Tuesday, March 17, 2009

Contra a corrente


Parei para pensar. Porque às vezes é preciso parar de correr. Para pensar. A corrente do rio levava um barco de papel em direcção ao mar. E a corrente cada vez mais forte. E o barco de papel mal se aguentava à tona da água. E eu ali, a pensar.
Uma gargalhada de criança distraiu-me dos meus pensamentos. Ela olhava o barco de papel e ria. Perguntei-lhe se o barco era dela. Disse que não. Então porque ria tanto. Respondeu-me que o barco tinha uma gaivota lá dentro, que só ela via.
Olhei melhor o barco. E vi lá o teu sorriso...

38 comments:

Agulheta said...

Maria.
tantas vezes que temos de parar e pensar no barco de papel?E muitas vezes não conseguimos ver o que o pensamento vê.
Beijinho e boa semana

MisteriosaLua said...

Lá está a porra da gaivota! Que perseguição! Irra!

Amaral said...

É assim que mostramos ser capazes de ir mais além...
"Contra a corrente" aproveita a força da corrente, e ultrapassa a corrente...
A simplicidade dos pormenores toma outra dimensão quando outros pormenores são acrescentados...

Delfim Peixoto said...

Um barquinho de papel... lindo! Adoro!
bessitos solos

Joao P. said...

Por isso, a corrente ao ver a força do navegador daquele barco que era guiado por uma gaivota e o sorriso de uma criança, parou de puxar o barco para o mar e conduziu-o por rumos seguros a ver as colinas de Lisboa que ganham uma cor fantástica ao fim da tarde.

Esse dia foi tão bonito que todos se esqueceram de jantar e foram logo deitar-se para poder sonhar com o dia que passou imaginando que tudo se estava a passar ainda.

No outro dia a aventura continuou...

A corrente, essa, ficou a dormir

Beijo

João

Cris Caetano said...

Tanta coisa nos passa desapercebida porque temos pressa...

Beijinhos

salvoconduto said...

Contra a corrente, contra o preconceito, contra o tabu e contra a mentira.

Abreijos.

Ana said...

Dei comigo a pensar em várias situações que cabem nesta filosófica "estória".

Incómodas quase todas.

Beijinho

Goldfinger said...

Ola Maria

É sempre assim, a gente só vê o que quer ver mesmo.
E é bom para, porque a vida não se pode continuar a fazer como nós a fazemos: Sempre a correr!

E... se puder ser perto do mar, então as forças renovam-se.

Sou amante da pesca desportiva, e volta e meia, encontro-me só eu e ela!!! Ela, a minha cana, bem entendido. Mas conto-te isso porquê? Porque nesses momentos nada existe para além do espaço que ocupo, sereno bem juntinho ao mar e talvez tenha sido nessas ocasiões que tomei as decisões mais difíceis, mais complicadas e mais decisivas da minha vida.

Uma boa noite para ti e obrigado pelo teu cuidado.

GOLDFINGER

samuel said...

É... quase sempre é preciso olhar melhor...

Abreijos

antónio paiva said...

...

é! eu também olhei melhor, e com um sorriso, vi um saboroso pedaço de escrita.

beijo.

zmsantos said...

E haverá melhor ver senão com olhos de criança?
De criança, como os teus, Maria.

Beijinho.

Orlando Gonçalves said...

O barco de papel que eu fazia quando era criança. É bom imaginar este barco a navegar num mar calmo, os meus sonhos acho que são assim, pelo menos quando me lembro deles.
Beijo, Maria

Teresa Durães said...

O encanto da imaginação dos miudos que nos despertam. Gosto disso

A CONCORRÊNCIA said...

E que dificil é ser capaz de sorrir quando se navega num barco de papel que quase não se consegue manter à tona de água... era alguém muito especial o dono desse sorriso.

Beijos Maria

Lúcia said...

E enquanto tivermos essa capacidade de ver o que é bonito, estamos vivos1
Beijinhos, Maria

Ana Patudos said...

As crianças têm um olhar mágico querida amiga.
bjo
Ana Paula

anamar said...

Em cada pensamento uma estória!
e as estórias são mais lindas quando ilustradas...
Anamar

utopia das palavras said...

Só o pensamento é livre de ver o que na realidade a vida nos impede. Porque na realidade há pequenas coisas que nos impele à felicidade!

Beijinho

Carla said...

nem imaginas quantas vezes "vejo" gaivotas em barcos de papel...gaivotas que só eu vejo, gaivotas que só em mim habitam...por isso o teu texto ficou em mim
beijos

Filoxera said...

Há coisas que só nós vemos...
Posso não aparecer sempre, mas estou sempre presente, ok?
Bi«eijos.

lgb said...

Às vezes é preciso... parar, ver...

Bjinho

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria, bela fotografia...belo sorriso...Espectacular....
Beijos

amigona avó e a neta princesa said...

Que dizer Maria? Tu sabes dizer tudo!!!
Minha querida deixo um abraço...

FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA MARIA QUE DIZER-TE AMIGA... LINDO COM MUITA SENSIBILIDADE... UM ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Maria P. said...

:)lindo...

Beijinho, Minha Maria*

mdsol said...

Um barco de sorrisos para ti!

:))

O Sibarita said...

Beleza Maria!

Esse barquinho de papel me remete à infância na maré que meu brinquedo era esse fazer barquinho de papel e vê-lo ir longe, uma delicia aos meus olhos inocentes de criança!

Pois é! Maravilhosa criança que enxergou no barquinho uma gaivota...

Mas, me diz, em sendo assim era me sorriso que tava lá? kkkkkkkkkk

Seu texto tocante, reflexivo...

bjs
O Sibarita

Clarinda Galante said...

SEM PALAVRAS.....BELO!
Jinhos

Maria said...

Obrigada por terem passado aqui.

Beijos

rascunhos said...

Lindo ! Quem me dera ver gaivotas ...

AnaMar (pseudónimo) said...

Não gosto de gaivotas ( e elas sabem :-D)

Mas se a gaivota que ia no barco de papel te mostrou o sorriso que precisavas, abro uma excepção para esta.
1001 beijos

Fernando Samuel said...

Não há como as crianças para verem o que... lá está...


Um beijo grande.

mariam said...

Maria,

... e eu vi lá o teu sorriso também, misturado com calor amigo!

deixo-te um braçado de frésias, um abraço e o meu sorriso :)
mariam

Parapeito said...

...e o barco de papel...lá continuava a tona da água...

De certeza que viste o sorriso porque olhaste com o coração ****

Anonymous said...

Vim te deixar um Beijinho Maria .. e o teu sorriso que está sempre presente. Estou fechada por não me encontar em mim. Mas continuo a sentir muito carinho pelo que escreves e por ti

Um Beijo

BF

Maria said...

BF

Tenho saudades tuas...
Ainda te leio em RSS, mas... a porta não abre...

Um beijo

clic said...

Gostei de passear por aqui... :)