Saturday, June 23, 2007

Quase nada


O amor
é uma ave a tremer
nas mãos de uma criança.
Serve-se de palavras
por ignorar
que as manhãs mais limpas
não têm voz.

(Eugénio de Andrade)

35 comments:

joão marinheiro said...

Eugénio verdadeiramente era um iluminado. Só os iluminados sabem verdadeiramente do amor nas mãos das crianças e nas manhãs...

Abraço de S. João

Maria said...

joão marinheiro

É verdade....

Um abraço
(permissão prévia? suspensão?)

Moinante said...

Olá querida Maria :
Eis o puro amor , entre as mãos de uma criança e a fresquidão de uma límpida manhã .
Eugénio de Andrade , sempre foi uma referência do pensamento .

Um doce beijo .

Moura said...

Quase nada...e quase tudo!Passei para desejar um bom fim de semana. Espero que resolvas as tuas coisas a 27... seria muito interessante estar na Berlenga com alguém que a vive como tu vives.
Seria bom para mim e para o grupo que levo (eu nem estou mto bem a ver o que são umas 110 pessoas...comigo!!!). Já viste a gratidão de tanta gente por poder contar contigo no dia 28!?
Bjo

Cusco said...

Olá! Deixo o meu agradecimento pelas sempre simpáticas palavras nas minhas Viagens e os votos de um bom fim-de-semana!

Um beijo!

Leticia Gabian said...

Que lindo Maroca! Que descrição fantástica do amor! Adorei. Vou guardar pra mim.

Beijão

SILÊNCIO said...

ai Maria... como uma foto nos enche a alma [mesmo que esvazie de lágrimas]

saudades .....tantas !
e a consciência de que o tempo nao volta mais ...

(nem á lagoa vou ... devo ir fazer mudanças num curto espaço de tempo)

SILÊNCIO said...

Beijinhos**

herético said...

amor é uma coisda delicada e ... frágil! muito belo

Mar Arável said...

Eugénio de Andrade - sempre sempre

AnaG. said...

Quantas coisas as palavras escondem...

Linda, a definição de amor.

Beijinhos, Maria

Dulce said...

Olá Maria, sobre o livro do Manuel Filipe, se estiveres interessada num exemplar, escreve-me um e-mail para o endereço q consta no meu perfil. Da mesma forma q eu o recebi, podes vir a recebê-lo.
Beijinhos

Gi said...

Desejo-te uma manhã

com muitas vozes de criança
com muitos chilreios de ave
e com muitas palavras de amor,

uma manhã límpida como o mar que tanto amas em dia de calmaria.

Beijos sereia


Hoje vou ter uma coisa para ti :)
mais logo

Gi said...

Já lá tenho a coisa :)
E a resposta à batata quente também.
Beijos

Alice said...

Que linda imagem e que lindo poema de Andrade...

Beijinhos e bom fim de semana...

samaria said...

reconheceu-se logo.
é livre como uma ave.
é amor como limpas auroras.

Um Momento... said...

Como gosto de o ler...
e sentir...
(",)

foryou said...

Nem sei se gosto mais do amor se das mãos de criança... mas também não me preocupo em deslindar creio que andam juntas

Porque Te Amo said...

pq nem sempre encontramos as palavras... eu perdi as minhas...

1beijo... assim... entre pianos

(eu queria ir ao baleal mas o raio do tempo hj resoveu pregar-me uma partida... tenho tantas saudades da "minha" praia... humm...)

bom domingo

O Sibarita said...

Oi sua menina, por aqui, é São João viu fia? kkk

Oi Belo poema, as crianças são isso... a pureza!

bjs
O Sibarita

Maria P. said...

Quase nada...e tanto!

Beijinho*

Sininho said...

"Que as manhãs mais limpas não têm voz".
Que ideia mais extraordinária!

Não são precisas muitas palavras, para dizer tudo.

Beijinho

Tozé Franco said...

Grande escolha.
Esta semana estive com o Moura em Peniche mais um grupo de alunos.
Pode ser que a 28 nos encontremos nas Berlengas...

greentea said...

será?????????????????

antónio paiva said...

.............

Maria,

o poema é quase tudo

a imagem é tudo

..........................

Beijo, noite serena e boa semana

=^.^= Tarina =^.^= said...

Lindo!

=^.^=

Victor Nogueira said...

Passei e disse olá !

«Escrito Num Livro Abandonado em Viagem

Venho dos lados de Beja.
Vou para o meio de Lisboa.
Não trago nada e não acharei nada.
Tenho o cansaço antecipado do que não acharei,
E a saudade que sinto não é nem no passado nem no futuro.
Deixo escrita neste livro a imagem do meu desígnio morto:
Fui, como ervas, e não me arrancaram.»
Álvaro de Campos

Moinante said...

Convido-te a passar pela minha humilde gruta ...

" Desafios e actos de Nobreza . "

Votos de uma semana feliz .

Maria said...

Amigos:

Não é meu hábito responder a comentários sobre textos que não são de minha autoria.
É este o caso, com o poema de Eugénio de Andrade.

Portanto, o meu muito obrigada a todos quantos passaram por aqui.



Não posso, no entanto, deixar de responder a quatro ou cinco comentários que não dizem respeito só ao poema.
Assim:


moura

Como te disse, não sei se é possível ir dia 28 à ilha. Se puder, irei, e terei muito prazer em vos conhecer a todos… eu, que sei tão pouco (ainda) sobre a ilha…

Beijo





Silêncio

Como posso… dar-te…. Um ombro?

Beijinhos





dulce

Já te mandei um mail.
Obrigada

Beijinhos




gi

O meu domingo hoje foi com uma avezinha de dois meses e meio… um encanto…
Já vi o desafio…..

Beijinhos e até logo




samaria

é linda, é amor, também, do mais puro…
beijinhos



tozé franco

Se eu puder, irei à Berlenga dia 28.
Se eu puder….


Mais uma vez MUITO OBRIGADA a todos que deixaram aqui as vossas palavras...

Beijos e/ou abraços

Helena Nunes said...

É nessas mãos que encontramos o porquê de viver.
Bjos

poetaeusou said...

/
mãos, criança
,
mãos futuro !!!
,
inté
/

Maria said...

helena nunes

Emocionaste-me....
São as mãos de um amor pequenino, que tenho longe....

Beijos

Maria said...

poetaeusou

Mãos
futuro!!!

Inté

A.S. said...

O amor! nas palavras simples de Eugénio... porque o amor é simples!


Um beijo!

Maria said...

a.s.

.... basta acontecer....

Um beijo, Al