Saturday, May 19, 2007

Três poemas para Catarina


CATARINA EUFÉMIA

O primeiro tema da reflexão grega é a justiça
E eu penso nesse instante em que ficaste exposta
Estavas grávida porém não recuaste
Porque a tua lição é esta: fazer frente

Pois não deste homem por ti
E não ficaste em casa a cozinhar intrigas
Segundo o antiquíssimo método obíquo das mulheres
Nem usaste de manobra ou de calúnia
E não serviste apenas para chorar os mortos

Tinha chegado o tempo
Em que era preciso que alguém não recuasse
E a terra bebeu um sangue duas vezes puro
Porque eras a mulher e não somente a fêmea
Eras a inocência frontal que não recua
Antígona poisou a sua mão sobre o teu ombro no instante em que morreste
E a busca da justiça continua

(Sophia de Mello Breyner Anderson)


RETRATO DE CATARINA EUFÉMIA

Da medonha saudade da medusa
que medeia entre nós e o passado
dessa palavra polvo da recusa
de um povo desgraçado.

Da palavra saudade a mais bonita
a mais prenha de pranto a mais novelo
da língua portuguesa fiz a fita encarnada
que ponho no cabelo.

Trança de trigo roxo
Catarina morrendo alpendurada
do alto de uma foice.
Soror Saudade Viva assassinada
pelas balas do sol
na culatra da noite.

Meu amor. Minha espiga. Meu herói
Meu homem. Meu rapaz. Minha mulher
de corpo inteiro como ninguém foi
de pedra e alma como ninguém quer.

(José Carlos Ary dos Santos)


CANTAR ALENTEJANO

Chamava-se Catarina
O Alentejo a viu nascer
Serranas viram-na em vida
Baleizão a viu morrer

Ceifeiras na manhã fria
Flores na campa lhe vão pôr
Ficou vermelha a campina
Do sangue que então brotou

Acalma o furor campina
Que o teu pranto não findou
Quem viu morrer Catarina
Não perdoa a quem matou

Aquela pomba tão branca
Todos a querem p’ra si
Ó Alentejo queimado
Ninguém se lembra de ti

Aquela andorinha negra
Bate as asas p’ra voar
Ó Alentejo esquecido
Inda um dia hás-de cantar

(Vicente Campinas)

27 comments:

o alquimista said...

Vou para o fim de semana com a alma lavada depois de te ler...


Os teus pés são navegantes na espuma, o teu cabelo dança em descuidada ironia, suave viagem de ondulante onda em tua boca, duas sílabas sopradas em mágica melodia…

Bom fim de semana

Doce beijo

foryou said...

E porque não dia 31 de Maio no Algueirão? Tenho a certeza que irias gostar muito mais :)



E essa foi uma excelente escolha de poemas!

herético said...

"E não ficaste em casa a cozinhar intrigas..."

... nem tu!

gostei mto da tua homenagem a Catarina...

foryou said...

(Tomara então que não voltes a ver nem a viver porque eu sei o quanto todas elas são duras...)
Um grande beijo para ti

Vá vem ao lançamento que eu sei que vais gostar :)

isabel victor said...

Um Beijo* de BOa CoMpanHia

e glória a todas as Eufémias do Planeta ...

a Todas

sonhadora said...

papoilas do trigal alentejano para as muitas catarinas que tombaram sob o fascismo.
Bom fim de semana.
beijinhos embrulhados em abraços

A.S. said...

Deixo-te um beijo... e um cravo vermelho!!!

Sei que existes said...

3 poemas bonitos e interessantes!
Beijinhos

luna e neptuno said...

cada um de nos tem o seu caminho para trilhar, uns ficam na historia outros não mas de alguma forma somos importantes em determinado momento para a comunidade.
jinhos

poetaeusou said...

/
Entre outras pretensões, reivindicava-se para as mulheres um aumento da jorna (salário de um dia de trabalho) de 16 para 23 escudos.
*
é ...
*
inté
*

MiE said...

Linda homenagem a Catarina Eufémia!

Venham mais cinco!...6,7,8...

Bom fim de semana

Ana Patudos said...

Porque é que já ninguém fala dela?
Tombou por ser uma mulher lutadora dos seus ideais.
QUE VIVA SEMPRE CATARINA EUFÉMIA!!
Obrigada pela lembrança minha amiga
beijos
Ana Paula

peter pan said...

Oi desculpa a minha ausencia, e demora a responder...

Quanto ao livro da Minerva "Plenitude do Sentir" podes encontar na feira do livro de Lisboa de 25 Maio a 10 Junho no sand da Minerva na mesma feira...

Quanto ao romance "Um Amor Perfeito numa Vida Imperfeita" pode ser pedido na Fnac ou pelo mail corposeditora@hotmail.com

"Postumus est" Edições Ecopy pode ser adquirido na Livraria Buchholz em Lisboa
Rua Duque de Palmela, Nº 4
Telefone 213 170 580


Qualquer destes livros pode ser pedido ao autor que enviará à cobrança com portes e mandará autografado caso seja teu desejo...

Espero que te tenha esclarecido...


bigado pelos comments vou tentar estar mais presente... jinhos

Era uma vez um Girassol said...

Uma bela homenagem a uma mulher lutadora!
Gostei muito!
Beijinho

=^.^= Tarina =^.^= said...

Que grande mulher...

Ah, ah... e que grande nome!!!

:)

Um bom fim de semana =^.^=

Alexandre said...

Onde ela estiver está de certeza absorvendo todas estas palavras que poetas grandes lhe dedicaram e outros a cantaram... que o símbolo nunca morra... e que se seja recordada sempre pela coragem e pela força das palavras!!!

Isabel said...

É bom, quando vemos homenagens tão lindas a mulheres que foram lutadoras e simbolizam períodos, como é o caso de Catarina Eufemia.
Tal como a pomba branca ela simboliza liberdade.

Bjt

sonhadora said...

Bom Domingo.
Beijinhos embrulhados em abraços

Vladimir said...

e o alentejo cantou, mas querem-no fazer calar, vamos remar contra essa maré....

bono_poetry said...

sabes gostei muito...do apeteces-me......muito mesmo....lembra-me o bom de td...catarina ...eufemia....sim...tb..eu volto.

Maria said...

Agradeço a todos a vossa passagem por aqui.
É preciso continuarmos a lembrar como era o antes de Abril, para que

NUNCA MAIS!

e para que

NÃO APAGUEM A MEMÓRIA!

Victor Nogueira said...

Viva
De vez em quando dou uuma olhadela ao teu blog, calmo e sensível. E verifiquei que no meu, em 23.02.2007 publicara estes mesmos poemas, sob o título Cantar Alentejano, com uma gravura e uma pequena biografia de José Dias Coelho.
Saudações
Victor Nogueira

Sininho said...

Admiráveis, como sempre, são as palavras de Sophia.

beijinho

Maria said...

victor nogueira

Não conhecia o teu blog.
Deu uma olhada rápida, e fiquei agradavelmente surpreendida.
Já o coloquei nos favoritos para "viajar", mais tarde e com mais tempo, pois há ali muito para ler.
Não há coincidências?...

Saudações C.

Maria said...

sininho

Estou de acordo contigo, a Sophia era muito especial...

Beijinhos

Rui Rebelo said...

deixei versão minha do Cantar Alentejano aquando o aniversário dos 20 anos da morte do zeca.

aqui:
http://anacruses.blogspot.com/2007/02/cantar-entre-alentejndiano.html

a.castro said...

Curiosamente o poema de Sophia de Mello Breyner Andersen foi objecto do meu post de 12.01.2007 dedicado à Catarina Eufémia!