Sunday, November 26, 2006

Este mar


Este ar, este mar, este sabor a sal
que já me cheira a saudade
Este barco que me leva nas ondas,
onde o amor não é possível
A tua ausência e a incerteza do amanhã
Não é amor, é desejo
Não é raiva, é fúria
De não te ter,
De não me possuíres
Assim,
Na crista das vagas

33 comments:

Anonymous said...

na crista das vagas se desfazem e refazem muitos sonhos...

beijinhos

poetaeusou said...

MARE È IL NOSTRO.
O Mar é Humano.
Doce, como os teus olhos.
Calmo, como quando beijas.
Rabioso, como a tua excitação
Mau, como os nossos ciumes infundados.
Bravo, como quando nos possuímos mutuamente.
Cruel, como as nossas traições.
Humano, como as nossas reconciliações.
in)Poetaeusou(em26/11/2006)

Maria P. said...

Este mar, ou aquele...sempre um companheiro leal.

Gosto do harmonia entre e imagem e as palavras.

Parabéns:)

chuvamiuda said...

................
lindo o poema
bela a imagem
................


Beijinhos e boa semana

Moura said...

O mar está sempre presente e pronto a presentear-nos com a sua força e calma ao mesmo tempo!
Boa semana para ti.

Maria said...

wicky
poetaeusou
maria p.
chuvamiuda
moura

Muito obrigada pelas vossas palavras. O mar é... o mar, que nos dá calma e tranquilidade!
Tenham uma boa semana
Beijos

samaria said...

Este, aquele, o outro ou todos os mares... todos maravilhosos, mas dos que eu já conheço é o Atlântico o de minha eleição. Mas o mar é sempre aquele motor de vida em liberdade, a mais livre e persistente força que o mundo físico me deu a conhecer.
Amo as água de sal.
beijinhos nossos

AS said...

Quando menos esperares
vais ouvir-te no teu silêncio!
E na avidez de tanto amares,
descobrirás na crista das ondas
montes de páginas em branco
que haverás de escrever
em bordados de espuma
nos revoltos lençóis do oceano
com as cores dessa paixão!...



Para ti... com um beijo!

Sininho said...

Poeta ou pintor que não se encante, em frente ao mar, não é poeta ou pintor, por inteiro.

dulce said...

Conheço esse sentimento!
Quanto ao MEDO, ele é poderoso, manieta as vontades, cala as vozes. Quem disse que é fácil vencê-lo?
Beijos

Ana Patudos said...

O conjunto, poema-foto lindo, lindo.
beijos
Ana Paula

Unicus said...

Lindo..

Pedro said...

Sempre belas fotos, sempre lindas palavras, sempre bons, merecidos e cada vez mais comentários.
Tudo tão pacífico...
Que bom!
Bjs
Pedro.

Maria said...

samaria
És linda, por dentro e por fora.
O mar é a força bruta da natureza. E este, da Foz, já sabes como é...
Beijinhos aos 4

Maria said...

frog
Obrigada pelo poema. É simplesmente belo, ou não viesse de ti...

Dois beijos

Maria said...

sininho
dulce
ana patudos
unicus
pedro

Obrigada pelas vossas palavras.
Servem sempre de estímulo...
Beijos

al cardoso said...

Este mar lindo, forte e mau,
Que tem levado tanta gente para o alem.
E nosso e esta no nosso sangue,
E nossa terra nossa mae.

Um abraco serrano.

A. Sayago said...

ola! vim agradecer te pela força!desde de ja muito obrigada! encantei me na tua casa! parabens tens poemas muito bons,e imagens á altura! vou voltar a visitar te. e obrigada! bjs grandes

Luís said...

Esse mar que nos arranca o que de mais intenso há em nós. Um texto tão bonito... parabéns!

Poesia Portuguesa said...

Ah o mar!

Que nos envolve
que nos inspira
que nos deleita!

Fonte de inspiração
de poetas
e
pintores,
como te Amo,
Oh Mar
do meu coração...

Está lindo o teu poema. Gostei muito

Um abraço ;)

Maria said...

al cardoso
Deves mesmo estar com saudades deste mar...
Terás por aí outro, serrano?
Obrigada e um abraço

Maria said...

a.sayago
Não tens de quê, amigo. Anima-te, leva mais uma forcinha daqui.
Um abraço

Maria said...

luís
É esse mesmo o sentimento. Obrigada

Maria said...

poesia portuguesa
As tuas palavras também são bonitas
Obrigada por gostares das minhas... é o que eu sinto.
Um abraço

poetaeusou said...

Maria
Não te conhecia a faceta.
Expressa no Blog do Zé.
És uma eclética surpresa.
Nunca desistas.
Há sempre "um" alguem.
Que espera por nós.
Por lá ficou um BonBon, para ti.
inté
poetaeusou(contente)

Maria said...

ah migo,
inda tu na vistes nada...
vai esprando c'logue vêes!!!

Anonymous said...

Ai este mar, Maria. Este mar que nos alenta, nos sossega, nos faz sentir melancólicos ou felizes, nem que seja pelo simples facto de estarmos vivos e ele existir.

Um beijo.

foreveryoung said...

Verdadeiramente lindo!!
Bjs

Maria said...

maria, este mar mesmo ao pé do nosso...
é o mesmo, as rochas é que o delimitam.
é o mar que nos traz a Vida!
Um beijo

Maria said...

obrigada foreveryoung

Vera said...

Querida Maria, adorei, com todas as letras, as tuas maravilhosas palavras!
Espero que não te importes, mas vou colocar o teu link no meu blog!
Beijinhos!

Maria said...

vera
O teu poema de ontem foi um presente para mim.
Muito obrigada pelo teu incentivo.
Um beijo

Besnico di Roma said...

Comentário do bronco do Besnico.
… possuir-te assim, na crista das vagas?!... agora em Dezembro, não será um pouco desconfortável?...
Lindo poema, bela fotografia. Gosto do teu blog.