Tuesday, May 22, 2007

Seria tão diferente...


Seria tão diferente
se os sonhos que a gente gosta
não terminassem tão de repente...

Seria tão diferente
se os bons momentos da vida
durassem eternamente...

Seria tão diferente
se a gente que a gente gosta
gostasse um pouco da gente...

Seria tão diferente
se quando a gente chorasse,
fosse só de contente...

Seria tão diferente
se a gente que a gente ama
sentisse o que a gente sente...

Mas... seria tudo tão diferente!...

Os sonhos que a gente gosta
terminam tão de repente...

Os bons momentos da vida
não duram eternamente...

A gente que a gente gosta
nem sempre gosta da gente...

Das vezes que a gente chora,
poucas vezes são de contente...

E a gente que a gente ama
não sente o mesmo que a gente...

Mas... poderia ser tão diferente...!

(autor desconhecido)

37 comments:

Maria P. said...

Os sonhos tornados realidade.

Beijinho*

al cardoso said...

Pois seria, mas sempre podemos ansiar por um provir melhor!

Um poema lindo, bem haja por no-lo dar a conhecer.

Um abraco serrano d'Algodres.

soslayo said...

Maria:

E podia Maria, ser tão diferente!
Se tudo o que a gente almeja fosse a contente... Um beijo.

Luis Eme said...

Pois podia, Maria...

porque te amo said...

Seria não seria?!
partilho contigo...

1beijo... entre pianos

Rosa dos Ventos said...

Seria mesmo!
Um abraço

Leticia Gabian said...

Maroca!
Algumas coisas, gostaria imenso que fossem diferentes. Outras, já não quero que mudem nem um tiquinho que seja.
Pela nossa fantasia, teríamos que ser várias pessoas a viver muitas vidas em paralelo.

Apesar de tudo, é muito bom viver essa vida que temos e como somos.

Beijo muito grande

KA said...

Seria tão diferente, seria...
mas não gostaríamos da rotina certamente,

isso faria com que o especial desaparecesse para sempre

Maria, aproveita o presente...

Beijinho

Desassossego said...

o que estiver nas nossas mãos pode ser sempre diferente...
Beijo doce

poetaeusou said...

/
toma amouriiiiiiiiii
/
o poema
seria tão diferente
é
de:
in) Douglas Uesato / Carlos Gomes
/
desculpa
a minha liberdade, descarada ...
/
inté
/

Maria said...

poetaeusou

Muito obrigada pela tua informação... és uma enciclopédia...
E não tens que pedir desculpa de nada, porque eu não sabia mesmo de quem era o poema.
Agradeço-te, e com um beijo...

pitanga said...

"Se os sonhos que a gente gosta não terminassem tão de repente".
Ah...sim. Sem sombra de dúvida.

beijos

antónio paiva said...

...............

bonito, muito bonito!


..............

Beijo

Farinho said...

Tanta verdade aí explicita, mas a vida é feita assim mesmo, mas naõ anula a vontade se expressarmos o descontentamento que sentimos por ser assim.


Beijoquinhas doces, minha doce amiga.

Sininho said...

A portista KA tirou-me as palavras da boca...

Um beijinho

Victor Nogueira said...

1. Na tua mão

bate estrangulado

o meu coração.

Preso no teu olhar

bate suave

muito leve

com desejo de voar.

Onde o riso e a palavra

que o façam sossegar?







2. Com os meu dedos

sigo lentamente o teu olhar

Uma leve brisa agita o teu rosto

e não sei bem se é um pássaro

ou uma flor

o sorriso que nasce nos teus lábios.

Será noite

ou uma criança a navegar?






3. Nas minhas mãos

o dia escurece

e não ouço nelas

o calor da tua voz a cantar.

Uma gota cai lentamente no

[ horizonte

E outra

E outra

E mais outra ...

E as minhas palavras são

um novelo em busca do mar!

O teu rosto,

o teu rosto é uma linha a navegar

onde loucas gaivotas

querem mergulhar.

Quem as recolherá

como um cristal a brilhar?




Poesia

Victor Nogueira

1995

Tiago said...

Pudesse eu querer,
Como seria?
Pudesse eu desejar,
O que queria?
Pudesse eu teu nome dizer,
Diria!
Maria

um beijo grande,
Mar(ia) e eu?
diferente, nos meus pés te sentia...

herético said...

"carpe diem"...

(goza o momento)

sonhadora said...

Seria tão diferente se houvesse pão para toda a gente...
Hoje, regresso a mim e pernoito na magia do sonho.
Beijinhos embrulhados em abraços

MiE said...

