Sunday, September 27, 2009

Brecht, hoje e sempre...

O Analfabeto Político

O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe,
da farinha, da renda de casa, dos sapatos, dos remédios,
dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e
enche o peito de ar dizendo que odeia a política.
Não sabe, o idiota,
que da sua ignorância política
nasce a prostituta, o menor abandonado,
e o pior de todos os bandidos
que é o político vigarista, aldrabão,
o corrupto e lacaio dos exploradores do povo.


(Bertold Brecht)

27 comments:

Carlos Albuquerque said...

Caramba Maria!
Deviamos reproduzir este texto de Brecht e colá-lo em todas as esquinas, jardins e lojas do País.
Permites que te siga o caminho e o coloque também no meu blog? Pergunto porque não quero que passes e penses "imitou-me"! É que vou mesmo imitar-te!;)
Beijos. Não te esqueças da cruzinha!

Maria said...

Carlos Albuquerque

Leva-o à vontade. Não me pertence.
Oxalá todos os blogues o colocassem, para que todos o lessem...

Beijo
(como vou esquecer a cruzinha se passo lá o dia todo?)

Anonymous said...

Ai, Maria!
que texto mais Urgente!!!!
Brecht, sempre actual. sempre certeiro.

beijocassssss
vovó Maria

salvo said...

A porra toda é que o analfabeto político vota sempre e sempre na mesma gente...

Abreijos.

viajantes said...

obrigada Maria pelo Brecht,
partilhei no facebook, claro.

mariam said...

Maria,

depois da azáfama... descanso merecido!

gostei de 'Brecht' ...

fica bem.
um sorriso :)
mariam

OUTONO said...

Como é necessário dizer ...presente no saber dizer não...aos do costume!

Bravo Maria.

Beijinho

FERNANDA & POEMAS said...

OLÁ MARIA, BELA POSTAGEM AMIGA... ADORO-TE, BEIJINHOS DE CARINHO,
FERANDINHA

samuel said...

E ainda são tantos, tantos...

Abreijo.

Baila sem peso said...

Analfabeto bem completo!!!!!
Um Domingo repleto!!!

Um beijo e uma noite de sono bem desperto (ou será mais dorme Maria que amanhã é dia! ;))

bettips said...

Braço e abraço
Maria-maresia
um regaço cheio de cravos

todos os cravos que inventamos
em cada luta perdida e ganha.

Todos os Cravos da Liberdade.

Cris Caetano said...

É amanhã! :) Vote bem! hehe

Beijinhos

GR said...

Chegou o dia!

Um BOM domingo para todos que votem BEM!

Bjs,

GR

Fernando Samuel said...

Não é que isso seja novidade, mas este Brecht vem mesmo a propósito...

Um beijo grande.

Oris said...

Não sei porquê, mas cheguei à conclusão que a maior parte dos nossos políticos são analfabetos!!!

:)))

Um bom dia para ti, Maria.

Beijitos

isabel said...

adorei. e roubei!

beijos

Filoxera said...

Hoje voltamos ao pragmatismo, o romantismo fica de lado, a "marinar".
Brecht, sempre.
E a cruzinha à esquerda.
Beijos.

Nanda said...

Sempre actual.
Força camarada!

bjs

antoniomaia said...

evidentemente!

Viva o marxismo!
Pela abolição da exploração do homem pelo homem.
Só os trabalhadores podem resolver a crise!

Obrigado!

elvira carvalho said...

E Portugal está cheio de analfabetos políticos. E sado-masoquistas também. Basta ver os resultados de hoje.
Um abraço

Parapeito said...

...e o povo de Portugal...deu o poder a quem quis... :(

Um abraço****

amigona avó e a neta princesa said...

Um grande abraço Maria...pelo trabalho, pelo cansaço e pela convicção que, determinada, nos diz - a luta continua!

Maria P. said...

Hoje e sempre, mais do que nunca...

Beijinho, minha Maria*

Sal said...

Hoje postei Brecht, também. E olha que não te li antes...
Abraço-te muito.

Em Viseu subimos 28%.
Vamos embora que amanhã há mais trabalho!

Beijinhos

rascunhos said...

Não é só o analfabeto político que faz nascer isso.

O lambe-botismo e o chico-espertismo também, creio eu !


um beijo

Alexandre said...

Vou roubar também, desculpe. Há muito tempo que precisava de passar esta ideia a uns quantos e eis a maneira perfeita de a transmitir.

Maria said...

Alexandre

Depois de uma curta visita ao seu blogue não entendo como é que levou Brecht daqui, nem para quê, nem imagino a quem o possa mostrar.
Tem a certeza que percebeu bem este poema de Brecht?