Friday, November 24, 2006

Homenagem a Antonio Gedeao



A UM TI QUE EU INVENTEI

Pensar em ti é coisa delicada.
É um diluir de tinta espessa e farta
e o passá-la em finíssima aguada
com um pincel de marta.

Um pesar grãos de nada em mínima balança,
um armar de arames cauteloso e atento,
um proteger a chama contra o vento,
pentear cabelinhos de criança.

Um desembaraçar de linhas de costura,
um correr sobre lã que ninguém saiba e oiça,
um planar de gaivota como um lábio a sorrir.

Penso em ti com tamanha ternura
como se fosses vidro ou película de loiça
que apenas com o pensar te pudesse partir.

37 comments:

greentea said...

delicadamente demais talvez...
preferindo emoções mais fortes, viagens todo-terreno, mergulhos ao fundo do mar, planar no alto dos céus e/ou, sonho dos sonhos, fazer um Paris-Dakar...

bom fim de semana, que a Ilha deve estar lindissima

poetaeusou said...

MARIA
APANHO BOLEIA...
Contracenamos por gestos,
por sorrisos, por olhares,
rodeios protocolares,
cumprimentos indigestos,
firmes aperto de mão,
passeios de braço dado,
mas por som articulado,
por palavras, isso não.
Antes morrer atolado
na mais negra solidão.
in)Cientista: Rómulo de Carvalho.
Por "Alcunha"
Antonio Gedeão
poetaeusou(presente)

Maria said...

Paris-Dakar?
Ou Lisboa-Dakar?
Queres mesmo ir?
Vai ao http://www.lisboadakar2007.blogspot.com
que está a organizar uma ida...

A ilha deve estar lindíssima, sim, e eu deveria estar lá... Mas não se pode adivinhar...
Tem um bom fim de semana

Maria said...

Que lindo, poetaeusou.
Tive alguma dificuldade em não postar um dos poemas mais conhecidos, mas gosto tanto deste... "a um ti que eu inventei"... é lindo.
Tem um bom fim de semana

antimelga said...

HOMENAGEM Á MULHER.
(Especialmente para ti,
conterranea, MARIA)
Na manhã débil,
sem alvorada,
salta da cama,
desembestada;
puxa da filha,
dá-lhe a mamada;
veste-se à pressa,
desengonçada;
anda, ciranda,
desaustinada;
range o soalho,
a cada passada,
salta para a rua,
corre açodada,
galga o passeio,
desce o passeio,
desce a calçada,
chega à oficina,
à hora marcada,
puxa que puxa, larga que larga,
toca a sineta,
na hora aprazada,
corre à cantina,
volta à toada,
Regressa a casa.
é já noite fechada.
Luísa arqueja,
pela calçada.
Anda Luisa,
Sobe a Calçada.
in)António Gedeão.
ou
Rómulo de Carvalho.
antimelga.

Maria said...

antimelga
Não sei se sou conterrânea ou não, mas que a calçada da luisa é linda, lá isso é...
tem um bom fim de semana

Anonymous said...

Ai agorinha ao fim da noite que 2 coisas lindas; o soneto da Maria e a "Luisa" da conterranea ;) - E fecho aqui a ronda da noite, que ha mtos dias já nao fazia.
Maria um beijinho e b noite*

al cardoso said...

Cara Maria:

Escreves lindos poemas, tenho pena que tenhas mas recordacoes de Figueiro, sabes o tempo tende a dilur-nos os sofrimentos.

Um abraco fornese de amizade.

chuvamiuda said...

................
Olá Amiga!

Bem merecida, Poeta Genial!

"hoje apeteceu-me falar contigo"
................

Beijinhos e bom fim-de-semana

farinho said...

Bonita homenagem, com palvras lindas.

Beijocas e bom fim de semana.

Alice C. said...

Maria, só agora é que tive tempo para vir aqui.
Boa homenagem ao grande poeta e cientista português.
Em relação ao teu comentário nas "Viagens" do Luís, não tenho comentários no meu blogue porque não tenho tempo, é só por isso.
Acho que para haver comentários tem de haver comunicação cá e lá (como acontece aqui...). Como não vou todos os dias ao computador (trabalho e ainda tenho de ser mãe de dois filhos) pela tal falta de tempo, esta é a atitude que acho mais correcta.

Desassossego said...

Penso em ti com tamanha ternura... que apenas com o pensar de pudesse sentir...

Um beijo doce, bonito poema, bonita homenagem...

