Tuesday, September 29, 2009

Passos


Passo a passo segui os acordes das memórias

Cobri a minha pele com o teu doce manto

Nas tuas mãos vivem ainda todas as estórias

E a tua voz não se embarga com este canto

De todas as palavras que vi silenciadas

De todos os passos ainda por percorrer

Vivemos com a força de vontades abraçadas

E morremos, talvez, ainda sem nascer



43 comments:

FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA MARIA, PALAVRAS MJARAVILHOSAS... TEXTO SUBLIME!!!
UMA TARDE FEIZ... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

clic said...

Caminhos em ziguezague, lembram-me as tuas palavras... :)

paula barros said...

Muitos passos vão ser dados. Outros nunca serão dados. O importante é fazer o que for possível para continuar, não desistir nunca.


(Desejo que você consiga ir no bondinho da Lapa. Ele sobe para um bairro chamado Santa Tereza, é muito bonito, o bairro, a vista.)

Nilson Barcelli said...

E quantos de nós vão morrer sem terem nascido...
Gostei do teu poema/reflexão. Achei-o muito bom.
Querida amiga, um beijo.

pico minha ilha said...

Maria, muitos são os passos por percorrer, mas desistir é palavra que não gosto, por isso em abraços e de mãos dadas vamos nascer, crescer e nunca morrer.

Beijinhos com um toque de Outono

Fernando Samuel said...

Melancólico e belo.

Um beijo grande.

Violeta said...

Como sempre as palavras são especiais. Espero que te sintas bem e renascida.
bjs

Filoxera said...

Sempre aquele amor "não-fácil"...
Um beijo.

Cris Caetano said...

Doce, Maria! Um poema doce... :)

Leio alguém falando de minha cidade? Então venha ouvir chorinho aos sábados na minha rua, acompanhado de pastel, bolinho de aipim com carne seca e caldo de cana! Isso tudo no meio de uma feira (flores, artesanato, tudo o que se tem direito) hehe :)

Beijos, querida

joão marinheiro said...

Deixo um abraço junto ao mar...

margusta said...

Querida Maria,
...Gosto de te ler, em palavras tuas...passo a passo...

Beijinhos para ti...sempre lá no Bugio...

mdsol said...

Q. Maria
Passo para deixar um beijinho
Ando arredia. Não por vontade própria mas por falta de tempo. Quem prde sou eu. Eu sei.

:)))

EU said...

Lindííííssimo ;-)

heretico said...

terno e doce poema.

muito belo

beijos

samuel said...

Muito bonito, Maria!

Abreijo.

A CONCORRÊNCIA said...

Lindo como sempre ...

Um beijo grande Maria

Lúcia said...

Maria - é uma canção! Belíssima1

E que bom ter estes escapes nos tempos que correm!
Beijinho

Só Eu (Ricardo) said...

Maria.
Que bom é voltar e "ter-te" palavras adentro. É um espanto. Já tinha muitas saudades das palavras com sentido.
Agora, com muito mais calma, vou disfrutar deste teu santuário.
Beijinhos
Ricardo

AnaMar (pseudónimo) said...

Lindo.

Morremos, renascemos...Vivemos, enfim.
Com essa força que te (re)conheço, é impossível parares.

Ouço o eco dos teus passos. Já vais longe...

...Espera por mim.

1001 bjs

BlueVelvet said...

Lindo!
Um amor assim não morre nunca.
Beijinhos

Arabica said...

É porque escreves assim que eu acredito que o teu olhar é também azul.

Beijos

Lídia Borges said...

Passo a passo vivemos... nos "acordes das memória"

Terei de passar aqui mais vezes. Vale tanto a pena!

Um beijo

Apenas eu said...

há sempre tanto por fazer, tanto para dizer... tanto caminho a percorrer, que uma vida não chega...

assim sinto nestas tuas outras palavras.

beijos Maria

Agulheta said...

Maria! Lindo é o amor que nunca morre,adorei as palavras.Agradeço o abraço carinhoso e amigo.
Beijinho

Tite said...

Vivemos com a força de vontades abraçadas

E morremos, talvez, ainda sem nascer




Todas as palavras me impressionaram mas... aqui chegada, arrepiei-me.

Tens toda a razão!
Tanto por realizar...

isabel said...

lindas palavras. lindo amor. linda tu :)

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria, texto muito belo...Espectacular....
Beijos

Little Monster said...

Passei para deixar um beijo... bem grande...

amigona avó e a neta princesa said...

Que se pode dizer que não tenha já sido dito?!
Abraço-te amiga...

Ana said...

Seguir os passos das tuas palavras e cobrir os dias com as memórias que nos fazem viver.
Belíssimo poema, Maria.
Um beijo grande.

Baila sem peso said...

Como podes falar em morrer?
Se tu nasces todos os dias!
A tua força e coragem em canto
Cobre a vida em doce manto!

Um beijo

Leticia Gabian said...

Não há força maior do que a das vontades abraçadas.

Beijo enorme, AICeT

Carminda Pinho said...

Tantos passos que nos faltam percorrer, Maria...

:) Beijinhos

Justine said...

Então hoje não há mar? Foste para a serra? (Mas o poema continua lindo...)

Fernando Rozano said...

a memória...eu sempre me envolvo com ela, sabendo que nunca vamos acertar o passo. belo e reflexivo. abraço, Maria.

elvira carvalho said...

Um poema, ou uma reflexão da vida actual. Muito bom.
Um abraço

margusta said...

Querida Maria,

..vim agradecer-te as tuas palavras, deixar-te um beijinho e dizer-te que também gosto muito de ti!

Na paleta ainda está tudo muito cinzento...mas as cores hão-de surgir aos poucos.....

Maria said...

Muito obrigada a todos por terem passado aqui.

Beijos

Akhen said...

Maria,

Estive agora no blogue da Ana, isto tem dias, e vi o seu comentário a seguir ao meu.
Tenho vindo regularmente ao "Cheiro da Ilha".
Como sempre, gosto de ler o que escreve.
Outra coisa. Se, eventualmente, eu coloquei no meu blogue algo que para si lhe pareceu inconveniente, só tenho que pedir-lhe desculpa por tal facto.
Independentemente de ser uma amizade virtual que se vai criando, nunca gostei de me aborrecer com ninguém. É que,
Maria,
a vida é tão curta e a morte tão longa, que não dá para desperdiçar tempo com aborrecimentos.

Maria said...

Akhen

Por enquanto, Akhen, cada um coloca no seu blogue o que acha que deve (ou lhe apetece) colocar.
Não me lembro de alguma vez ter comentado seja o que for no seu, por isso não percebo parte do seu comentário acima.
Mesmo que não me agrade o que um blogger eventualmente coloque no seu blogue, o que faço é ler e sair, sem comentar. Respeito a 'casa' de cada um como espero respeitem a minha.
Mas, repito, não me lembro de alguma vez ter comentado o seu blogue...

Akhen said...

Maria,

Não comentou em akhen-navegandonaspalavras.blogspot.com,
mas comentou em

jim-viajantedotempo.blogspot.com

Eu separei os assuntos de um e outro blogue, como poderá verificar.
Houve falha da minha parte ao não referir que foi em jim.
De qualquer forma, mantenho o meu pedido de desculpas se, eventualmente, escrevi algo que a possa ter magoado.

Joao P. said...

Olá Maria:

Fui ali a já vim, mas não quero deixar de te dizer que o teu texto faz todo o sentido e me disse muito

Bjs

João

alfacinha said...

este blog com cor tem um carácter pessoal e demonstra de bom gosto