
para escrever com sangue o nome que inventei.
Romper. Ganhar a voz duma assentada.
Dizer de ti as coisas que eu não sei.
Amor. Amor. Amor. Amor de tudo ou nada.
Amor-verdade. Amor-cidade.
Amor-combate. Amor-abril.
Este amor de liberdade


Joaquim Pessoa
(eu vou ali. depois volto logo, logo)

67 comments:

mfc said...

Há dois Poetas que muito estimo.
O David Mourão Ferreira e o Joaquim Pessoa.
Para mim há algo que os une.

em azul said...

A flor do aloendro?
Bonita sim... mas tão mortal!
(estarei enganada na flor?)


Gostei muito da intensidade do poema e desta passagem em particular:
"O nosso amor é pássaro voando. Mas à toa."

Um beijo, Maria
em azul

Joao P. said...

Oh... O Joaquim Pessoa e a sua poesia força...

Quem me dera ter por estes dias essa força que tanto me inspirou em determinada época da minha vida...

Amor combate
Combate pelo amor
Amor pela justiça
Justiça e combate
Combate pela justiça

Amor de tudo ou nada
Vida de luta pelo amor
Pois, não desistir não é?

bjs

João P.

elvira carvalho said...

E apetece-lhe muito bem que é um excelente poeta e o poema foi muito bem escolhido.
Um abraço e volte logo.

mariam said...

Amor Nação
amor Liberdade
amor Canção...
que lindo, Maria! não conhecia... Obrigada

boa semana
um abraço e um :)

mariam


querendo, pode descer até ao Outono de onde moro... ele aqui faz-se sentir com toda aquela paleta de cores e sabores... mas, de dia, sim, Maria, está ameno e bom também!...
um bj

Fernando Samuel said...

Como de costume, apeteceu-te bem...



Um beijo grande.

salvoconduto said...

Porque me apetece? Pois olha eu acabei ver agora o prós e contras sobre o BPN e a lei das "nacionalizações" e sabes o que me apetece? Apertar o papo a alguém!

Abreijo

Eduardo Aleixo said...

Que lindo poema.
Beijo.
EA

Carminda Pinho said...

Maria,
é sempre um prazer ler Joaquim Pessoa.

Beijos, e não demores...

tulipa said...

O amor um sentimento tão grandioso que engloba tantas coisas...tantas pessoas, lugares....
um abraço
tulipa

António Inglês said...

E não é o amor, tal como o sonho, que comanda a vida?
Comigo tem sido!
Uma óptima semana e um grande abraço
António

Teresa Durães said...

então até já

Rosa dos Ventos said...

Cara Maria
Ainda bem que te apeteceu Joaquim Pessoa porque assim pude, nesta manhã azul de Outono, acrescentar-lhe mais beleza!

Abraço

zmsantos said...

Amor e Liberdade. Duas palavras para dizer Verdade.

Beijo.

Olhos de mel said...

Minha doce amiga! A escolha foi perfeita! Bela declaração de amor ao pais. Parabéns!
Boa semana! Beijos

Leticia Gabian said...

Lindo, lindo, lindo!

Obrigada pela partilha.

Beijo enorme, amiga-irmã

Adriana said...

Gostei muito...

Justine said...

Vai, em amor e liberdade, e volta bem .
(Este poema é dos que sei de cor...)

Meg said...

Maria,
Foi por um triz que não coincidimos nas escolhas... continuamos a andar pelos mesmos caminhos. E Joaquim Pessoa é um deles, por todos os motivos...

Um abraço e volta depressa.

Filoxera said...

Esta frase do "vou ali e já volto" está a tornar-se tão comum aqui na blogosfera...
Até breve, então.
Beijinhos.

AnaMar said...

Volta depressa. porque Joaquim Pessoa é um dos "meus eleitos". E são tantos...
Fizeste-me recuar a tempos idos, em que o descobri com um dos poemas mais belos (para mim!) que começa assim:

"Eu sei, não te conheço, mas existes.
...
..."

Vou em busca dele para to deixar aqui. acho que vale a pena.
Quem sabe, assim não voltas mais depressa?
Beijossssssssssssss

Pico minha ilha said...

Uma boa noite de S.Martinho.Beijinhos amiga.S.A

TINTA PERMANENTE said...

Joaquim Pessoa. Uma (das muitas...) voz que az sempre falta ouvir!...

abraços!

Eduardo Aleixo said...

Não tenho o teu endereço electrónico, de modo que uso este meio para te desejar uma boa noite de S. Martinho.
Beijos.
EA

João JR said...

Querida Maria....como é bom ler-te no meu cantinho amiga, e aqui! Saudades..
beijo mt grande

FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Maria, Belíssimo poema... Ainda estás a festejar o São Martinho? Eu deixo para o Ano,
este Ano não pude, beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

BlueVelvet said...

Pareces o space shuttle e o seu Vaivém.
E depois deixas-nos lindos versos para nos embalares:)
Beijinhos amiga resmungona

O Sibarita said...

Oxente, já? kkkk Vai ali volta, é? kkkkkkkk

Oi amore, eu demoro, mas, venho, ´dever do trabalho me toma o tempo, viu? kkkk

Ai se eu podesse ir ali e voltar sempre... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Belo poema viu Maria!

Vem quando?

Bjs.
O Sibarita

Teresa Durães said...

deixo-te um beijo

poesianopopular said...

Maria
Enquanto o teu apetecer for assim,conta comigo!
Bjos amiga

Ana said...

"Este amor de liberdade".

Também me apetece a mim, e ainda mais se cantado com a poesia de Joaquim Pessoa.
Um beijo, Maria.

