Thursday, September 10, 2009

Recomeço

Sabemos das dores que não se entendem, que nunca se entenderão. E que só o tempo pode atenuar.
Mas é preciso abrir as janelas e deixar entrar outro tempo, outra aragem, outras lágrimas talvez.
Que do rio das memórias sei da torrente, forte, caudal imenso procurando caminho até chegar ao mar.
Onde tudo se refaz. Renasce. Respira. Vive. E ama. Sim. Recomeçando tudo, com um sorriso necessário e rasgado, outra vez...

25 comments:

Menina do Rio said...

Disseste-o bem, Maria. Pra toda dor, o seu tempo é o remédio, mas há que se abrir as portas para o tempo!

beijinhos do lado de cá da Ilha

Ana Camarra said...

Maria

O tempo atenua mas há dores, aleijões que ficam para sempre, quando chove doi...


beijos

anamar said...

Maria,
novo estado de espírito, palavras mais positivas...
:))
Quanto ao jantar em S. gostava de ir, mas tenho problema com regresso...
Haverá alguma "carona" para o M. Est.???
Jantar è temático ou simples encontro????
Boa forma de rever...
Abracinho

A CONCORRÊNCIA said...

Quanta força é necessária ás vezes para recomeçar ...

Beijo grande e um sorriso ... rasgado !!!

Tite said...

Por tudo isso preciso, urgentemente, da Primavera.

E ainda nem sequer entrámos no Outono...

Ana said...

Recomeçar. Sempre.
Voltar a abrir janelas, procurar o caminho do mar, onde tudo se refaz.

Belíssimas palavras de coragem e de força. A fazer-nos rasgar um sorriso por ti, Maria.
Um beijo.

LB said...

Está aí o segredo: "é preciso abrir as janelas e deixar entrar outro tempo, outra aragem...".

Bjinho

Clotilde S. said...

Maria,

A cada dia renascemos e a cada dia nos matamos, talvez apenas porque sim, porque só morrendo se regressa à vida, com nova esperança, com redobrada coragem.

Boa rentrée para ti, querida e fiel amiga.

Beijinhos

Clo

Leticia Gabian said...

Assim tem de ser, SEMPRE!

Apenas eu said...

é isso mesmo.
abrir as janélas. e recomeçar. com um sorriso para encarar tudo de novo.


beijo Maria.

Vanda Paz said...

Eu estou aqui, de braços abertos para te receber e contigo abrir janelas para jardins de sorrisos e de vidas perfumadas

Beijo cheio de saudade

utopia das palavras said...

Com todas as memórias guardadas,com todo o tempo cumprindo, recomeçemos, porque tudo se ama...outra vez!

Beijo

Nilson Barcelli said...

Ando com uma dor que não sei a quem pertence...
Então resolvi atirá-la pela janela para ver se alguém se queixava da sua ausência...
Mas o melhor remédio, definitivo, foi mesmo atirá-la ao rio.
Fiquei bem e pude recomeçar, porque há sempre um peixe que dela (da dor) se alimenta antes que ela se afunde no mar da nossa inquietação, e volte a nós sem sabermos a quem ela pertence...

Apeteceu-me escrever uma variante ao teu belo texto. É meio maluco, mas é verdadeiro...

Beijo.

Joao P. said...

Maria:

Gostei muito (mas muito) das tuas palavras!

Palavras certas na hora certa

;-)

Beijo

João P.

Little Monster said...

Precisava de ouvir isto...
Um grande beijo

Maria said...

Obrigada a quem passou por aqui...

Beijos a todos!

Fernando Samuel said...

É no mar que tudo se... resolve...

Um beijo grande.

clic said...

E, rasgando sorrisos e outras coisas, lá vamos nós estrada fora... :)

Cris Caetano said...

Viver é isso: recomeçar, sempre! :)

Beijinhos

Carla said...

há dores que atenuam mas nunca desaparecem...apesar disso temos de ter sempre a força de um sorriso a acompenhar-nos. Aqui te deixo o meu e uma mão para o recomeço
beijo e bom fim-de-semana

maré said...

às vezes é preciso trocar as voltas à dor

e seguir, necessariamente.

um beijo maria

margusta said...

Querida Maria...e sinto este post como se fosse meu...as dores que nunca se entenderão...

E antes de outro tempo...dou-me um tempo...perco-me em leituras de livros onde a minha alma repousa...tenho-me dedicado mais á leitura...a autores á muito esquecidos na prateleira...

Setembro tem uma doce nostalgia, e traz com ele as gaivotas...uma doce calmia começa a inundar-me todo o ser...e eu deixo-me ir....

Adorei este teu texto!

Beijinhos muitos para ti...seguem nas asas das gaivotas que voam entre as tuas prais e as minhas .....

Filoxera said...

Ainda há poucas semanas escrevi sobre este tema.
Estamos smepre a tempo de recomeçar.
Um beijo.

Maçã de Junho said...

Maria:
são palavras escritas pelas tuas mãos mas que descrevem o rebuliço que sou.
Obrigado por o saberes descrever....

tua
M

carolmulek said...

Maria,
Achei seu blog pelo blog da Letícia (som&tom).
Amei seus textos, esse em especial!
Prabéns
beijos