Wednesday, March 25, 2009

Baía do teu corpo


De terra chega um cheiro quente...
Recolho as velas dentro do meu peito e
Lanço a ancora, em forma de sonho, até ao fundo desse mar.

Onde estás que te vejo a cor?
Onde estás que te sinto a brisa?

Encosto-te de encontro à alma e bebo dos teus lábios água doce
Levo-te nos meus braços feitos remos contra as marés
Aporto em ti qual baía e assim, deixo-me ficar!


Ricardo_Silva_Reis
(tanto@mar)


Finalmente, Ricardo,
o teu livro chegou-me às mãos...

aqui

30 comments:

Amaral said...

Belo poema que abraça e beija o mar como ser doce e amigo...

Fernando Samuel said...

Este eu não conhecia. É bonito.

Um beijo grande.

Anonymous said...

Li hoje "Do outro lado do mar", "Contigo" e "Baía do teu corpo".
Que posso eu dizer se todo o blogue é poesia?
Os poetas são pessoas como as outras. Vêm o que as outras vêm, só que descrevem o que vêm duma forma que ou outros não são capazes de o fazer.
Poesia é descrever o que se vê, duma forma que nos faz voar, sonhando, para além do infinito.

Obrigado por me fazer ficar sonhando em frente do monitor, duma máquina tão fria como é um pc.

Aten

Joao P. said...

Bom...

Esta ilha está fantástica. Bela poesia!

Obrigado por estes momentos fantásticos ao final dos dias de trabalho

João P.

samuel said...

Olha que bonito!...

Eduardo Aleixo said...

Belio.
Eduardo

Menina do Rio said...

Encosto a minha alma e vou fundo...
Lindo! Não sei quem é o Ricardo, mas é um belo poema!

beijinhos deste lado de cá da Ilha

Delfim Peixoto said...

Um poema bonito...
Parabéns

BlueVelvet said...

Não sei quem é o Ricardo mas adorei o poema.
Lindo.
Beijinhos

Carminda Pinho said...

Muito bonito.
Parabéns ao Ricardo.
Sempre solidária, Maria.
Beijinhos

Ana said...

Aportar em alguém qual baía e ficar.
Uma imagem poética muito bela.
Parabéns ao Ricardo pela água doce que se bebe na sua poesia.
Um beijo, Maria.

meus instantes e momentos said...

belissimo poema, muito bom.
Maurizio

A CONCORRÊNCIA said...

E que bom que é termos uns braços que nos levem contra a maré ...

Beijos Maria

P.S. fácil né ? AQUI

tulipa said...

Quando a maré nos emabala nos seus braços...
Não conheço o Ricadrdo masparabéns pelo seu livro!
Um abraço
tulipa

A.S. said...

Um belo Poema Maria!

Não conheço o Ricardo, mas quero felicitá-lo. Vou tentar adquirir o livro.

Um beijo

Valsa Lenta said...

Bonito poema.
E à Maria um agradecimento pela partilha.

Felicidades

rosa dourada/ondina azul said...

Bonito Poema com sabor a Mar!

Beijinho,

utopia das palavras said...

O poema é lindo, já li alguns noutros blogs, mas ainda não consegui que o livro me chegasse às mãos.
Acho que de hoje não passa!

Beijo

Teresa Durães said...

sempre o mar, Maria!

Ana Reis said...

Maria
Já há algum tempo que sigo o teu blog. Quero dizer-te que te admiro não só pela beleza das tuas palavras, pelas boas escolhas que fazes quando publicas palavras dos outros mas também pela tua coerência, solidariedade e verticalidade. Parabéns.
Hoje fiquei duplamente feliz. O poema que publicaste é lindo e foi escrito pelo homem com quem divido a minha vida há mais de trinta anos.
Beijos

Agulheta said...

Maria. Mais um poeta e um belo poema,e posso dizer que beleza de palavras,daquelas simples como eu gosto mas que muito dizem.
Beijinho e agradeço a partilha.

elvira carvalho said...

Passei só para deixar um abraço, já que o tempo e disposição não me permitem mais.

Mar Arável said...

Onde estás aqui tão perto?

bjs

Filoxera said...

É do Ricardo, este poema, mas tem muito dos teus.
Beijos.

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.
Beijos

Cris Caetano said...

Nossa!!! :)

Beijinhos

Baila sem peso said...

...e de novo o Mar!
que bom é saber que tu Maria
partilhas a poesia
com tanto para dizer...

Parabéns ao Ricardo,
para ti, gotinhas de sal da maresia!

E beijinhos por tanta beleza
que nos trazes da mãe Natureza!

pin gente said...

comecei por ler o título (soou-me a algo familiar)... assim era... um poema do ricardo.
muito bonito, maria!
uma boa escolha.
um beijo
luía

O Sibarita said...

Beleza de poesia! Essa mjenina sem´pre descobrindo coisas boas, é isso!

Bjs
O Sibarita

Só Eu said...

Olá Maria
Tu não deves saber mas sou um coração humido. Como tal, perante tanta alegria de me ver no rol dos autores que tão bem escolhes para publicares na tua Ilha, ficaram somente dois pensamentos. Primeiro; Não era eu. A Maria enganou-se... Segundo; Os meus olhos ficaram marejados com tanta emoção. Afinal era eu mesmo.
Obrigado Maria. Partilho integralmente a opinião da minha mulher. És uma MULHER INTEIRA.
Beijinhos
Ricardo