Maria said...

al cardoso
Tens razão, o tempo atenua tudo.
Um abraço

Maria said...

chuva miúda

Aparece para falar (ou apenas comentar) (ou apenas para ver sem dizer nada) sempre que quiseres.
Bom fim de semana

Maria said...

farinho

António Gedeão foi um homem que marcou uma geração... digo eu!

Maria said...

alice c.

Mesmo sem poder comentar, continuarei a ler e reler o teu blog. Os comments ficarão para mim...
Um abraço

Maria said...

desassossego

como eu percebo as tuas palavras...
obrigada, um beijo

Maria said...

cor do mar

dou-te um doce virtual se souberes onde tirei esta foto...
prometo que não será de abóbora...
beijo

Ana Patudos said...

Homenagem merecida que quiseste dar.
A foto está um espanto, adorei.

Agora falando da tua visita ao meu pequeno espaço, ainda bem que te agrada visitá-lo.

Sobre alguns comentários que deixaste, foi com emoção que vi conheceres algumas imagens que visitaste.
Quanto à casa da família Seixas Luis, sim é essa mesmo que estás a pensar, mas do pai. O filho mora numa quinta no Vale de Santarém e a filha ( Sãozinha ) mora na Marinha Grande. A casa de Alpiarça foi vendida a outra família, mas mantém a sua beleza original.
Nem imaginas a emoção que sinto ao falar desta família e casa, pois conheci muito bem todos eles.
Que saudade Deus meu, desse tempo...
beijos
Ana Paula

Nani said...

Beijinho grande Maria...

É bom vir aqui...

Nani

AS said...

Falar de Gedeão é deixar que as palavras nos tomem os sentidos e nos transportem para onde moram os sonhos!...


Um beijo!

Maria said...

ana patudos
Deu-me um "baque" quando vi a casa... conheço a família toda, não cheguei a conhecer o pai.
Acompanhei de perto o desaparecimento da mãe.
O resto, como podes imaginar, não comento mais.
Continuo muito amiga do filho e da nova família dele...
Está um avô mesmo babado...
Beijo

Maria said...

Querida nani
quando é que nos presenteias outra vez?
Beijo

Maria said...

frog

.... e é também, para mim, recuar no tempo e voltar a apreciar hoje o que na altura mal podia ser publicado...

Beijo de parabéns!

Era uma vez um Girassol said...

Cheguei e encontrei Gedeão...
A um TI!
E também que Amar é isso mesmo...
E ainda o Beijo...
Que mais se pode pedir????
Não se deve!!!!
Beijinhos, Maria

Kalinka said...

Bela homenagem a António Gedeão.

Para TI
bom fim de semana. Beijo.

Luis Eme said...

Linda foto, numa homenagem a um grande poeta.

Antonio Melenas said...

Obrigado pela visita aos meus Escritos Outonais se gostas de António gedeão vai a este endereço, onde o meu amigo Luís Gaspar tem varios poema dese Poeta e alguns lidos por ele.
http://www.truca.pt/ouro/obras/antonio_gedeao.html

Um abraço
António

samaria said...

que soneto mais lindo a falar de amor, com aroma de inocência e de suavidade ínfinita.
um "ti" certamente mt belo, tão belo como aquele que eu amo e descansa no leito quente, agarrada á sua boneca careca.
o pensamento tem um poder de criação devastador. quando estamos íntimamente ligados a algo o pensar é tudo, ou muito.
beijinhos nossos

Moura said...

Obrigado...pelo poema e pela fotografia!
Bom fim de semana!

acordomar said...

Oi Maria, esta foto nao sera do mesmo sitio que tirei estas , em :
http://acordomar.blogspot.com/2006/11/lagoa-de-bidos.html ... parece-me. Se nao acertar nao faz mal, tb já fiz o doce de abobora a preceito ;))
Beijo*

Maria said...

Olá cor do mar
Andaste lá perto, só que do outro lado.
esta foto foi tirada exactamente a seguir à escola de vela, na estrada da foz para o nadadouro...
Beijoca

Maria said...

girassol,
kalinka,
luís milheiro,
antonio melenas,
moura

Muito obrigada pelas vosas palavras.
Tenham um bom domingo

Tozé Franco said...

Obrigado pela oportunidade oferecida de ver esta fotografia e ler este poema.
Um abraço.

Um Poema said...

Excelente homenagem.
No regresso vim agradecer-te a visita e, obviamente, ler-te.
Bom fim de semana.
Um abraço

Maria said...

tozé franco
Muito obrigada, tem um bom domingo

Maria said...

um poema
Bem vindo depois das "férias". Vou a correr ler-te.
Bom domingo
Um abraço