Se...

Detesto os se's...
Como diz o Herético Carpe Diem

Um beijo
Boa noite

Pirate said...

O que nos vale, são os sonhos que agente gosta...os outros são pesadelos...
Por exemplo a destruição bárbara da memória colectiva constitui um verdadeiro pesadelo. Vide em:

http://pirat-downunder.blogspot.com/

Maçã de Junho said...

Sim...
Diferente...
E nessa altura será que não queríamos de novo a diferença?

Beijo
M

SILÊNCIO said...

... E outra gente que agente nao quer, nos ama perdidamente ...

Beijinho

Gi said...

Sabes que às vezes ser inerente ao ser humano a eterna insatisfação. Depois penso bem e penso que isso não é defeito nem feitio. Bem pelo contrário.É uma qualidade, uma mais-valia que possúímos.

É essa vontade de ir mais além , essa busca do bom e do melhor que faz olear a máquina e nos faz seguir em frente. Ir mais além. É assim no trabalho, no amor...

Basta acreditar mas, não só acreditar fazer por isso!
Por vezes tornamo-nos prosioneiros dos nosso própris pensamentos. Reagimos em vez de agir.

Tudo pode ser diferente. Nós podemos fazer a diferença!

Um beijo Maria, com amizade.
(tu sabes )

luna e neptuno said...

Era tão diferente se fossemos diferentes....
ji

brisa de palavras said...

Tudo poderia ser diferente...às vezes até acreditamos que é...mas depois tudo parece voltar ao mesmo....
um abraço
brisa de palavras

Mar Arável said...

Se - se - se - também nós seriamos diferentes

cacharel said...

Seria tão diferente e "quase" perfeito... e já não seria vida mas um paraíso na terra...;)
Já tinha lido mas fez-me bem reler o que "poderia ser tão diferente"...

Beijinhos e continuação de boa semana*****

Victor Nogueira said...

Relexão sem polémicas
Em http://ocantinhodalena.com.br/reflexoes/refl13/refl13.htm fica-se na dúvida se a autoria do poema original é de Gercineide Sousa ou de Edson Marques. No Google aparecem 554 referências a este poema, algumas dizendo ser de autor desconhecido. Uma pesquisa por “Douglas Uesato”AND”Carlos Gomes” encontra 30 referências. Em http://br.geocities.com/clelia_entre_amigos/meus_poemas/meus_poemas.htm Carlos Gomes diz ter feito uma adaptação do poema de Douglas Uesato Em http://www.geocities.com/Athens/Styx/5976/pensamentos.htm e em http://olhosdepenelope.blogspot.com/2001_11_01_archive.html a autoria do poema, denominado "Pensamentos", é atribuída a Douglas Uesato. Uma pesquisa e este nome obteve 417 referências, umas ao poema original ou sua adaptação por Carlos Gomes, outras a alguém ligado à informática. E se este fosse um blog policial o jogo poderia ser “Quem é afinal o autor ou autora do poema transcrito pela Maria?”
Um abraço a todos
Victor Nogueira

Isabel said...

Belo poema!
Amar, amar, amar,..., sempre.

Victor Nogueira said...

Sorriste e

na tua voz

os pássaros vieram de longe

pensando que era madrugada!


Victor Nogueira

PS - Pronto. desculpem lá a "chateza" do meu último comentário

Era uma vez um Girassol said...

Pois...nem sempre...

Mas hoje há festa no girassol!
Convido-te para beber champanhe e dançar um rock...
Que tal?
Beijinhos

Maria said...

victor nogueira

Eu é que te agradeço todas as explicações que deste.
E o trabalho de pesquisa que tiveste...
Já é madrugada, eu sorri quando te li, mas os pássaros não vieram...
(talvez porque estou constipada e teho a voz muito rouca, ter-se-ão assustado...)

Muito obrigada e um abraço

Maria said...

Agradeço a todos os Amigos que passaram por aqui, comentando este poema que tanto trabalho deu ao Victor Nogueira para identificar a sua autoria.

Beijos e abraços

Girassol - vou já para a festa!

Teresa Durães said...

realmente podia mas pouco teríamos de fazer nesta vida então!

bom dia

Claudia said...

Podia, pode ser diferente. Mas também nos compete a nós fazer a diferença...

Beijo enorme

Maria said...

teresa durães

claudia


Obrigada por terem passado aqui.
Também acho que temos que fazer a nossa parte...

Beijos