João da Silva said...

Esta poesia é das coisas mais lindas que já li nos últimos tempos...
Adorei!
Beijos carinhosos do João

Maria P. said...

Até já...:)

Beijinho*

EU said...

Amor é sempre AMOR. E ponto final.
E, apesar de "tudo" , passei para te dizer que gostei, li e reli, porque confirmei que aquele post dos Rebuçados, Violentaram-me o silêncio, existe em muita gente.

Um abraço

melgadoporto said...

Apenas uma breve nota!
Lembram-se desta lindíssima canção:
“Amélia dos olhos doces,
Quem dera que fosses apenas mulher
Amélia dos olhos doces,
Se ao menos tivesses direito a viver”
Do Carlos Mendes…
Verdade!
E a letra/poema?
Nem mais… de Joaquim Pessoa!
:-)

Vieira Calado said...

Belo poema a cantar a liberdade!

Bjs

Pitanga Doce said...

"Amor país, quero cantar-te".

Ó sim!

Só Eu said...

Hoje é mesmo só para te deixar um beijo enorme, fraterno. Estou nas "ramblas". Quando voltar vou deliciar-me com a leitura dos teus posts.
Beijinhos
Hasta ya!
Ricardo

bettips said...

Das notícias, de luta ou poesia...
Só mesmo TU e as escolhas de ti!!!
Bjinho

MisteriosaLua said...

Maria, até sexta!

Agulheta said...

Maria. Gosto muito de Joaquim Pessoa,fala do povo a que pertence.
Bem hajas.Beijinho

Apenas eu said...

"dizer de ti as coisas que eu não sei"... isto é o amor... só enquanto não se sabe ele é eterno por momentos...

beijos Maria, a Tua escolha foi simplesmente deliciosa...

SILÊNCIO CULPADO said...

Maria
Belissímo este poema de Joaquim Pessoa. Um poema total porque o amor é total quando é amor. O amor não conhece a guerra nem a injustiça como companheiros, não se revê em invejas nem em golpes baixos. O amor é feliz dando felicidade, partilhando o pão, sentindo a liberdade como o soprar do vento.

Abraço

maresia_mar said...

olá minha amiga do mar.. nesta noite fria do norte, mando-te um enorme beijo

SMA said...

Ai essas idas e vindas
.
.
.
não te esqueças dos encontros ao domingo ;-)))
.
.
bjo
em
amores

fj said...

volta logo, logo que possas :)
por aqui iremos estar à espreita.
beijos em ti, Maria


ps: quantas palavras amor estarão por aqui escritas?

FLAMENGUISTA ROXO said...

Muito bom o seu texto...excelente nível...escreves bem.
Um abraço e a paz de cristo e o amor de maria.

heretico said...

beijos e beijos
adorei (re)ler o poema. aqui. por tua mão...

samuel said...

O Joaquim... em grande!

Abreijos

o sal da nossa pele said...

Maravilha.

Não visitava estes espaços vai para algum tempo, o que tenho perdido pois claro, deixo um abraço.

maria carvalhosa said...

...e apetece-te muito bem, querida Maria.

Adorava que nos voltássemos a encontrar no lançamento do livro da Licínia no próximo Sábado... será que vou ter mais essa alegria?
Maria-mulher-amiga-vizinha- homónima-cúmplice de sentimentos e de lugares...

Beijos saudosos e a transbordar de carinho.

Serenidade said...

Vai, mas volta logo, e esse amor..... fabuloso...

Serenos sorrisos

Ludo Rex said...

E apetece-te muito bem... Amor - Abril,
Este amor de liberdade...
Kiss

luísa said...

vim ler-te e principalmente deixar-te um beijo
luísa

PreDatado said...

Joaquim Pessoa anda tão esquecido e é tão bonito.

dctorxix said...

amor..amor..amor..Eu já tive certezas, pés no chão e rótulos de sobra na minha vida, tudo bem, isso já me pareceu perfeito um dia, mas hoje não é...Prefiro loucuras, situações imprevisíveis, surpreendentes e especiais... O coração tem vontade própria e um vício eterno pulsando, o amor.

Delfim peixoto said...

Óptima escolha

Marco Rebelo said...

este homem sabe escrever sem duvida :)

Papoila said...

gostei dos teus "apetites" :)

Beijo

BF

Pitanga Doce said...

Então???? Tu disseste que voltavas logo!!!!!Ai ai ai...

beijinhos

"UMA PROCURA, É O QUE SOU" said...

excelentes textos. abraço cordial. Phylos.

Beatriz said...

Os poemas que tão bem sabes escolher entre os teus preferidos, apesar de mui belos, ficam 'ofuscados' porque os teus versos tocam o mais profundo da alma de quem te lê.

Fica um raio de luar nos teus sonhos e um beijo no coração.

Utopia das Palavras said...

Nessa certeza fico
que a espera
é valorosa
e o poema
que hoje
não digo
sempre
valerá
a pena...!

Beijos

Ausenda

Gerlane said...

Muito bonito! A expressão do amor com versos fortes.

* Beijos!

De Amor e de Terra said...

Joaquim Pessoa tem às vezes, versos inigualáveis. E este Poema é um dos que eu mais gosto!
Obrigada minha linda pela partilha e por me (nos) fazeres recordar!

Bj

Maria Mamede

Lúcia said...

Amo Joaquim Pessoa - que bom lê-lo logo pela manhã. Obrigado, Maria.
Beijinhos e volta depressa

Parapeito said...

...e apetece-te muito bem...a mim tambem me apetece ler :) Estamos numa de temperamentais!!! Lembrei me de um poema Temperamental dele :))