Thursday, June 28, 2007

Ilha


Deitada és uma ilha E raramente
surgem ilhas no mar tão alongadas
com tão prometedoras enseadas
um só bosque no meio florescente
promontórios a pique e de repente
na luz de duas gémeas madrugadas
o fulgor das colinas acordadas
o pasmo da planície adolescente
Deitada és uma ilha Que percorro
descobrindo-lhe as zonas mais sombrias
Mas nem sabes se grito por socorro
ou se te mostro só que me inebrias
Amiga amor amante amada eu morro
da vida que me dás todos os dias

(David Mourão-Ferreira)

33 comments:

Claudia said...

Não podias ter escolhido melhor poeta para descrever a tua ilha...

Beijo com saudades

A.S. said...

David Mourão-Ferreira descreve a ilha com a subtileza que só o seu talento pode permitir!..


Um beijo ternurento!

joão marinheiro said...

Hum, ai juntinho costumava pescar uns robalos com o pai. Conheces o Carlos Baleal, um dia quase naufraga por ai com o pai a bordo, tempo de robalo e de fola por l�...

Abra�o enquanto preparo de novo o barco para mais uma navega�o.

Sininho said...

Como fica bem este poema, com a tua ilha à vista...

Beijinho.

Gi said...

Vim há pouco de um blog onde li este mesmo poema.

Li e ouvi já que o Luís de vez em quando nos presenteia com a sua voz e declama algns poemas.

Já te falei nele e creio que até lá foste e gostaste.

Escuta lá
http://portocroft.cultarte.com/

Penso que a imagem da ilha do DMF sera bem mais ousada do que a tua :) se bem que nas duas uma coisa está subjacente. É de uma amada que se trata.

Beijinhos Sereia, até mais logo

poesiadaspiramides said...

A foto esta linda, e que dizer do poema do David Mour�o ferreira?
ji

Vieira Calado said...

Sente-se o cheiro das ilhas neste belo poema do D M-F.
Um abraço

Vieira Calado said...

Estas imagens são fantásticas.
A seu tempo também irão para um dos meus blogs.

Helena Nunes said...

..."Deitada és uma ilha Que percorro
descobrindo-lhe as zonas mais sombrias
Mas nem sabes se grito por socorro
ou se te mostro só que me inebrias
Amiga amor amante amada eu morro
da vida que me dás todos os dias"

Vista daqui sinto a Paz que as palvras de David M. Ferreira transmitem.
É linda a tua ilha.
Bjos

Mar Arável said...

MARIA - de pé tambem tu és uma ilha - gosto das tuas propostas
porque és líquida e transparente
como as águas que bebemos no conforto das marés

Maria said...

claudia

David Mourão Ferreira escrevia de uma forma especial....

Beijinho, já aqui...

Maria said...

a.s.

Ele era especial, sim....

Beijo ternurento

Maria said...

joão marinheiro

E que bons robalos, aposto...
Há muitos anos, fui alar o aparelho com o Carlos Baleal e o Banana, de madrugada. Quando chegámos aqui, vindos das Estelas, ele disse-me "..... toma conta do barco"...
Imaginas-me.... Eu nunca tinha manobrado um barco com leme, apenas com motor fora de bordo. Andámos aos SSSSSSS e eu só me ria, tu entendes, João.... o leme não é igual a um volante de um carro.....
Correu tudo bem. Eles também se riam... Ver o nascer do sol e a quantidade de peixe apanhada valeram...

Um abraço

Maria said...

sininho

O DMF ficará bem com qualquer coisa.....
Mas esta ilha é tão bonita que fica bom com ele......

Beijinhos

Maria said...

gi

Verdade que já fui ao portocroft e gostei....
A ilha do DMF é imaginária e esta (de seu nome a-da-velha) é muito real....
... amadas, na mesma, eventualmente de igual forma...

Beijinhos

Maria said...

poesiadaspiramides

Pois é, ficamos só a olhar....

Bjinhos

Maria said...

vieira calado

É uma forma única de escrever, a do DMF....

Maria said...

vieira calado

a seu tempo... quando quiseres....

Maria said...

helena nunes

A ilha traz-me paz... e isso é fundamental e absolutamente necessário para "carregar as baterias"....

Beijinhos

Maria said...

mar arável

Sou completamente transparente (às vezes até me chateio...), mas não sei ser de outra maneira....

Ilhas, somos/seremos alguns de nós....

O Sibarita said...

Olá Maria! É sua ilha tá bem homenageada nesse poema, parabéns!
Cheguei, ontem, da festa de São João, foi muito bacana mesmo, faça fé!

bjs
O Sibarita

Leticia Gabian said...

As palavras do poeta descrevem bem o teu amor pela tua ilha, Maroca.

"...Amiga amor amante amada eu morro
da vida que me dás todos os dias" ,
lindo demais!

Beijo grande

Maria P. said...

Admirável poema para a tua ilha.

Beijinhos*

Maria said...

o sibarita

Olá, li por aí que tinhas andados pelas festa juninas... com forró e tudo...

Um dia vais contar-me como é isso dessa festa tão bacana...

Beijo

Maria said...

leticia gabian

O David Mourão Ferreira escrevia de uma maneira muito especial....
É lindo, sim.

Beijão grande

Maria said...

maria p.

O David Mourão Ferreira é um dos meus escritores de eleição...
Adequado, sim, o poema...

Beijinhos

herético said...

"morrer de vida que me das" e mto belo...

excelente.

antoniomaia said...

A ilha, essa mulher rodeada por todos os lados. ahahahah

Poema atrevido, como era o seu autor.

Uma vénia; Maria
antoniomaia

Anonymous said...

Olá Maria, bom dia.
Realmente David Mourão Ferreira, era( é) um dos Poetas Portugueses
que mais docemente fala das mulheres (do seu amor por elas).
Obrigada Amiga, pelo Poema que connosco partilha e pela passagem.
Beijo

Maria Mamede

Maria said...

herético

Também acho essa frase excelente...

Maria said...

antoniomaia

Atrevido talvez seja muito forte, mas que conhecia bem os sentimentos femininos.... lá isso....

Obrigada

Maria said...

Maria Mamede

O David Mourão Ferreira é dos meus poetas preferidos. Fala do amor como poucos, sempre com um toque especial...

Um beijo

Cãndida said...

é quando eu tenho inveja :)
sou uma invejosaaaaaaaaaa